ECONOMIA E AGRO

Sexta-Feira, 14 de Fevereiro de 2020, 17h:41 | Atualizado: 17/02/2020, 12h:08

CONTRAPONTO

AMM ingressa no STF para garantir os recursos do Fethab para os municípios

Rodinei Crescêncio

Neurilan Fraga

Neurilan Fraga, presidente da AMM, quer contrapor argumentos de produtores rurais, que foram ao STF questiona constitucionalidade do Fethab

A AMM - que representa mais de 120 dos 141 municípios de Mato Grosso - protocolou nesta sexta (14) pedido para participar de ação direta de inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal (STF), proposta pela Sociedade Rural Brasileira (SRB), que pediu a suspensão da Lei do Fethab, em razão de o Governo de MT não estar aplicando os recursos do fundo no objeto que foi proposto, que é a recuperação e  manutenção da malha viária no estado.

Presidente da AMM, Neurilan Fraga explicou que além da ação impetrada, ele está solicitando junto com o Senador Wellington Fagundes (PL), uma audiência com o Ministro do STF, Gilmar Mendes, que é o relator da ação  do setor produtivo, para reforçar os argumentos apresentados pela AMM. “O objetivo é que os municípios não sejam atingidos financeiramente, caso a decisão seja favorável ao Agronegócio, que pleiteia a extinção do fundo”.

Conforme Neurilan, suspender o Fethab, (seja do diesel ou do agro, causaria um enorme prejuízo ao estado e a todos os municípios de Mato Grosso. Ele argumentou que “se os produtores estão transportando a sua produção agrícola, é porque os prefeitos estão recuperando e mantendo as estradas não pavimentadas,  além das pontes e bueiros em todas as regiões do estado”.

Neurilan ressaltou ainda que do Fethab proveniente do consumo de óleo diesel que acontece dentro de Mato Grosso, R$ 0,21 centavos por litro, são destinado a esse fundo. Deste valor arrecadado 17,5% são deduzidos para a vinculação de Receita Corrente Líquida. O que sobra é dividido entre estado e município, sendo  50% para cada parte.

Com este recurso que as prefeituras recebem, elas fazem a recuperação de estradas não pavimentadas municipais e estaduais, pontes e bueiros, inclusive aquelas pontes acima de 12 metros, que na verdade é de responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura e Logística do Estado (Sinfra). “Isto significa que são 141 frentes de trabalho em todas as regiões, trabalhando e  recuperando os mais de 150 mil quilômetros de estradas não pavimentadas.

“Evidentemente isso representa um grande benefício para o governo estadual, gerando economia e eficiência, além de beneficiar diretamente o setor do agronegócio, que por  mais paradoxo que pareça, foi quem propôs a ação para a acabar com o fundo”, observou.

Fraga reforça ainda o argumento de que “Se não fosse as prefeituras, o governo teria de arcar com custos de maquinários e pessoal e outros encargos para manter a malha viária. “E os produtores estariam com sua produção totalmente comprometida, tendo em vista o enorme prejuízo que teriam em função do péssimo estado de conservação da malha viária” disse ele.

Ainda como forma de esclarecimento, Neurilan explica que o Fethab oriundo da contribuição do Agronegócio (soja, milho  algodão, boi e madeira), 100% fica com o governo para manter as estradas estaduais e que os  municípios não recebem nenhum valor deste total arrecadado exclusivamente para o caixa do governo estadual.

Em janeiro deste ano, o valor do Fethab repassado pelo Governo estadual aos municípios foi de R$ 12.502.941,08 milhões. Recursos estes provenientes do consumo de óleo diesel comercializado (Com Assessoria).  

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Tatiane | Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 07h49
    1
    0

    tem que suspender mesmo. se tem uma coisa mal distribuida é esse fethab ! deve haver uma distribuição de acordo com o levantamento do estado, e nao com o levantamento das rodovias pelos municipios.

Licença da PRF para disputar eleição

Arthur Nogueira_400_curtinha   As eleições municipais e ao Senado continuam inflacionando o número de pré-candidatos. O ex-superintendente da PRF, Arthur Nogueira (foto), anunciou que se afastou das atividades policiais para colocar o seu nome à disposição da Rede para concorrer a vaga da senadora...

Possível recuo de Fábio pra prefeito

fabio garcia 400 curtinha   O ex-deputado federal, primeiro-suplente do senador Jayme e presidente estadual do DEM, Fábio Garcia (foto), faz mistério sobre encarar ou não a corrida pela Prefeitura de Cuiabá. Empurrou a decisão para a próxima semana, sem precisar data e horário. O dirigente do...

Fórum aponta traição de 3 deputados

joao batista 400 curtinha   Fórum Sindical está na bronca com os deputados que aprovaram a reforma da Previdência, mas voltam seus canhões com mais força contra 3 deles: João Batista (ex-presidente do Sindispen), Delegado Claudinei e Faissal Calil. Em nota, o Fórum dispara que se elegeram com os votos...

Vereadora cacerense vira opção à vice

valdeniria 400 curtinha caceres   Em Cáceres, a vereadora de cinco mandatos Valdeniria Dutra Ferreira (foto), do PSC, está sendo cortejada pelos principais pré-candidatos a prefeito. Todos querem-na de vice da chapa. Até Paulo Donizete, que entrou na disputa majoritária apoiado pelo prefeito Francis Maris, passou...

Selma deve mesmo deixar o Podemos

selma arruda 400 curtinha   Para evitar um novo pedido de expulsão do Podemos, Selma Arruda dá sinais de que deixará o partido nos próximos dias. A ex-senadora, que preside o Podemos de Cuiabá, foi "convidada" a deixar a sigla após demonstrar resistência em apoiar a pré-candidatura do deputado...

Arco de alianças define vice de Eliene

eliene liberato 400 curtinha   A professora e vice-prefeita de Cáceres, Eliene Liberato (foto), pré-candidata do PSB à sucessão municipal, disse que a definição do nome para vice de sua chapa só sairá na pré-convenção. Até lá, o amplo arco de alianças...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.