Desleixo político

olga_artigo_domingo

Olga Lustosa

Sim, eu sei que é carnaval. E o que você acha que os políticos estão fazendo no feriado? Falando de política e articulando seus espaços.

Façamos o mesmo aqui, já que um dos principais problemas que vejo no país, quando falamos de eleições é que as pessoas simplesmente não são informadas, não articulam o preenchimento de suas representações políticas, como eleitores. É por isso que são influenciadas, na última hora, pela campanha política feita na televisão. Não tem sido assim? Precisamos evitar a supressão do eleitor.  

Somos doutrinados para acreditar que nossas únicas escolhas são invariavelmente entre um e outro candidato e isso nos impede a olhar em volta. Se consideramos que a classe média está afundando e já não tem poder aquisitivo suficiente para manter a economia crescendo e criando empregos; se vemos que os ricos estão só acumulando riqueza e que muitos políticos estão usando o poder para obterem maiores ganhos corporativos e subsídios para seus próprios negócios, tudo isso significa menos igualdade de oportunidades. Eu li na revista Forbes que o Brasil produziu 19 novos bilionários ano passado. Mas o que isso tem a ver comigo? Eles bilionários não nos representam e, de certa forma, causam desconforto ao raciocínio.

Se você vê a política com desconfiança, veja bem, não precisamos alimentar a máxima de Carl Schmitt que atribuiu à política um critério seco de distinção: a oposição entre amigos e inimigos. Em tese, os aliados seriam os amigos e o inimigo, aquele com quem debatemos. Penso eu que a política segue um código de regras que avançou. Fazer oposição é saudável. Não há como pensar na esfera política sem conflitos.

Se é para sermos ativistas, devemos sê-lo de modo  coletivo. Não podemos nos contentar em sermos eleitores de olhos abertos, mas mudos. Devemos ser mais ativos politicamente e observar de onde podem vir as melhores soluções para os problemas da pobreza, da segurança, da saúde, da educação, do meio ambiente. Devemos nos comportar como observadores políticos permanentes e ser otimistas quanto à condução do processo eleitoral que, incontestavelmente passará pelas nossas mãos.

Cidadãos orgulhosos que trabalham querem um país com economia estabilizada ou crescente, querem produzir, sentirem-se parte da engrenagem que move o país. Então esse é seu dever consigo: pensar na política como um dever moral, que pode harmonizar o que você considera digno e humano. É o dever de exercitar a liberdade interior, onde pulsa os princípios da cidadania. 

Alguém indiferente sobre como a situação do país está para os outros é absurdamente egoísta. O cidadão não deve renunciar a sua personalidade e envergonhar-se de posicionar-se contrário ou apoiar o que está posto. A consciência e a valoração em pé de igualdade com os outros é a leitura que se faz de pessoas com grande valor moral. Estas, devem sim, disporem de si mesmas, de modo íntegro, para coibir os abusos que consideram inaceitáveis.

Olga Borges Lustosa é cerimonialista pública e escreve exclusivamente neste Blog toda terça-feira - olga@terra.com.br

Postar um novo comentário

PT-Cuiabá sugere disputa ao Senado

bob pt 400 curtinha   Em resolução do diretório de Cuiabá, aprovada nesta quinta após discussões ampliadas, o PT municipal, presidido por Bob Almeida (foto), decidiu recomendar à Executiva Estadual o projeto de candidatura própria ao Senado. O documento dispara críticas tanto ao Governo...

Prefeituras agora pagam 27% de TIP

neurilan fraga 400 curtinha   A reforma tributária do governo estadual, aprovada pelos deputados, incluiu 27% de taxa de iluminação pública. Antes eram isentos. Com a cobrança do tributo, a conta de energia das prefeituras vai às alturas. A fatura de Cuiabá vencida em 28 de dezembro, por exemplo, foi...

Vereadores, Tapurah, reajuste e férias

odair tapurah vereador curtinha 400   Em Tapurah, no Nortão, com menos de 15 mil habitantes, seus nove vereadores iniciam o 2020 com salário reajustado em 4,48%, seguindo a tabela do INPC. Mesmo ainda em férias, eles vão receber já na folha de janeiro R$ 5,8 mil cada. No caso do presidente Odair César Nunes...

Vereador, reunião e apoio a músicos

diego guimaraes curtinha 400   Músicos e representantes da Prefeitura de Cuiabá sentaram à mesa nesta quinta, na Câmara Municipal, para tentar resolver impasse sobre horário de funcionamento e volume do som nos estabelecimentos e também estudar ajustes na lei do Disk-Silêncio. O presidente da...

Antes, durante e depois de Bolsonaro

wilson kero-kero 400 curtinha   O vereador pela Capital, Wilson Kero-Kero (foto), que era do SD e se filiou ao PSL em 2015, muito antes da chegada do hoje presidente Bolsonaro, vai aproveitar a janela de março e pular para o Podemos. Isso não quer dizer que ele deixará de defender o governo do capitão. Assegura que...

Entrevistando uma aliada vitimizada

dito lucas 400 curtinha   Selma Arruda aceitou gravar entrevista para o programa Roda de Conversa, apresentado por Dito Lucas (foto) e que estreia hoje à noite, na TV Gazeta de Cuiabá, desde que fosse em sua casa, em Chapada dos Guimarães. E assim foi feito. A senadora cassada ficou bem à vontade para falar o que quis....

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.