Sirlei Theis

Intolerância na política promove inimigos e greves

Por 08/07/2019, 07h:17 - Atualizado: 08/07/2019, 16h:37

Dayanne Dallicani

Colunista Sirlei Theis

O que está acontecendo com a humanidade? A intolerância com as diferenças está cada vez mais evidente, onde um não respeita a opinião e o espaço do outro. Tudo isso tem levado a inúmeras crises em muitas áreas, que precisam de reformas. Nessa semana que passou, a mídia nos presenteou com vários assuntos nacionais e locais que são reflexos dessas crises, como casos de violência contra a mulher, a greve dos professores, o projeto de lei que altera as regras e percentuais para a concessão de incentivos fiscais com a taxação de alguns itens, a reforma da previdência, dentre outros.

São questões que realmente precisam urgentemente de reformas, mas do jeito que as coisas estão caminhando dificilmente surgirá um consenso, pois tudo isso reflete a maior crise de todas, que é a crise de valores da humanidade.

Enquanto não pararmos um pouco para exercitar o autoconhecimento, principalmente para rever nossos próprios valores, dificilmente teremos uma reforma que vá resolver os problemas sociais.

Enquanto não pararmos um pouco para exercitar o autoconhecimento, principalmente para rever nossos próprios valores, dificilmente teremos uma reforma que vá resolver os problemas sociais

Tudo que está acontecendo com o nosso país e também com o nosso Estado, na realidade é reflexo de nós mesmos. Precisamos ser honestos, praticar a gentileza e ser auto responsáveis, só assim vamos entender que estamos onde merecemos, mas que podemos consertar o rumo das coisas escolhendo melhor aqueles que se propõe a nos representar na politica.

A política brasileira nos últimos tempos tem sido um palco de guerra, onde poucos respeitam a opinião do outro e o tempo passa e nada de relevante acontece para mudar esse cenário. Isso é o retrato da falta de autoconhecimento dos nossos representantes e também dos eleitores.

A intolerância no mundo político tem transformado pessoas em inimigos, simplesmente por pensarem diferentes. Como vamos construir um lugar melhor para viver se não pararmos para o diálogo?

A política não é uma atividade para ser exercida individualmente, de forma impositiva, ao contrário, é um trabalho que deve ser realizado em conjunto e nunca foi tão importante resgatar tal espírito, pois o que temos hoje é exatamente o contrário.

A greve dos professores retrata exatamente essa falta de diálogo. De um lado o governo que bate o pé dizendo que não tem como dar nenhum reajuste, do outro a categoria que luta por direitos há muito conquistados e a muitos negados pelo poder público. Nesta queda de braço perdem todos, alias esta é daquelas disputas que não deveria ter vencedor, pois para alguém vencer alguém tem que perder e neste caso penso que perdemos todos nós. Perde a sociedade que se enfraquece e praticamente anula o seu poder de negociação, perde o governo, perde a escola, enfim, mais uma derrota de toda a humanidade, cada vez mais fria, calculista e antipática.

Se partirmos do conceito que temos os representantes que merecemos, já passou da hora de assumirmos a auto responsabilidade de nossos atos e escolher baseado em valores e não em troca de favores

Num Estado democrático de Direito como o Brasil, o gestor precisa estar preparado para o diálogo e não concordar, mas também para abrir concessões, ele nunca pode esquecer a hierarquia e quem é o titular que lhe delegou o poder.

Estamos há pouco mais de um ano das próximas eleições municipais, muitos pré-candidatos já começam a se movimentar, coligações já são articuladas e é nesse momento que nos é dado a oportunidade de fazer melhores escolhas entre este e aquele candidato.

Se partirmos do conceito que temos os representantes que merecemos, já passou da hora de assumirmos a auto responsabilidade de nossos atos e escolher baseado em valores e não em troca de favores.

A transformação política depende necessariamente da transformação dos indivíduos, pois a maior crise existente na atualidade é a de valores e se o homem não transformar primeiro a si mesmo, não teremos transformação social e muito menos política.

Sirlei Theis é advogada, especialista em gestão pública e escreve com exclusividade para esta coluna às segundas. E-mail: sirleitheis@gmail.com. Instagram: @sirleitheis. Facebook: sirleitheisoficial

Postar um novo comentário

De fora da disputa em Rondonópolis

percival muniz 400   O pecuarista Percival Muniz (foto), hoje "mergulhado" nas duas fazendas na região do Xingu, adianta que não será candidato a prefeito de Rondonópolis, posto já ocupado por ele por três vezes. Mesmo com recall junto à população de bom gestor e popular, ele é...

Conselheira e o faturamento familiar

jaqueline jacobsen curtinha 400   Está repercutindo muito mal para a conselheira substituta do TCE-MT Jaqueline Jacobsen (foto) a notícia publicada pelo site O Livre, nesta sexta, de que a sua irmã, advogada Camila Jacobsen, em sociedade com Eveline Guerra, filha da conselheira, são sócias da "Jacobsen &...

Selma vê maior conforto no Podemos

selma curtinha 400   No grupo de WhatsApp "PSL Mulher MT", Selma Arruda (foto) escreveu um texto de despedida do partido. Disse estar chateada "com tudo isso", mas que não perdeu a fé e que o Governo Bolsonaro vai dar certo. Afirma sair do PSL com "coração partido" e que continua com os mesmos ideais no Podemos, onde...

Podemos esperando Selma se salvar

alvarodias_curtinhas   Na busca para ampliar a bancada do Podemos no Senado, o senador Alvaro Dias, derrotado à presidência no ano passado, só correu atrás de Selma, no sentido de convencê-la a se filiar no partido, depois que foi informado que ela tem chances reais de derrubar no TSE a cassação por...

Fávaro e esperança em assumir vaga

carlosfavaro_curtinha   O representante do escritório de MT em Brasília Carlos Fávaro (PSD) está convicto de que a senadora Selma não só será cassada de vez pelo TSE nos próximos meses, como a decisão da Corte lhe permitirá assumir a vaga enquanto não for eleito um novo...

Maturidade e nova visão sobre o TCE

janaina_riva_curtinha   No segundo mandato e sentindo-se mais madura politicamente, apesar de ainda bem jovem – completou 30 anos em 21 de janeiro – a deputada Janaína Riva revela que pensa diferente sobre a indicação de políticos ao cargo de conselheiro do TCE. Ao autorizar os colegas a derrubar a...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.