Coronavírus

Sábado, 04 de Julho de 2020, 08h:49 | Atualizado: 04/07/2020, 17h:01

SAÚDE MENTAL NA PANDEMIA

UFMT oferta atendimento psicológico pela internet a profissionais da saúde - saiba

Christiano Antonucci

Profissionais Sa�de Santa Casa leitos UTI

Psicólogos da UFMT se preocuparam com impactos da pandemina nos rofissionais da saúde que estão na linha de frente ao combate à Covid-19

Em apenas um mês, psicólogos da Prefeitura de Cuiabá identificaram grande número de profissionais da saúde com alto nível de estresse. Alguns chegaram a desenvolver Transtorno de Estresse Agudo (TEA), que é caracterizado pelo sentimento de medo e impotência por vivenciar um episódio traumático. Especialistas projetam aumento de doenças mentais durante e após a atual pandemia de coronavírus.

Foi pensando nessa situação que o Departamento de Psicologia da UFMT desenvolveu um projeto de extensão com atendimentos psicológicos, de forma gratuita e pela internet, para estes trabalhadores e também da assistência social, que estão na linha da frente contra a Covid-19 - a doença causada pelo coronavírus.

Integrante do projeto, o professor e psicólogo Maelison Silva Neves explica que ele e seus colegas acompanharam pela mídia o quanto os profissionais de outros países sofreram com a sobrecarga de trabalho, o estresse e a morte dos pacientes infectados.

Ao mesmo tempo, a UFMT, que tinha suspendido as aulas presenciais em março, lançou um edital para projetos de extensão de enfrentamento a Covid-19. Daí surgiu o sentimento de contribuir com o que eles podiam oferecer - apoio psicológico. "O profissional precisa estar bem para que ele possa cuidar das outras pessoas. A qualidade do atendimento da população depende que ele tenha uma qualidade de vida".

Na revisão de estudos científicos, os integrantes do projeto perceberam que muitos profissionais, em atendimentos de outras calamidades e até mesmo da Covid-19, desenvolveram casos de ansiedade e depressão. Os pesquisadores encontraram sentimentos como medo, culpa, raiva e insegurança, além de comportamentos como mudança no sono, pânico, irritabilidade e ações autodestrutivas e até suicídio.

Arquivo Pessoal

Maelison Silva Neves

O professor e psicólogo Maelison Silva Neves, que fala sobre projeto feito na UFMT

O professor também aponta o sofrimento moral. "Não é um transtorno mental, mas é um grau de sofrimento psíquico muito agudo dos dilemas que esses profissionais estão expostos. Por exemplo, quem atende os pacientes mais graves e, quando tem que escolher quem vai para UTI, quem vai para entubar, não é fácil tomar este tipo de decisão. O impacto moral e psicológico é muito grande".

O projeto abrange ainda faxineiros, porteiros, recepcionistas, seguranças, maqueiros e todos aqueles que trabalham numa unidade de saúde. "Não são só as [profissões] clássicas", diz Maelison, referindo-se aos médicos e profissionais de enfermagem. O psicológo explica que os trabalhadores de uma unidade de saúde são "impactados como um todo".

"É claro que as situações são diferenciadas. Só a dimensão do sofrimento de estar ali e, por outro lado, eles nem sempre são destacados como profissionais da saúde. O resultado final do cuidado (de pacientes e da unidade da saúde) é feito por esses trabalhadores que nem sempre aparecem. O objetivo é dar visibilidade e reconhecer que eles também fazem parte da cadeia complexa de atendimento e que também adoece".

Como conseguir o atendimento?

Para buscar o atendimento psicológico, os profissionais da saúde e da assistência social devem se cadastrar no site Rede de Apoio Psicológico (clique aqui), entrar na aba “Quero ser Atendido” e preencher o formulário com os dados necessários, como nome, e-mail e CEP. Maelison destaca para os interessados colocaram o CEP correto de sua casa, já que a plataforma usa a localização para combinar com o psicológo mais próximo. "Não pode haver erros para não jogar [o cliente] em outra região ou estado".

Outro destaque é que a plataforma só tem a opção para profissional da saúde, mas Maelison diz que, "mesmo sendo da assistência social, ela se declara como" tal.

O atendimento é feito por psicólogos voluntários, que já possuem o título e licença pelo Conselho Regional de Psicologia. Até a publicação desta reportagem, 16 profissionais de todo o Estado, sendo a maioria de Cuiabá, se voluntariaram a fazê-los. As consultas são pela internet e o horário é negociado entre os profissionais da saúde e os psicológicos.

Outro lado

A reportagem do questionou o Governo e a Prefeitura de Cuiabá se oferecem suporte psicológico aos profissionais de saúde na linha de frente ao Covid-19.

Em nota, a prefeitura informa que possui o programa Cuidando de Quem Cuida da Gente, que oferece "apoio psicológico aos mais de 7 mil servidores da linha de frente do combate ao novo coronavírus". "São mais de 4.800 sessões de vídeo terapia e acolhimento psicoterápico, além de mais de 30 vídeos com a temática de estresse e técnicas de controle de estresse. Os profissionais também possuem atendimento individual caso haja necessidade pós plataforma".

Sobre os trabalhadores com TEA, a prefeitura esclarece que o aparecimento do transtorno mental fez com que eles pulassem de plataforma. Passam a ser atendidos individualmente em até 24h depois da solicitação. "O trabalho se desenvolve por mais 11 sessões individuais de acompanhamento para os próximos três meses". As consultas são virtuais por conta da pandemia.

Do Governo, até a publicação da reportagem, não tivemos esclarecimentos sobre a demanda. O espaço segue aberto para manifestação.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

PT, ensaio e chapa branca em Tangará

welton tangar� 400 curtinha   O PT, que já teve os vice-prefeitos José Jaconias e Zé Pequeno, estuda nem disputar a eleição majoritária em Tangará da Serra. Chegou a ensaiar uma pré-candidatura, mas parou no meio do caminho. Internamente, o partido discute lançar o...

Racha no DEM; "pepino" com Fabio

fabio garcia 400 curtinha   O presidente estadual do DEM, ex-deputado Fábio Garcia (foto), não só se encontra numa saia-justa, como tem a árdua missão de atuar como bombeiro para apagar incêndio provocado pelos irmãos Júlio e Jayme Campos, que, sem consultar o partido e nem o governador Mauro...

Álbum de casamento para 300 casais

marcia_curtinha_ok   A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro (foto), que desde 2017 lidera alguns projetos sociais de forma voluntária, fez questão de, mesmo com a pandemia da Covid-19, promover, na última segunda, entrega simbólica de álbuns de casamento para 10 casais, que foram escolhidos...

Fora de vez da disputa para senador

cidinho santos 400 curtinha   O empresário e ex-senador Cidinho Santos (foto), recém-filiado ao DEM, desistiu de vez da ideia de entrar de última hora na corrida ao Senado, na suplementar que será realizada em novembro deste ano. E por algumas razões. Primeira, como sócio do frigorífico União...

TCE suspende licitação de R$ 12 mi

air praiero 400 curtinha   Uma concorrência pública, com valor estimado de R$ 12,5 milhões, tocada pela secretaria de Habitação e Regularização Fundiária de Cuiabá, sob o defensor público licenciado Air Praeiro Alves (foto), foi suspensa cautelarmente pelo TCE por causa de...

6 estão no páreo em Tangará; 2 fortes

vander masson 400 curtinha   Tudo indica que os tangaraenses terão nas urnas 6 candidatos majoritários nas eleições de novembro. O cenário está se desenhando com os seguintes "prefeitáveis": Chico Clemente (PSD), Gunther Duarte (PSL), Vander Masson (foto), do PSDB, Claudinho Frare (Republicanos),...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.