ECONOMIA E AGRO

Sexta-Feira, 28 de Fevereiro de 2020, 17h:06 | Atualizado: 10/03/2020, 16h:16

Caixa cheio

Tributos já renderam a Mato Grosso R$ 6,7 bilhões nos dois primeiros meses do ano

Reprodução

Fecom�rcio MT

Fecomércio tem um telão que contabiliza os impostos arrecadados pelo Estado em Mato Grosso. Valor até fim de fevereiro supera o período do ano passado

Até a última sexta-feira do mês de fevereiro, dia 28, Mato Grosso contabilizou mais de R$ 6,7 bilhões recolhidos aos cofres do Estado por meio de tributos municipais, do próprio Estado e da União. A informação é do Boletim Impostômetro da Fecomércio-MT, que lembra ainda que 2020 é ano bissexto, ou seja, um dia a mais para o governo estadual aumentar sua arrecadação.

O valor aproximado recolhido no ano passado foi atingido somente no dia 02 de março. O boletim reforça que a maior parte dos tributos vem da circulação de produtos e serviços (ICMS) e sobre a renda, via Imposto de Renda (IR).

Se comparado com os mesmos dias do ano passado, Mato Grosso arrecadou R$ 185 milhões a mais. Agora, com mais um dia no calendário de 2020, é esperado que Mato Grosso recolha aproximadamente R$ 100 milhões somente no dia 29 de fevereiro.

Apesar de contribuir com apenas 1,25% do total arrecadado no país, o que o torna o 13º estado com a maior arrecadação, Mato Grosso ajudou o país a contabilizar mais de R$ 460 bilhões pagos em tributos. A maior parte da arrecadação nacional é proveniente de São Paulo (37,39%) e, depois, com um percentual bem menor, Rio de Janeiro (13,78%).

O Impostômetro considera todos os valores arrecadados pelas três esferas de governo a título de tributos: impostos, taxas e contribuições, incluindo as multas, juros e correção monetária. Ele serve para conscientizar a população sobre a alta carga tributária e incentivá-las a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade.

Com Assessoria

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Davi | Domingo, 01 de Março de 2020, 16h45
    2
    0

    Os pequenos e médios pagaram isso, os grandes estão protegidos por renúncias fiscais imorais.

Vereadores de ROO e trocas de siglas

fabio cardozo 400 curtinha   Em Rondonópolis, praticamente a metade dos vereadores está aproveitando a janela, que se encerra neste sábado, para mudar de partido, e já com as atenções voltadas à reeleição. E, com a dança das cadeiras, o Solidariedade do prefeito Zé do...

Podemos absorve a turma do barulho

O Podemos conseguiu juntar no seu diretório em Cuiabá a turma do barulho. Dela fazem parte dois com mandatos cassados, Abílio Júnior, que perdeu a cadeira de vereador por quebra de decoro, e a senadora Selma Arruda, cassada por caixa 2 e abuso de poder econômico, mas que ainda continua no cargo. Selma impôs condições para seguir no partido. Chegou a negociar ida para o PSC. E ganhou a presidência municipal do Pode, forçando o...

Secretário, furtos e a incompetência

rodrigo metello 400 curtinha   O secretário de Transporte e Trânsito de Rondonópolis, Rodrigo Metello (foto), filiado ao MDB e pré-candidato a vereador, corre risco de ser acionado na Justiça por centenas de pessoas que tiveram motocicletas apreendidas e que depois acabaram furtadas do Pátio Rondon. O local...

Vereador na base e críticas a Leonardo

leonardo 400 curtinha   Chico 2000, vereador pela Capital, assegura que não procede a informação de que o seu Partido Liberal irá romper com o prefeito Emanuel, não o apoiando à reeleição. Segundo ele, foi Leonardo Oliveira (foto), que participou na quarta de uma reunião do...

Embates sobre a cadeira da discórdia

selma arruda curtinha 400   A cadeira da senadora Selma Arruda (foto), que está cassada há um ano mas, mesmo assim, continua no cargo, vem dividindo opinião de vários líderes políticos, uns torcendo logo para a Mesa do Senado decretar a vacância para Carlos Fávaro assumir a vaga, outros...

PL avisa Chico que não apoiará EP

chico 2000 curtinha   O vereador Chico 2000 (foto), único do PL na Câmara de Cuiabá e governista de carteirinha, se mostrou  desconfortável politicamente quando foi informado nesta quinta que a legenda liberal não vai apoiar a reeleição do prefeito Emanuel, do MDB. O partido é comandado no...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.