Vivaldo Lopes

O tigre pantaneiro acordou

Por 28/11/2019, 09h:29 - Atualizado: 23/01/2020, 07h:25

Dayanne Dallicani

Colunista Vivaldo Lopes

A secretaria estadual de planejamento divulgou nesta semana estudo técnico sobre o comportamento da atividade econômica de Mato Grosso no segundo trimestre de 2019. Os dados confirmam a retomada da trajetória de crescimento chinês do estado após longa letargia dos anos de 2015 a 2017. Estudo elaborado pelo excelente corpo técnico da Secretaria Estadual de Planejamento mostra que no segundo trimestre de 2019 o PIB estadual cresceu 4,5% em relação ao mesmo período de 2018. O crescimento anualizado (últimos quatro trimestres) foi de 3,0%. Análise detalhada do estudo permite verificar que o setor que apresentou o melhor desempenho foi o agropecuário que cresceu 18,8%. O setor de serviços cresceu 3,2% e a indústria teve queda de -4,9%.

Dados confirmam a retomada da trajetória de crescimento chinês do estado após longa letargia dos anos de 2015 a 2017

Considero que o terceiro e quarto trimestres tendem a ter performance melhor que os dois primeiros, portanto, devemos fechar o ano com crescimento acima de 4%. Muito acima do 1% estimado para o PIB do país.

Apesar de os números ainda serem preliminares, pois o cálculo oficial da atividade econômica do país e dos estados é feito pelo IBGE, analistas da economia estadual e do meio empresarial devem levar em consideração os dados em suas projeções de cenários e tomadas de decisões, visto que o comportamento do PIB dos estados são divulgados com dois anos de atraso. Os economistas da Seplan utilizam a mesma metodologia do IBGE, o que antecipa as tendências econômicas.

A “performance chinesa” da agropecuária mato-grossense foi impulsionada por um ano excepcional da produção de milho,  pecuárias bovina e suína. O milho viveu um ano dourado, embalado pelo aumento do consumo no mercado interno, elevação das exportações, principalmente para a China, e aumento expressivo dos preços pagos aos produtores. No mercado doméstico o milho foi bastante beneficiado pela demanda de rações para produção de carnes ( frangos, suínos e bovinos ) e também pelo aumento da demanda das plantas industriais que produzem etanol à base de milho. No mercado externo, as importações da China atuaram como motor da locomotiva produtiva.. Com forte dependência de carne suína e tendo mais de 40% do seu rebanho dizimado pela peste suína africana, os chineses precisaram importar mais carne bovina e de frango, beneficiando os produtores locais que aumentaram suas exportações. Está tão aquecida a demanda de milho que na safra 2020 é muito provável que a produção de milho supere a de soja em Mato Grosso. A pecuária de corte também teve em 2019 um dos seus melhores anos, com aumento do consumo doméstico, aumento das exportações e elevação de preços.

O setor de serviços, que engloba o comércio atacadista e varejo, serviços financeiros, intermediação bancária, seguros, saúde, educação e serviços públicos, mesmo tendo crescimento menor que o agropecuário, continua sendo o de maior participação na composição do PIB estadual

O setor de serviços, que engloba o comércio atacadista e varejo, serviços financeiros, intermediação bancária, seguros, saúde, educação e serviços públicos, mesmo tendo crescimento menor que o agropecuário, continua sendo o de maior participação na composição do PIB estadual. Segundo dados do estudo da Seplan, o segmento que mais puxou para baixo o crescimento do setor de serviços foi o da administração pública. A administração estadual convive com elevado déficit orçamentário desde de 2015, não conseguindo investir em proporção exigida pela dinâmica da economia local e as prefeituras também apresentaram baixa capacidade investimento.

A nota dissonante continua sendo o baixo desempenho da indústria que apresentou queda de 4,9%, impactado pelo baixíssimo desempenho da construção civil que há 19 trimestres seguidos apresenta desempenho negativo na formação do PIB industrial. A construção civil foi um dos setores mais afetados pela profunda recessão econômica dos últimos anos, ausência de investimentos dos governos federal e estadual e baixa oferta de crédito imobiliário para aquisição de imóveis. No setor industrial, o segmento que melhor performou foi o de biocombustíveis. A indústria do estado enfrenta problemas estruturais que inibe dramaticamente sua produtividade, reduzindo sua competitividade.

O estudo aponta a retomada do ritmo de crescimento do estado acima da média nacional, daí o termo Tigre Pantaneiro, em analogia aos “Tigres Asiáticos”. O lado menos luminoso é a forte dependência que a economia estadual tem da produção de mercadorias agrícolas (agrodependência), muito sensíveis a preços e demanda internacionais.

Vivaldo Lopes é economista formado pela UFMT, onde lecionou na Faculdade de Economia.  É pós-graduado em MBA e Gestão Financeira Empresarial pela FIA/USP. Escreve nesta coluna com exclusividade às quintas-feiras. E-mail: vivaldo@uol.com.br

Postar um novo comentário

Partidos acirram disputa a vice de Léo

leonardo 400 curtinha   Em Primavera do Leste, o prefeito emedebista Léo Bortolin (foto), um dos mais bem avaliados gestores mato-grossenses, convive com uma disputa acirrada de pretendentes ao cargo de vice-prefeito de sua chapa. A corrida por novo mandato está tão confortável que Léo praticamente não tem...

MDB e PRB devem se juntar em ROO

luizao 400 curtinha   Ao menos dois blocos de oposição em Rondonópolis estão levando a sério a observação do ex-governador e ex-senador Blairo Maggi, para quem Zé do Pátio ganharia a reeleição numa boa se o município tiver várias candidaturas. Ou seja, quanto...

Parlamentares numa disputa cômoda

thiago silva 400 curtinha   Parlamentares que estão se aventurando na disputa a prefeito nada têm a perder. Não precisam nem se afastar dos mandatos para concorrer ao pleito. Em caso de derrota nas urnas de novembro, continuam com suas cadeiras garantidas até 2022 (situação de estadual e federal) e...

Sob recall e apoiamento de Bolsonaro

roberto franca 400 curtinha   Mesmo isolado e sem grupo político da época em que foi prefeito por duas vezes, Roberto França (foto), filiado ao nanico Patriota, não desiste da pré-candidatura em Cuiabá. E há um motivo forte que o deixa empolgado. Seu nome vem se consolidando como o segundo nas...

Prejuízos para Acorizal de R$ 753 mil

clodoaldo monteiro 400 curtinha acorizal   O conselheiro interino Moisés Maciel concedeu medida cautelar proposta pela secretaria de Controle Externo de Contratações Públicas do TCE, suspendendo de imediato um termo de parceria, em vigor desde 2017, entre a prefeitura de Acorizal e a Oscip Iso Brasil. Foi descoberto...

"Eu não devo um centavo para Júlio"

sergio rezende 680   O empresário e ex-vereador de Chapada dos Guimarães, Sergio Rezende (foto), que foi "enquadrado" pelo cacique político do DEM, Júlio Campos, reagiu, mas sem as críticas duas de antes contra o ex-governador. Irritado pelos ataques feitos por Rezende em um grupo de WhatsApp, Julio gravou um...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.