Nova matriz econômica

Por 09/05/2019, 08h:10 - Atualizado: 09/05/2019, 08h:15

vivaldo lopes fixo lateral blog

Vivaldo Lopes

A principal característica do atual modelo econômico de Mato Grosso foi a expansão econômica acelerada, baseada na produção de grãos, fibras, carnes, madeira e minérios.

O crescimento da economia do estado apresentou verdadeira performance chinesa nas últimas três décadas.

Nesse período, o PIB do estado teve crescimento exponencial, reduziu-se fortemente a quantidade de famílias em situação de pobreza extrema, forte melhora na renda per capita e aumentou sua participação relativa no PIB nacional de 0,5 para 1,73%.

Mato Grosso tornou-se campeão nacional na produção de vários produtos agropecuários e transformou-se num “player” agrícola mundial, exportando 66% de sua produção agropecuária.

Deixamos a condição de economia subdesenvolvida e saltamos para a posição de economia emergente no cenário econômico nacional.

Certamente é um feito épico, digno de comemoração por todos os mato-grossenses.

A sustentabilidade do crescimento econômico do estado depende de um outro salto de produtividade que virá com um novo ciclo econômico baseado na industrialização da nossa produção de alimentos

Todavia, a sustentabilidade do crescimento econômico do estado depende de um outro salto de produtividade que virá com um novo ciclo econômico baseado na industrialização da nossa produção de alimentos.

A nossa matriz agroexportadora de bens agropecuários primários não se sustentará por muito mais tempo. Temos de fazer a transição econômica para o patamar de economia processadora de alimentos em substituição ao modelo atual. Vários fatores estratégicos relevantes atuam a favor dessa transição.  As condições edafoclimáticas (solo, clima, água, baixa ocorrência de intempéries naturais) e incorporação de áreas já desbravadas à produção de grãos, aliam-se à forte demanda internacional. São vantagens competitivas que contribuirão de forma expressiva para uma nova onda de desenvolvimento que se apresenta para o estado.

As reformas econômicas conduzidas pela administração federal, a retomada do crescimento econômico do país após longa recessão e a alta liquidez de capitais no mercado internacional são fatores que também conspiram a favor da mudança de matriz econômica em Mato Grosso.

Dentre as dez maiores empresas processadoras de alimentos do mundo, sete já possuem plantas industriais em Mato Grosso: JBS-Friboi, BR Foods (Sadia-Perdigão), Cargill, Bunge, ADM, Louis Dreyfus e Marfrig.  Todas atraídas pelas vantagens competitivas do estado e proximidade da matéria prima.

Naturalmente, precisam ser bem solucionados os dois principais gargalos econômicos do estado que são a deficiente infraestrutura de transportes e a educação

A transição para a fase de industrialização de alimentos não vai significar o abandono da produção de commodities agropecuárias. A produção agropecuária com elevada produtividade é a vocação natural de nossa economia. Ao contrário, a industrialização deve reforçar ainda mais o agronegócio e a produção agrícola familiar que serão os grandes provedores da matéria prima a ser processada aqui mesmo em nosso território.

Naturalmente, precisam ser bem solucionados os dois principais gargalos econômicos do estado que são a deficiente infraestrutura de transportes e a educação.

A solução do primeiro permitirá reduzir os custos de levar a produção aos mercados consumidores.  Investir e priorizar a educação é condição fundamental para aperfeiçoar a formação de nosso capital humano. Isso exigirá esforço e engajamento extraordinários de toda a sociedade, inclusos os líderes políticos de nível federal, estadual, municipal, instituições empresariais e acadêmicas.

Vislumbro que o novo ciclo de desenvolvimento de Mato Grosso – economia industrial processadora de alimentos – poderá se consolidar como o mais longevo e sustentado de todos os outros ciclos anteriores que contribuíram para conduzir nosso estado ao respeitável estágio atual no cenário econômico nacional e mundial.

Vivaldo Lopes é economista formado pela UFMT, onde lecionou na Faculdade de Economia.  É pós-graduado em MBA e Gestão Financeira Empresarial pela FIA/USP. Escreve nesta coluna com exclusividade às quintas-feiras. E-mail: vivaldo@uol.com.br

Postar um novo comentário

Contas de prefeita são reprovadas

thelma 400 curtinha   As contas de 2018 da prefeita chapadense Thelma de Oliveira (foto), do segundo ano de mandato, foram reprovadas pelo TCE-MT. Agora, cabe à Câmara Municipal aprová-las ou rejeitá-las. Em seu parecer, o conselheiro interino João Batista apontou 15 irregularidades, sendo 11 delas sobre...

Prefeitos têm de trocar apadrinhados

kleber varzea grande 400 curtinha   Com a decisão do TJ-MT de considerar inconstitucional controlador-geral das prefeituras fora dos quadros efetivos de auditor municipal, muitos prefeitos terão de exonerar seus indicados políticos, vindo a escolher profissionais de carreira, assim como já se tornou prática na...

Controlador-geral agora só de carreira

angelo 400 curtinha   Uma decisão desta quinta do TJ, que julgou procedente, inclusive por unanimidade, uma ADIN proposta pela Associação dos Auditores e Controladores Internos do Estado (Audicom), presidida por Angelo Oliveira (foto), acaba, na prática, com os chamados controladores-gerais dos municípios...

Elogio à compra econômica do Estado

janaina riva 400 curtinha   Embora lançando críticas pontuais de vez em quando, a deputada Janaina Riva (foto) tem feito constantes defesa do Governo Mauro e elogiado ações da administração, especialmente na saúde pública. Sobre a decisão do governo de comprar 120 respiradores da China,...

MDB em clima de racha em Tangará

joao jose 400 curtinha   Em Tangará da Serra, o MDB enfrenta racha. O prefeito Fabio Junqueira, com apoio de filiados históricos, quer lançar à sucessão municipal o seu secretário de Infraestrutura e antigo gestor do Serviço de Água e Esgoto, Wesley Lopes Torres, sobrinho do ex-vereador Daniel...

Advogados disputam cadeira no TJ-MT

andre pozetti 400 curtinha   É extensa a lista de advogados que estão se movimentando, nos bastidores, para a cadeira vitalícia de desembargador do Tribunal de Justiça, sob indicação do Quinto Constitucional da OAB/MT. Caberá ao Colégio de Conselheiros da Ordem, composto por 33 advogados,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.