ECONOMIA E AGRO

Quinta-Feira, 13 de Agosto de 2020, 16h:03 | Atualizado: 13/08/2020, 16h:10

"EQUIVOCADA"

Fecomércio discorda de reforma tributária e teme desemprego em Mato Grosso - leia

Rodinei Crescêncio

centro de cuiab� - cal�ad�o

Além da crise econômica como resultado da pandemia de Covid-19, o comércio pode sofrer novo baque se aprovada a reforma tributária encaminhada pelo governo federal ao congresso. Avaliada como “totalmente equivocada” pelo presidente da Fecomércio, Wenceslau Júnior, a proposta pode ter efeito contrário ao previsto e impactar na criação de empregos pós-pandemia. A previsão de entidades nacionais é que a aprovação da PEC 45/19 aumente em 8% a carga tributária.

Frustrado, o representante do setor no Estado conta que esperava maior desoneração e foi surpreendido. “Achei que ia acabar com o imposto, mas está juntando os dois e vai aumentar, do jeito que está, ela onera ainda mais e não serve”, disse Wenceslau ao

A esperada reforma tributária, promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não inclui dois dos principais impostos que oneram o comércio em estados e municípios, ICMS e ISS. Ao contrário, a PEC unifica apenas tributos federais, o PIS e Cofins, quer eliminar os benefícios fiscais e prevê alíquota de 12% com a criação do Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS).

Várias empresas podem ficar sem os benefícios na redução de impostos que impactam na folha de pagamento,como o Pis e o Cofins. As contempladas com a isenção têm que oferecer em contrapartida a criação de empregos.

A proposta difere do que é defendido pelo setor que quer unificar os três tributos federais (PIS, Cofins e IPI) com o ICMS e o ISS.

“Está totalmente equivocado e pode prejudicar ainda mais a criação de empregos após a pandemia”, avalia o presidente da Fecomércio que defende a desoneração da folha de pagamento para o valor seja destinado a oferta de maiores remunerações aos funcionários.

“Hoje o trabalhador recebe pouco e o patrão paga muito por causa dos impostos. Se desonera a folha, os salários aumentam e a economia ganha porque o dinheiro circulando”.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

PTB tem 25 e deve eleger 2 à Câmara

misael galvao 400 curtinha   O PTB lançou 25 nomes a vereador em Cuiabá. E a tendência é de eleger entre um e dois. As maiores apostas são os seus próprios vereadores: Misael Galvão (foto) e Adevair Cabral, respectivamente, presidente e primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara....

Retorno à Câmara após 6 mandatos

fulo 400 curtinha   Figura bastante popular, especialmente na região da Vila Operária, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o Fulô (MDB), que foi vereador de Rondonópolis por seis mandatos, está de volta. Hoje suplente, ele assume provisoriamente nesta segunda a cadeira do titular Thiago Muniz, que pediu licença...

Bolsonaro nem aí para políticos de MT

nelson barbudo 400 curtinha   O cerimonial da Presidência da República deu de ombros para os políticos, inclusive para a bancada federal mato-grossense, na visita de Bolsonaro, sexta, em Sinop e Sorriso. Alguns tentaram, de forma insistente, tirar foto com o presidente. E até conseguiram. Mas o capitão preferiu...

Tião com Flávio e "pau" nos Campos

tiao da zaeli 400 curtinha   A maior bronca dos Campos em Várzea Grande hoje é com o ex-prefeito Tião da Zaeli (foto), que motivou o amigo e empresário Flávio Vargas, dono do frigorífico Frical, a entrar na disputa à sucessão municipal. E Flávio conseguiu construir um amplo arco de...

A única dos maiores fora da reeleição

rosana martinelli 400 curtinha   Seis dos 10 prefeitos dos maiores municípios de MT poderiam disputar a reeleição neste ano por estarem no primeiro mandato ou já tendo exercido outros não consecutivos. E, destes, somente Rosana Martinelli (foto), de Sinop, não se recandidatou. Percebeu dificuldades...

Poconé tem 4 no páreo; Euclides dança

euclides santos 400 curtinha   Em Poconé, o ex-prefeito Euclides Santos (foto) nadou e morreu na praia. Numa queda de braço dentro do PSDB, Euclides, que havia se mudado para Cuiabá e tem o filho na disputa para vereador, perdeu espaço e autonomia para a ex-prefeita Meire Adauto, presidente municipal da legenda tucana e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.