Rose Domingues

A polícia vai mirar na cabecinha e… fogo

Por 22/09/2019, 07h:00 - Atualizado: 23/09/2019, 10h:33

Dayanne Dallicani

Colunista Rose Domingues

Mais de 4% da população mundial é composta por psicopatas, cerca de 300 milhões de habitantes, número maior que a população brasileira. Segundo especialistas, a cada 25 pessoas, uma é psicopata e o mais assustador é que a maioria está ocupando postos de comando na política, alto escalão de governos e empresas. Bem-vindo à Era Witzel, mira na cabecinha e mata.

Indigesta. Assim foi a cena do governador do Rio de Janeiro descendo de um helicóptero para comemorar a morte de um sequestrador. Houve quem concordasse. Mas eu me incomodei, não com o desfecho em si, que poupou vida de inocentes, mas com a forma como uma autoridade máxima daquele estado se posicionou publicamente: ele vibrou com a morte de outro ser humano.

Wilson Witzel, ex-juiz federal e um paladino da moralidade, diante de inúmeras críticas, justificou: ‘Polícia não mata inocentes’. Será? A morte da pequena Ágatha Vitória Sales Félix, 8 anos, na última sexta-feira (20), após ser baleada durante uma ação policial em uma favela carioca fez cair por terra essa teoria. Venho acompanhando as discussões sobre o embrutecimento da polícia como forma de garantir mais segurança, porém é uma decisão bem controversa.

Afinal, em um estado democrático de direito, onde não há pena de morte, como escolher quem vai viver ou morrer? O ‘bandido’ teve direito ao contraditório e à ampla defesa? Qual o critério dos policiais para mirar na cabecinha e matar? É inegável que a nova leva de psicopatas eleita e aclamada pelo voto popular no Brasil é muito mais ousada e se sente totalmente confortável para adotar o homicídio como política pública.

A psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva escreveu um livro sobre o perfil psicopata (Mentes perigosas, o psicopata mora ao lado), como meio de alertar sobre os efeitos nocivos de se conviver com esse tipo de vilão com pose de mocinho. Ele costuma estar no lugar e hora certos e conquista a confiança de todos em prol de algo maior (como fez Hitler na Alemanha). 

No entanto, a motivação de uma mente psicopata é conquistar poder, dinheiro e prazer. Eles são predadores naturais nos ambientes onde vivem e fazem qualquer coisa para alcançar seus objetivos. Nem sempre têm as mãos sujas de sangue, mas costumam ter bilhões de reais (ou dólares) em paraísos fiscais à custa de corrupção com o dinheiro público, por exemplo. São sedutores, inteligentes e inescrupulosos. 

Sabe aquele entrevistado excepcional para a vaga de trabalho? Há uma grande chance de ser um psicopata, porque o ambiente competitivo empresarial é perfeito para a atuação de quem passa por cima de qualquer coisa para obter lucro. Já a área da política, na avaliação de Ana Beatriz, é um reduto de psicopatas desde a Grécia antiga: mentirosos compulsivos, ladrões despudorados e manipuladores da opinião pública.

Nelson Rodrigues dizia que ‘o dia que as pessoas de bem tiverem a ousadia dos cafajestes o mundo muda’. Mesmo que a maioria da população não seja psicopata, vem sendo governada por mentes doentias, seja por falta de educação ou de consciência. Psicopatas não se importam com a fome, a pobreza ou a destruição dos recursos naturais (entre eles, a água).

“Onde há poder, há psicopata”. Para reverter o problema, a especialista acredita que é preciso conhecer primeiramente o perfil. O psicopata possui um modus operandi muito típico, ele sempre planeja o que quer. Possui uma mente privilegiada, tanto que ao se candidatar para uma vaga em uma empresa, costuma ser de longe o mais cognitivamente preparado. Adota inclusive uma estratégia de sedução usando a roupa certa e dizendo exatamente o que o entrevistador deseja.

Um psicopata não leva em consideração ninguém mais além dele mesmo, porque é incapaz de sentir amor ou compaixão. Por isso, eu me pergunto, é preciso realmente matar pessoas para promover segurança? Esse raciocínio faz sentido?

Na segunda etapa, uma vez na empresa, o perverso faz um estudo de território, identificando quem são os componentes importantes e as pessoas próximas do poder. Seduz quem está no entorno sendo amigável, solícito e um ombro amigo. No próximo nível, promove a discórdia, manipula pessoas, faz chantagem, mas se mantendo camuflado. Apenas na quarta etapa ele vai para o confronto e se mostra, com o intuito de tomar o poder.

Catraca Livre, 22 de julho de 2018: "Eles não viram que eu estava com a roupa da escola, mãe?”. Marcus Vinícius, 14 anos, assassinado pela polícia do Rio de Janeiro. O pai do adolescente contou que ele estava indo para a escola, mas resolveu voltar para casa após ouvir os primeiros tiros disparados do helicóptero da polícia. Foi alveado na barriga quando chegava à residência e se deparou com o caveirão.

Um psicopata não leva em consideração ninguém mais além dele mesmo, porque é incapaz de sentir amor ou compaixão. Por isso, eu me pergunto, é preciso realmente matar pessoas para promover segurança? Esse raciocínio faz sentido? Como cidadãos, vamos ficar paralisados enquanto milhares de psicopatas e afins saem dos armários da sua própria ignorância e egoísmo para bradar contra pobres, negros, gays, índios, mulheres e trabalhadores? De que lado eu estou?

'Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira’. Nesta madrugada, às 04h50, começa a Primavera no hemisfério sul. Sou uma otimista e acredito que em meio a este inverno rigoroso de perversidades vão desabrochar novas flores e uma nova ordem mundial. Aceitaremos finalmente o convite feito por Jesus: Amar ao próximo como a si mesmo. Amar é sem dúvida, nos dias atuais, é o maior ato revolucionário e o que nos distingue dos psicopatas. 

Rose Domingues Reis é jornalista graduada pela UFMT, especialista em Liderança e Coaching – MBA pela Unic, com formação em Psicologia Positiva pelo Instituto de Psicologia Positiva e Comportamento (IPPC) de São Paulo e escreve exclusivamente neste espaço aos domingos. E-mail: rosidomingues@gmail.com

Postar um novo comentário

Secretário terá de explicar contrato

alex vieira 400 curtinha   O secretário de Educação de Cuiabá, Alex Vieira (foto), tem dois dias para apresentar defesa ao TCE sobre uma representação da empresa F. M Paragas, propriedade de Fernando Marcelo, que apontou supostas irregularidades na contratação, por dispensa de...

Presidente da OAB e péssimo exemplo

leonardo campos 400 curtinha   Continua repercutindo muito mal, inclusive em âmbito nacional, o escândalo em que se envolveu Leonardo Campos, o Léo Capataz (foto), que acabou se afastando da presidência da OAB-MT. Deu um péssimo exemplo à sociedade. Ele foi parar na Delegacia, na semana passada, sob...

3 fortes para prefeito de Rondonópolis

ze do patio 400 curtinha   Apesar da "inflação" de prefeitáveis em Rondonópolis, com quase 10 se colocando como virtuais candidatos a prefeito, a disputa deve ficar acirrada mesmo entre três. Um deles é Zé do Pátio (foto), do Solidariedade. Vai tentar o terceiro mandato não consecutivo e...

Ex-deputada vai à vereadora em VG

zilda pereira 400 curtinha   A ex-deputada estadual Zilda Pereira Leite (foto) permaneceu pouco tempo na base dos Campos em Várzea Grande. Chateada por não ter sido renomeada como secretária de Educação, de cuja pasta havia se afastado por problemas de saúde, Zilda se filiou ao PSB, do pré-candidato...

Breunig destaca aprovação de contas

adriano breunig curtinha 400   O professor Adriano Breunig (foto), ex-adjunto e ex-secretário de Estado de Ciência e Tecnologia no Governo Silval e hoje diretor de Políticas de Desenvolvimento Institucional do IFMT, contesta o registro em Curtinha, apontando-o como candidato reserva e "vulnerável" à...

Borgato não sairá mais de secretaria

nilton borgato 400 curtinha   Nilton Borgato (foto), ex-prefeito de Glória D'Oeste e filiado ao PSD, não sairá mais do comando da secretaria estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. Dias atrás, ele chegou a ser avisado pelo governador que seria substituído e que iria para o Escritório...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.