Controle social e democracia

jackelyne_artigo_domingo

Jackelyne Pontes

Controle social é uma terminologia relativamente atual que passou a ser aclamada a partir do fim do governo militar na década de 80, quando deu-se a redemocratização do país. Durante a ditadura, e até o seu fim, não se falava em controle social, pois o antagonismo entre o autoritarismo e a participação popular estava presente. 

O controle social é a integração da sociedade com a gestão pública, contribuindo no sentido de apontar os problemas e soluções mais eficientes. É um instrumento da democracia em que a participação da comunidade avalia as políticas públicas adotadas, criando metas a serem alcançadas, e só é possível porque notamos um crescente interesse da população em solucionar as deficiências encontradas nos mais diversos setores da administração pública, descentralizando as ações do Estado, com amparo legal e constitucional.

Esse poder pode ser exercido diretamente pela população por meio de associações, fundações, sindicatos, e através de órgãos do poder público, como Procon e Ministério Público orientando na tomada de decisão administrativa para que a gestão adote medidas que realmente atendam os interesses públicos, e dando a oportunidade para que o Estado preste contas de sua atuação.

Votar e escolher de quatro em quatro anos seus representantes também é uma maneira de controle social, assim como acompanhar de perto o seu mandato. É, aliás, um direito assegurado pela Constituição Federal chamado de  princípio da publicidade, que nada mais é do que dar conta do que fazem e como fazem. É um dever do representante público. Quanto mais bem informado o cidadão, maiores são as suas condições de participar de forma efetiva nos processos decisórios. Isso chama-se transparência.

Controle social é direito e dever, é cidadania, é democracia, é uma parceria eficaz entre Estado e comunidade diminuindo desigualdades, assegurando acesso a bens e serviços àqueles que necessitarem. 

E por fim quero ser mais clara: nós podemos opinar, apontar defeitos e soluções. Nós podemos exigir serviços mais adequados e dinâmicos, com qualidade e economicidade. Então que prestemos atenção nos acontecimentos: enquanto o Estado vai cedendo espaço a organizações sociais colocando-as como acionistas majoritárias de suas estatais (leia-se privatizações), a tendência é transformar-se em um mero expectador do sofrimento público. Temos que nos apossarmos de nosso poder de voz.

Os conflitos sociais diminuem quando a comunidade está esclarecida, motivada, e preparada para agir de modo participativo para reparar os seus conflitos sociais, afinal quem sofre com os problemas é que pode opinar com propriedade buscando o caminho da melhor solução, reparando conflitos e deficiências, sendo assim sociedade e Estado atuam em conjunto, compartilhando responsabilidades.

Jackelyne Pontes é cirurgiã-dentista, filiada ao Sinodonto-MT (Sindicato dos Odontologistas do Estado de Mato Grosso) e escreve neste blog todo domingo - jackelynepontes@gmail.com

Postar um novo comentário

Fazendo politicagem sobre Covid-19

rubia fernanda 400 curtinha   A tenente-coronel Rúbia Fernanda, pré-candidata ao Senado pelo Patriota, não só ignora medidas protetivas em relação à Covid-19, como isolamento social, mantendo agenda de visitas e reuniões, como passou a fazer politicagem com coisa séria. Numa...

Punição a 2 ex-presidentes da Câmara

haroldo curtinha 400   Apesar de ter julgado regulares as contas de gestão de 2016 da Câmara de Cuiabá, ano em que teve dois presidentes, o já falecido Júlio Pinheiro, entre janeiro e junho e, depois, Haroldo Kuzai (foto), de 20 de junho a 31 de dezembro, o conselheiro interino João Batista Camargo, em...

Guiratinga, frota sucateada e a farra

sinval vilela 400 curtinha   O vereador Sinval Vilela (foto), do DEM, disse que em Guiratinga, administrada por Humberto Domingos, o Bolinha, está havendo farra com dinheiro público. E lista descasos e atos de incompetência do prefeito. Conta que a prefeitura possui um caminhão pipa, mas está encostado no...

Verba a quem não tem litígio à União

emanuel pinheiro 400 curtinha   Apesar do governo estadual anunciar que está recebendo os R$ 359 milhões da União, essa verba oriunda do chamado Orçamento da Guerra (Emenda Constitucional 106) para ajuda no combate ao coronavírus só será liberada a partir do próximo dia 9 e para quem, seja...

Salgadinhos sim; caminhão pipa, não

humberto bolinha 400 curtinha   Em Guiratinga, o prefeito Humberto Domingos, o Bolinha (foto), resolveu homologar na última segunda, 1º de junho, processo licitatório para contratar uma empresa com vistas a fornecer salgadinhos nas 11 secretarias municipais. Vão ser gastos com salgados R$ 21,7 mil. No mesmo dia, Bolinha...

Nepotismo e demissão na gestão Pátio

leandro junqueira 400   Acuado pela notificação recomendatória do Ministério Público Estadual, o prefeito de Rondonópolis, Zé do Pátio, não teve outra saída senão exonerar a servidora Renata Castilho Moreno do cargo comissionado de gerente do Departamento de Engenharia e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.