ECONOMIA E AGRO

Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 09h:23 | Atualizado: 17/11/2019, 11h:09

PREVIDÊNCIA ESTADUAL

Reforma vai economizar R$ 6 bi, mas vão faltar R$ 25 bi para salvar contas - veja

Reprodução

reforma da previd�ncia

Confira, acima, qual é a estimativa do MT Prev em relação ao impacto da Reforma da Previdência em Mato Grosso

A proposta da reforma da previdência, que será encaminhada pelo governador Mauro Mendes (DEM) à Assembleia, aderindo feita pela União tem a perspectiva de gerar impacto de R$ 6,1 bilhões dentro de 10 anos.

Em tese, o valor deixará de ser gasto com a suplementação da conta previdenciária, cujo deficit financeiro estimado no acumulado de dez anos, até 2029, é de R$ 31 bilhões.

O secretário de Fazenda (Sefaz), Rogério Gallo é mais otimista em relação a esse valor, e acredita que o potencial econômico da reforma no Estado deve alcançar a cifra de R$ 9 bilhões.

O problema é que será apenas um paliativo para o saldo negativo que ainda será de R$ 25 bilhões, conforme MT Prev, se a Assembleia aprovar o projeto nos parâmetros da reforma promovida pela União. Nos cálculos de Gallo, o deficit se situará em R$ 22 bilhões. 

“A proposta tem uma potência fiscal nos próximos 10 anos de quase R$ 9 bilhões. Isso é muito significativo e de fato vai nos auxiliar a ter uma trajetória sustentável. Neste período, dos próximos 10 anos, será possível programar medidas adicionais, como implementar patrimônio material do Estado, fazer venda de imóveis e constituir o fundo previdenciário. A alteração de requisitos de aposentadoria são medidas emergenciais porque aliviam o caixa”, avalia o secretário.

Neste ano, a previdência estadual deve encerrar com deficit de R$ 1,3 bilhão, sendo que o Estado tem desembolsado em média R$ 115 milhões por mês para pagar os salários de aposentados e pensionistas. Para 2020, a previsão na LOA, que tramita na Assembleia, é que o deficit seja de R$ 1,4 bilhão.

Caso a reforma da previdência fosse aprovada ainda este ano, já em 2020, a previdência estadual sentiria efeitos positivos em seu resultado financeiro, e teria um resultado financeiro positivo de R$ 683 milhões. Até 2024, as contas ficariam equilibradas, com superávit próximo a R$ 335 milhões.

A partir de 2025, as contas do MT Prev voltaria ao vermelho, e faltariam pelo menos R$ 257 milhões para pagar os servidores inativos e pensionistas. Em 2029, o deficit chegará a R$ 3,1 bilhões, mesmo se a reforma for aprovada.

Vale destacar que o resultado positivo já no próximo ano seria influenciado pela efetivação de um único Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), englobando os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, e órgãos constitucionais como o Tribunal de Contas, Ministério Público e Defensoria.

Rodinei Crescêncio

Oscarlino Alves

Oscarlino ressalta sacrifício dos servidores e diz que impacto não será tão significante

Na avaliação do dirigente do Fórum Sindical, Oscarlino Alves, a reforma da previdência não deve gerar a economia calculada pelo MT Prev. O servidor público aponta que, por ano, essa economia não deve passar de R$ 100 milhões, o que em tese, não é preponderante para a resolução do problema de defict financeiro e, ainda deve significar sacrifício dos servidores. "O governo não fala em formas alternativas para criar dinheiro novo, como reduzir os bilhões do incentivo fiscal", critica. 

Basicamente, o governo quer aumentar arrecadação para o Fundo Previdenciário por meio da majoração da alíquota de contribuição patronal e laboral. Os servidores passarão a contribuir com 14% ao invés de 11%, como praticado agora, e os poderes e órgãos com 28%. Outro aspecto da reforma é o aumento do número de idade para aposentar.

Hoje, em Mato Grosso, 7,2% dos aposentados tem menos de 45 anos, o que totaliza 2 mil servidores. A maioria, 33,36% tem entre 55 e 55 anos, somando 9,5 mil pessoas, e apenas 7% ou 2 mil tem acima de 65 anos. O MT Prev é responsável por pagar aposentadoria de 28.716 servidores.

Outra projeção considerada preocupante pelo Governo é que em 2023, o número de servidores inativos deve ultrapassar o número de ativos, sendo cerca de 41 mil aposentados ante 39 mil ativos, o que deve pressionar a previdência estadual e gerar um deficit de R$ 2,4 bilhões naquele ano, caso permaneça como está.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • alexandre | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 16h22
    4
    0

    A reforma não vai atingir legislativo e judiciario, que são os maiores salários do Estado ?

  • alexandre | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 15h35
    2
    1

    O governo tem que pagar as moedas podres que colocaram no fundo, o governo faliu IPMAT, faliu FUNPREV, faliu MT PREV e a culpa é do servidor ? retoma o terreno da igreja e maçonaria.... isso é má gestão.

  • Aladir Leite Albuquerque | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 13h46
    6
    0

    Governo mentiroso e medroso! Mas um show pirotécnico. Ameaça a população, mas não tem coragem de atacar os Tubarões e Barões do Agronegócio. Aladir ex. Candidato a Senador por MT.

  • cidadao | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 12h14
    4
    0

    A redação ta truncada e não corresponde com a tabela. Pela tabela, se gastaria 31 bi e passará a gastar 6bi. Me parece que a tabela do meio é crédito, logo, não faltará 25bi, serão arrecadados 25bi (menos 31 previstos, resulta em 6 bi de débito)

  • Eleitor | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 10h35
    5
    0

    O judiciario e legislativo devem entrar nessa reformação tambem, não são melhores que os demais trabalhadores, pau que bate em francisco, tambem bate em chico. Todos iguais perante a lei

Partidos acirram disputa a vice de Léo

leonardo 400 curtinha   Em Primavera do Leste, o prefeito emedebista Léo Bortolin (foto), um dos mais bem avaliados gestores mato-grossenses, convive com uma disputa acirrada de pretendentes ao cargo de vice-prefeito de sua chapa. A corrida por novo mandato está tão confortável que Léo praticamente não tem...

MDB e PRB devem se juntar em ROO

luizao 400 curtinha   Ao menos dois blocos de oposição em Rondonópolis estão levando a sério a observação do ex-governador e ex-senador Blairo Maggi, para quem Zé do Pátio ganharia a reeleição numa boa se o município tiver várias candidaturas. Ou seja, quanto...

Parlamentares numa disputa cômoda

thiago silva 400 curtinha   Parlamentares que estão se aventurando na disputa a prefeito nada têm a perder. Não precisam nem se afastar dos mandatos para concorrer ao pleito. Em caso de derrota nas urnas de novembro, continuam com suas cadeiras garantidas até 2022 (situação de estadual e federal) e...

Sob recall e apoiamento de Bolsonaro

roberto franca 400 curtinha   Mesmo isolado e sem grupo político da época em que foi prefeito por duas vezes, Roberto França (foto), filiado ao nanico Patriota, não desiste da pré-candidatura em Cuiabá. E há um motivo forte que o deixa empolgado. Seu nome vem se consolidando como o segundo nas...

Prejuízos para Acorizal de R$ 753 mil

clodoaldo monteiro 400 curtinha acorizal   O conselheiro interino Moisés Maciel concedeu medida cautelar proposta pela secretaria de Controle Externo de Contratações Públicas do TCE, suspendendo de imediato um termo de parceria, em vigor desde 2017, entre a prefeitura de Acorizal e a Oscip Iso Brasil. Foi descoberto...

"Eu não devo um centavo para Júlio"

sergio rezende 680   O empresário e ex-vereador de Chapada dos Guimarães, Sergio Rezende (foto), que foi "enquadrado" pelo cacique político do DEM, Júlio Campos, reagiu, mas sem as críticas duas de antes contra o ex-governador. Irritado pelos ataques feitos por Rezende em um grupo de WhatsApp, Julio gravou um...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.