Amálgama x resina - qual material restaurador usar?

Uma grande dúvida surge na cabeça dos pacientes e é pergunta recorrente nos consultórios odontológicos: devo trocar as minhas restaurações antigas de amálgama por resina nos dentes posteriores?

 

 

jackelyne_artigo_domingo.jpg

Jackelyne Pontes

   O amálgama foi por muito tempo o material de escolha para os dentes posteriores, pois é mais barato, tem maior resistência, maior durabilidade e facilidade de execução de sua técnica, porém, sua estética não é bem aceita pelo paciente por ser da cor prata, além disso tem baixa resistência nas bordas e necessita de um desgaste maior do dente que deve ser preparado para receber a restauração, e ainda possui mercúrio em sua composição, embora estudos clínicos apontem que o mercúrio não causa danos à saúde do paciente portador de restauração de amálgama e os danos ao meio ambiente, quando a sua manipulação é feita de maneira correta, são mínimos.

 

   Já os materiais resinosos são esteticamente mais vantajosos, pois a sua cor se aproxima mais da cor dos dentes e hoje em dia existem kits de pintura que dão condições ao cirurgião-dentista de aproximar ainda mais a cor da restauração e a cor do dente, possui adesividade, ou seja, a estrutura do dente pode ser mais preservada, além de não apresentar mercúrio.

 

   O tempo de vida útil de cada material é diferente, o amálgama dura até 15 anos, enquanto a resina tem uma duração de 8 a 9 anos, e esta passa por um processo de aprimoramento. Com o passar do tempo a sua composição melhora elevando o resultado da relação durabilidade e resistência. O grau de dureza e resistência da resina está bem alto, e o processo de dilatação e contração que este material sofre por ocasião das variações térmicas está atualmente muito próximo do ocorrido nos dentes naturais.

 

   Três fatores devem ser muito bem avaliados pelo profissional cirurgião-dentista. O primeiro é a questão estética, já que a resina é melhor aceita justamente por causa de sua cor que é mais próxima da cor do dente, em detrimento do amálgama que tem a cor prata. A segunda questão é o estado de saúde do dente, observando a extensão e localização da restauração ou da cárie. E por último, porém, não menos importante deve-se observar a higiene bucal do paciente, da qual depende a eficácia da restauração.

 

   Nos casos estéticos a troca não deve ser necessariamente feita, mas, se desejada, pode ocorrer sem dano algum ao dente. Já nos casos de que envolvem a saúde do dente a troca deve ser feita quando existe fratura, infiltração na restauração antiga ou presença de cárie. Quanto ao desgaste do dente restaurado, o procedimento de retirada da restauração de amálgama pode ser feito em blocos, sem dano algum a estrutura do dente, porém, se há tecido acometido de cárie sob a restauração este deve ser avaliado e sua remoção deve ser feita.

 

   A higienização e as visitas periódicas ao dentista para a avaliação das restaurações devem ser rotina por parte do paciente. E é importante citar aqui que a resina, caso haja fratura, é passível de reparação sem a retirada total da restauração, enquanto o amálgama todo material deve ser substituído, mesmo que não for atingido em sua totalidade. Quem decide sobre a troca do material restaurador é o cirurgião-dentista que deve avaliar a necessidade de cada paciente, os resultados a serem alcançados e o seu grau de higiene.

 

   Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, filiada ao Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve exclusivamente para este Blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

Rossato desiste; Lafin livre à reeleição

ari lafin curtinha 400 sorriso   Depois de ensaiar e travar discussões com seu grupo político, o empresário e ex-prefeito de Sorriso, a cidade conhecida como capital nacional do agronegócio, Dilceu Rossato decidiu não disputar a sucessão municipal neste ano. Com isso, o caminho fica mais livre para o...

Fazendo politicagem sobre Covid-19

rubia fernanda 400 curtinha   A tenente-coronel Rúbia Fernanda, pré-candidata ao Senado pelo Patriota, não só ignora medidas protetivas em relação à Covid-19, como isolamento social, mantendo agenda de visitas e reuniões, como passou a fazer politicagem com coisa séria. Numa...

Punição a 2 ex-presidentes da Câmara

haroldo curtinha 400   Apesar de ter julgado regulares as contas de gestão de 2016 da Câmara de Cuiabá, ano em que teve dois presidentes, o já falecido Júlio Pinheiro, entre janeiro e junho e, depois, Haroldo Kuzai (foto), de 20 de junho a 31 de dezembro, o conselheiro interino João Batista Camargo, em...

Guiratinga, frota sucateada e a farra

sinval vilela 400 curtinha   O vereador Sinval Vilela (foto), do DEM, disse que em Guiratinga, administrada por Humberto Domingos, o Bolinha, está havendo farra com dinheiro público. E lista descasos e atos de incompetência do prefeito. Conta que a prefeitura possui um caminhão pipa, mas está encostado no...

Verba a quem não tem litígio à União

emanuel pinheiro 400 curtinha   Apesar do governo estadual anunciar que está recebendo os R$ 359 milhões da União, essa verba oriunda do chamado Orçamento da Guerra (Emenda Constitucional 106) para ajuda no combate ao coronavírus só será liberada a partir do próximo dia 9 e para quem, seja...

Salgadinhos sim; caminhão pipa, não

humberto bolinha 400 curtinha   Em Guiratinga, o prefeito Humberto Domingos, o Bolinha (foto), resolveu homologar na última segunda, 1º de junho, processo licitatório para contratar uma empresa com vistas a fornecer salgadinhos nas 11 secretarias municipais. Vão ser gastos com salgados R$ 21,7 mil. No mesmo dia, Bolinha...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.