CULTURA

Sábado, 20 de Abril de 2019, 16h:15 | Atualizado: 20/04/2019, 16h:40

Projeto “Box de Curtas” lança 3 novos filmes cuiabanos em 2019 - conheça

O projeto Box de Curtas 2019 está em plena fase de produção. As gravações já iniciaram e seguem até 5 de maio com a realização de três curtas metragens. As obras são: “O menino e o Ovo” – Infinity Filmes, roteiro e direção de Juliana Capilé; “O conto da perda” – Cafeína Conteúdos Inteligentes, roteiro e direção de Angela Coradini; e a obra “Ausência” – Calm Produtora, roteiro e direção de Luiz Marchetti.

O Box de Curtas foi pensado para permitir que curtas-metragens com poucos recursos pudessem, de forma conjunta, viabilizar equipamentos e profissionais de alto nível. A experiência começou em 2017 quando Bárbara Varela foi produtora executiva de cinco projetos de curta-metragem contemplados pelo edital da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso. Os filmes produzidos na época foram "Aquele disco da Gal", de Juliana Curvo e Diego Baraldi; "A gente nasce só de mãe", de Caru Roelis; "Juba", de Severino Neto e Rafael de Carvalho; "Teodora quer dançar", de Samantha Col Debella; e "Ciranda", de Ângela Coradini e Felippy Damian.

Mesmo com produtoras e diretores diferentes em cada projeto, naquele momento surgiu a oportunidade de unir os recursos e a agenda de filmagens de maneira sequencial, e isso permitiu um melhor poder de compra. Bárbara conta que “a estrutura do box possibilitou acesso a equipamentos e profissionais que não seriam possíveis se cada filme fosse rodado de forma individual. Trouxemos um caminhão de equipamentos de fora e isso gerou um salto de qualidade não só no produto final, mas no próprio processo de produção em si”. A ideia foi muito bem recebida por todos e colocada em prática. Além disso, “os setores de direção de arte, figurino e elenco puderam avançar em qualidade devido aos recursos que, de maneira cooperada, trouxeram maiores possibilidades”, afirma Bárbara.

O Box de Curtas passou, então, a ter vida própria e hoje tem o foco em formação, aperfeiçoamento e ampliação das possibilidades que um curta-metragem pode trazer para os realizadores de Mato Grosso.

O resultado da primeira edição deixou a prova de que foi uma atitude acertada: foram mais de 60 seleções e exibições em festivais e mais de 10 prêmios para os filmes do Box de Curtas de 2017.

Este ano, os curtas metragens terão atores nacionais, locais e muitos do interior do Estado que trazem profissionalismo às produções e valorização dos talentos regionais. Marcelo Biss atua como Diretor de Fotografia em todas as produções. Formado pelo SIR – Laboratório de Som e Imagem em Curitiba PR, é diretor de fotografia e diretor de cena com 30 anos de atuação nacional e internacional.

Na segunda edição do Box de Curtas há também grande apoio e envolvimento por parte de parceiros e empresas que já compreendem a importância do envolvimento com as produções cinematográficas locais. "São descontos, produtos, cessão de espaços para equipes e locais de filmagens. As intervenções pela cidade e bairros sempre envolve a comunidade e somos logo identificados, o que acaba sendo positivo para a mobilização de auxílio", ressalta Bárbara. 

O processo de produção envolve, ainda, setores como o de turismo com hospedagem, refeições e transportes. "Tudo que conseguimos de descontos e parcerias reinvestimos em áreas dos filmes que estejam mais limitadas para garantir que a produção tenha o máximo de qualidade possível e possa ser um produto final relevante para circular nos festivais e ajudar a construir esse novo momento do audiovisual de Mato Grosso", finalizou Bárbara.

Wers Gravaluz

Luiz marchetti

Luiz Marchetti dirige o filme Ausência, um suspense quase cômico

Ausência

Direção: Luiz Marchetti

Sinopse

Norma e Jorge são um casal de classe média em Mato Grosso. Jovens e apaixonados compartilham as festas, a universidade e tudo que se espera de jovens de 22 anos. “Ausência” é um curta-metragem de suspense quase cômico, baseado no conto “Sorriso” de Wanda Marchetti, mãe do diretor. Há neste trabalho uma metalinguagem em sua narrativa, onde o conceito e a estética do filme se alfinetam, falando de presença usando ausência e vice-versa. A mesma história pelo ponto de vista de duas personagens que se separam, tornando a ausência real na tela.

Luiz Marchetti

O cuiabano Luiz Marchetti é formado pela CAL - Casa de Artes de Laranjeiras RJ. Bacharel em Belas Artes, com especialização em Filme e Vídeo na Central Saint Martins em Londres e Mestrado em Design em Arte Mídia pela Westminster de Londres, premiado pelo AHRB do Governo Britânico.  Seus filmes são autorais e negociam com a ideia de Vanguarda, em busca de novas fronteiras como instalações e cinema expandido.

O menino e o ovo

Em O Menino e o Ovo, de Juliana Capilé, protagoniza menina de 8 anos

O menino e o ovo

Direção: Juliana Capilé

Sinopse

O Menino e o Ovo é um curta-metragem que retrata as tentativas de Joana, uma menina de oito anos, em descobrir a verdade sobre a lenda urbana de que é possível fritar um ovo no asfalto devido ao calor de Cuiabá. Embora possua uma linguagem universal a obra se apoia na utilização de um aspecto extremamente local: o famoso calor cuiabano. Elemento popular identitário notório, presente no imaginário da população mato-grossense.

Juliana Capilé

Roteirista, dramaturga, diretora e atriz. Formada em direção de Artes Cênicas pela UFOP, é mestre e doutoranda em Estudos de Cultura Contemporânea. Estudou cinema na Fundação de Curitiba e no Instituto Dragão do Mar em Fortaleza. Trabalha com preparação de elenco para cinema e O Menino e o Ovo é seu primeiro curta-metragem. Atualmente trabalha no desenvolvimento de um roteiro de longa Estrela Cadente.

Wers Gravaluz

Ângela Coradini

Angela Coradini conduz O Conto da Perda, em tom literário e mítico

O Conto da Perda

Direção: Ângela Coradini

É um curta-metragem que apresenta um universo temporal cíclico de 24 horas, onde estão presos os personagens Lena (26) e Pio (28) pela repetição de um evento traumático. Mesmo apresentando esse universo diferenciado o curta não se pretende distópico ou de ficção científica. Mas converge com a fantasia muitas vezes presente no gênero literário de contos míticos ao pressupor uma temporalidade paralela na qual estão retidos os personagens.

Ângela Coradini

É realizadora audiovisual, pesquisadora e escritora. Colabora, desde 2014, no Coletivo Audiovisual Miraluz Films que possui sete curtas metragens já realizados colaborativamente. Tem doutorado em Cultura Contemporânea, com pesquisa dedicada a filmes e séries com temáticas de futuridade e fantasmagoria.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Desgaste no começo, lisura e entregas

emanuel pinheiro curtinha   A dedicação com que o prefeito Emanuel Pinheiro conduz a capital administrativamente e sem escândalo, coisa que se tornou raro nos executivos municipais, tem surpreendido lideranças até da oposição. Com a massificação do episódio do vídeo em que...

Selma diz não para "fio desencapado"

abilio junior curtinha   O emblemático vereador Abílio Júnior (foto), do PSC, iria lançar pré-candidatura a prefeito de Cuiabá esta semana, conforme ele próprio havia planejado. Só faltava um detalhe: apoio da senadora Selma Arruda, do PSL. Mas, na última sexta, ao ser perguntada sobre...

Recado do governador e a carapuça

junior fecomercio curtinha   Em comunicado oficial, o governador Mauro Mendes manda recado a alguns empresários, quando destaca que incentivos fiscais foram concedidos no passado a determinados setores de forma irregular, em troca de propina, confessada, inclusive, em delação premiada. O recado tem endereço certo:...

Elogios ao prefeito e à primeira-dama

julio campos curtinha   O ex-governador, ex-senador, ex-deputado e ex-prefeito várzea-grandense Júlio Campos (foto), um dos líderes do DEM, partido do governador Mauro, disse nesta quarta, em visita à sede do Rdnews, que é preciso reconhecer que o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro está fazendo uma...

Oposição tenta vencer pelo cansaço

L�dio Cabral curtinha   A oposição formada pelos deputados Lúdio Cabral (foto), Valdir Barranco - ambos do PT - e Wilson Santos (PT), que decidiu obstruir a pauta da Assembleia enquanto o Executivo não apresentar uma prosposta aos trabalhadores da educação, tentam vencer o presidente...

Boicote à audiência sobre Fethab Milho

Conduzida pelo deputado Ulysses Moraes, a audiência pública na Assembleia para debater a questão do Fethab Milho e a possibilidade de exclui-lo da taxação não aconteceu conforme o planejado por causa de boicote dentro da própria AL. A TV Assembleia, que costuma transmitir ao vivo esse tipo de debate, não o fez. Alegou que uma peça de transmissão estragou. De última hora, mudaram a sessão de local, de um...

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.