COPA-2014

Domingo, 23 de Fevereiro de 2014, 19h:29 | Atualizado: 23/02/2014, 20h:43

COPA 2014

Jurumirim só está 74% concluída, mas engenheiro garante entrega

Rodinei Crescêncio

montagem-trincheira-jurumirim.jpg

Trincheira está sendo construída há 2 anos e ainda falta concluir 26% até o início da Copa do Mundo

A trincheira da Jurumirim/Trabalhadores está 74% concluída, depois de um ano e dez meses corridos desde o início dos trabalho. Os 26% restantes devem ser finalizados pouco antes do início da Copa. Quem garante é o responsável pela execução da drenagem Nilson Denis. “A previsão de entrega é para maio”, afirma. A inauguração, contudo, pode ser postergada, tendo em vista as constantes chuvas na Capital.

Em paralelo aos procedimentos de drenagem, o engenheiro civil responsável pela fiscalização da obra, Tassio Rodrigues, explica que os 210 funcionários também executam a fixação da parede lateral da trincheira (cortina atirantada ) bem como a laje que sobrepõe a estrutura. Após isso, será feita a execução da terraplanagem.

Tassio explica ainda que os atrasos das obras, que iniciaram em abril de 2012, se deram pelas interferências ao longo dos trabalhos. O engenheiro civil lembra que uma adutora da CAB Cuiabá, no meio da trincheira, demorou cerca de 480 dias para ser retirada. Além de intervenções de fios da rede Cemat. Outro problema elencado são as chuvas que dificultam as escavações da trincheira, assim como a entrada de carregamentos feitos pelos caminhões.

A obra é tocada pelo consórcio Sobelltar-Secopa ao custo de R$ 39,3 milhões. O valor, no entanto, segundo o site do Tribunal de Contas, sofreu aditivos que somam mais de R$ 7 milhões, totalizando R$ 46,6 milhões. Com 960 metros de extensão, a trincheira é a maior em execução e abrangerá o trecho um pouco antes da avenida dos Trabalhadores (avenida Dante de Oliveira) até depois do cruzamento da avenida Jurumirim (avenida Gonçalo Antunes de Barros), próximo ao viaduto da Avenida do CPA. A obra integra o pacote de intervenções de travessia urbana, resultado de um convênio entre governo do Estado e Dnit.

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Narciso Lirio | Segunda-Feira, 24 de Fevereiro de 2014, 14h36
    0
    0

    Nesse mesmo período, no Japão, construiram 100 trincheiras, 212 viadutos, 56 pontes, 1200 quilômetros de asfalto (de ótima qualidade prá durar 50 anos) , 200 passarelas e umas tantas ciclovias. Tudo isso pela metade do preço de todas as obras de (i)mobilidade urbana Cuiabá.

  • Dornele$ | Segunda-Feira, 24 de Fevereiro de 2014, 11h12
    0
    0

    São sempre os mesmos governantes, Os mesmos que lucraram antes. Os sindicatos fazem greve Porque ninguém é consultado, Pois tudo tem que virar óleo Pra por na máquina do estado.

  • Dornele$ | Segunda-Feira, 24 de Fevereiro de 2014, 10h39
    0
    0

    São sempre os mesmos governantes, Os mesmos que lucraram antes. Os sindicatos fazem greve Porque ninguém é consultado, Pois tudo tem que virar óleo Pra por na máquina do estado.

  • Dornele$ | Segunda-Feira, 24 de Fevereiro de 2014, 10h26
    1
    0

    Esse é o grande legado de Riva, seus 23 anões e do Silval, para o povo de Mato Grosso. Votem nos mesmos de sempre. O povão ama sofrer nas mãos desse grupo politico!

  • José Luis | Segunda-Feira, 24 de Fevereiro de 2014, 08h34
    0
    0

    Duvido.

  • João de Deus | Segunda-Feira, 24 de Fevereiro de 2014, 07h45
    1
    0

    Putz, cadê a competência, tiveram quase 3 anos para terminar a obra e agora a culpa é das chuvas da cab , da cemat, do vento norte, do tempo muito quente, da dor de dente da amiga da tia da avó da prima da conhecida da vizinha lá da esquina. Isso é bem Mato Grosso.

  • CARMEN | Domingo, 23 de Fevereiro de 2014, 23h07
    3
    0

    Nós moradores do Bairro Bosque da Saúde, Lixeira, etc, é que estamos sofrendo com essa obra interminável, os nossos bairros viraram toca de tatu, só tem uma entrada, e além disso colocaram todo fluxo de veículos para dentro desses bairros, os asfaltos que já eram péssimos hoje com as ''CHUVAS'' como disse o engenheiro das obras, estão acabando com o asfalto dos bairros. Tem dia passo perto dessa trincheira e vejo uma meia duzia de gatos pingados trabalhando lá em uma velocidade tartaruga, acho que essa obra só vai terminar na outra copa de 2018. E a Lenda do VLT? Eu acho que o POVO de Cuiabá está muito pacífico, vamos manifestar, reclamar mais....

  • Francisco Botelho Pinto | Domingo, 23 de Fevereiro de 2014, 21h03
    4
    0

    A incompetência das construtoras, da Secopa e do Governo Silval Barbosa é tão grande, que chega ao absurdo de culpar as chuvas. Como que não sabem que o período que vai de novembro à março é o período de chuvas. Ou será que só esse ano está chovendo? É muita incompetência e irresponsabilidade para um governo só. Esse é o legado.

  • Luiz Carlos | Domingo, 23 de Fevereiro de 2014, 20h50
    3
    0

    Com 3 anos de execução não deu pra terminar o serviço, com mais 3 aditivos para a obra e agora esse Sr. vem com essa conversa mole que a culpa é da chuva fala sério, vai trabalhar cidadão porque nem com reza brava essa tricheira termina antes do mês de dezembro de 2014 é só esperar para conferir.

  • Zé Poxoréo | Domingo, 23 de Fevereiro de 2014, 20h40
    2
    0

    Antes que a SECOPA se faça de desentendida deveriam apurar se a empreiteira contratada para executar as infindáveis e inexplicáveis obras de drenagem que estão sendo pelo menos nos cronogramas sendo executadas na Av. Miguel Sutil, no trecho entre o viaduto da Av. do CPA e rotatória do Despraiado, vão deixar os remendos do asfalto do jeito que está, ou seja todo irregular e cheio de ondulações. Isso sem contar que até hoje não tiveram a competência de concluir a urbanização daquele pontilhão super mau construído.

Matéria(s) relacionada(s):

PS-VG e revolta por falta de médicos

marcondes curtinha 400   Principal calcanhar de Aquiles do 2º maior município do Estado, que registra hoje cerca de 200 mil habitantes, o Pronto Socorro de Várzea Grande não está recebendo pacientes ortopédicos e nem ginecológicos em sua porta de entrada. É que a unidade não tem...

Emanuel, feitos, paletó e a reeleição

emanuel pinheiro 400 curtinha   O núcleo de apoio estratégico do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) está empolgado com resultado de pesquisas realizadas tanto para avaliar como está indo a administração da Capital, pontuando pontos fracos e fortes, quanto sobre se há chance ou não de...

Deputada critica Bruno no Operário-VG

janaina riva 400 curtinha   Acostumada a enfrentar temas polêmicos, dentro e fora da seara política, Janaína Riva foi a única parlamentar a se manifestar publicamente sobre a decisão do Operário de Várzea Grande de contratar o goleiro Bruno, condenado a 20 anos por matar e ocultar o corpo da...

Espólio político de Selma que não virá

otaviano pivetta 400 curtinha   O vice-governador e pré-candidato ao Senado, Otaviano Pivetta (foto), tem encampado um equivocado entusiasmo sobre possível espólio político de Selma Arruda. Mas a tendência, se insistir nessa tese, é de amargar uma tremenda frustração. Pivetta tem dito aos...

Beto decide em maio quem vai apoiar

beto farias 400 curtinha   O prefeito barra-garcense e empresário Beto Farias (foto), que conclui neste ano o segundo mandato consecutivo, não sabe ainda quem apoiar à sucessão municipal. E só tomará uma decisão em maio, já faltando dois meses para as convenções. Até...

Lucas impõe regras pra cortar energia

luiz binotti 400 curtinha   Em Lucas do Rio Verde, a Energisa está proibida de interromper o fornecimento de energia elétrica, mesmo por inadimplência, sem informar ao consumidor, por escrito e com antecedência de 15 dias, sobre a suspensão dos serviços. O projeto aprovado pelos vereadores se transformou na...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.