Cordão de ouro

sandra_artigo_segunda

Sandra Alves

E num determinado dia partiu. Levava apenas a mala de roupas, o cordão de ouro no pescoço e o “direito à herança” adiantado pelo pai em poucos trocados no bolso. O destino não era certo e por mais de dez anos a mulher, os pais e outros conhecidos não tiveram notícias suas. A confissão de que a prática de atos de forma audaz e a impetuosa nem sempre conduziram aos melhores caminhos veio num final de tarde, na reunião ao redor da mesa, no retorno do trabalho, durante a conversa marcada de saudosismo, pelo senhor sexagenário.

A descrição do cordão de ouro, das roupas, da bota, do chapéu se fazia minuciosa, para dar o contorno exato ao tamanho da vaidade que o acompanhou. E também a ênfase ao informar que a esposa – naquele momento ao seu lado – foi a primeira mulher com que falara ao chegar na cidade, passados mais de trinta anos. Mas a vida cobrou todas as escolhas feitas e os cordões, roupas e acessórios se foram. E a humilhação e vergonha sentidos por aquele senhor ressurgiram em seus olhos por um instante – profunda e intensamente vividas – quando a calça ficou puída, as camisas velhas e o ouro foi trocado por alimentos.

O recomeço foi marcado pelo sofrimento e pelo trabalho diuturno. A construção da casa, do salão para o aluguel, de outra residência para a filha que irá se casar, são apontados com orgulho, mas com as ressalvas do esforço, dedicação e aprendizado adquiridos por estes longos anos. Ainda não se trata de uma vida inteira, pois o senhor ainda comete artes de menino. Trabalha todo o dia e parte da noite; conduz gado pelo curral. E é a dor na coluna e a costela quebrada pelo boi que o relembram da fragilidade do corpo e da redução dos reflexos e força de seus músculos.

Ciclos de vida que se repetem. Cedo ou tarde pessoas assumem as rédeas de seu destino e partem. Impetuosidade, arrogância, sofrimento, a nova família, os acidentes da vida, o cansaço, a intransigência dos anos vividos. Uma caminhada de um senhor que desbravou campos que não é diferente da empreitada corajosa dos moradores da cidade em suas indústrias, trânsito, empresas e shopping centers.

Existe uma hora de parar? Não se trata exatamente de uma questão de idade. Alguns jovens de vinte e poucos anos já passaram por experiências mais diversas e profundas que o senhor de sessenta anos. Mas em algumas circunstâncias há a impressão de missão cumprida (aspecto familiar, econômico e social). A ideia da conformação assusta, deprime, esvazia a alma. Jovem ou não, parar é atitude covarde diante da vida. O coração não se aquieta, se inquietará a cada instante. Afinal, é muito improvável que não tenha restado uma aventura a ser vivida, uma corrida, uma viagem, alguma história de amor.

O senhor – o sexagenário - sentado à mesa, tomando café, divagando sobre toda sua história, conta os novos projetos, após recuperar as costelas quebradas: “Estou vendendo a chácara; quero comprar uma camionete; viajar por todo o Mato Grosso; pegar aquelas enormes estradas com plantações ao lado; andar e andar”.

Sandra Cristina Alves é tabeliã e registradora de imóveis, ex-analista do TJ/MT e escreve exclusivamente para este Blog toda segunda-feira. (sandrac.alves@terra.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Ronaldo | Segunda-Feira, 03 de Março de 2014, 07h03
    0
    0

    Na cidade de Ribeirão Cascalheira os habitantes estão muito revoltados, sabedores que as contas do ex Prefeito em 2012 foram votadas irregulares por unanimidade pelo TCE, e tem vereador querendo votar contrario ao parecer do TCE, será quanto está levando por essa brincadeira, vereadores estamos de olho em vcs

Sem chance para ser desembargador

pio da silva curtinha 400   Pio da Silva (foto) é um advogado que não desiste nunca. Age no meio jurídico como aquele candidato insistente que faz questão de concorrer a cargo eletivo em toda eleição, mesmo sabendo da chance mínima de êxito nas urnas. Pio já se tornou um "eterno"...

Delação de Riva tira apoios à Janaina

max russi 400 curtinha   A delação de José Riva, que deve complicar a vida de vários ex-deputados e alguns dos atuais, dificultou a entrada da filha, deputada Janaina Riva, como primeira-secretária da futura Mesa, que será eleita na próxima semana, com Botelho na presidência pela terceira vez....

Wallace, calendário eleitoral e disputa

wallace 400 curtinha   Cassado em maio de 2015 por gastos ilícitos na campanha, após dois anos e quatro meses de mandato, o ex-prefeito de Várzea Grande, Wallace Guimarães (foto), do PV, está torcendo pelo adiamento da data das eleições. Com ganho de mais tempo, ele acredita que consiga obter ...

Rossato desiste; Lafin livre à reeleição

ari lafin curtinha 400 sorriso   Depois de ensaiar e travar discussões com seu grupo político, o empresário e ex-prefeito de Sorriso, a cidade conhecida como capital nacional do agronegócio, Dilceu Rossato decidiu não disputar a sucessão municipal neste ano. Com isso, o caminho fica mais livre para o...

Fazendo politicagem sobre Covid-19

rubia fernanda 400 curtinha   A tenente-coronel Rúbia Fernanda, pré-candidata ao Senado pelo Patriota, não só ignora medidas protetivas em relação à Covid-19, como isolamento social, mantendo agenda de visitas e reuniões, como passou a fazer politicagem com coisa séria. Numa...

Punição a 2 ex-presidentes da Câmara

haroldo curtinha 400   Apesar de ter julgado regulares as contas de gestão de 2016 da Câmara de Cuiabá, ano em que teve dois presidentes, o já falecido Júlio Pinheiro, entre janeiro e junho e, depois, Haroldo Kuzai (foto), de 20 de junho a 31 de dezembro, o conselheiro interino João Batista Camargo, em...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.