ECONOMIA E AGRONEGÓCIO

Terça-Feira, 25 de Junho de 2019, 19h:30 | Atualizado: 25/06/2019, 19h:36

MT PREJUDICADO

Governo federal "corta" R$ 26,5 mi de obras rodoviárias em MT e gera protesto

Assessoria

Wellington Fagundes e Tarc�sio de Freitas

Wellington Fagundes e ministro Tarcísio de Freitas em audiência pública na Comissão de Infraestrutura do Senado

Recursos previstos no Orçamento Geral da União destinados a obras rodoviárias em Mato Grosso foram remanejados pelo Ministério da Infraestrutura para atender “outras prioridades”, por meio de Portaria do Ministério da Economia e Planejamento. O ato, publicado no Diário Oficial da União, foi questionado pelo senador Wellington Fagundes (PR) junto ao ministro Tarcísio de Freitas, nesta terça (25), durante audiência pública realizada na Comissão de Infraestrutura do Senado.

Ao todo, foram remanejados R$ 26,5 milhões das obras em Mato Grosso. De acordo com a Portaria 144, foram retirados recursos para a duplicação da BR-163 no trecho entre Rondonópolis e Cuiabá, no valor de R$ 8 milhões; do contorno de Barra do Garças, no valor de R$ 10 milhões; e, para construção da BR-158, contorno da Reserva Indígena Marãiwatsédé, no valor de R$ 8, milhões.

“Não posso concordar com essa definição. É um absurdo. Essa situação vai inviabilizar tudo que temos trabalhado”, protestou o senador, que se disse "muito surpreso" com a publicação.

O ministro de Infraestrutura disse que, diante da crise fiscal, se deu a necessidade de fazer remanejamentos para “priorizar algumas obras”. Ele explicou aos senadores presentes na comissão que o reajuste foi definido através de critérios das condições das obras. “Estamos tentando desvestir um santo para vestir o outro”.

Freitas afirmou que “mais à frente” haverá novos remanejamentos, garantindo os recursos previstos no Orçamento para as obras.

Presidente da Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura, Wellington lembrou que a retirada de recursos da BR-163 é preocupante, uma vez que trata-se de uma rodovia de grande movimento de carretas e caminhões e uma das que mais ocorrem acidentes frontais. “Trata-se de uma luta muita antiga da nossa parte, preocupados com a logística de transporte, mas, sobretudo, com a vida das pessoas”, enfatizou o senador, ao destacar que o próprio ministro da Infraestrutura vinha colocando a conclusão da BR-163 como prioridade.

Barra do Garças

Ele também lamentou o remanejamento de R$ 10 milhões previstos para as obras do contorno viário de Barra do Garças. Lembrou que, há poucos dias, o presidente Jair Bolsonaro esteve no município mato-grossense lançando projeto de grande repercussão ambiental. Na ocasião, foi lançado o edital para obras de drenagem e encabeçamento das pontes do contorno. A conclusão desse empreendimento é apontada como a maior prioridade da população de Barra do Garças, Pontal do Araguaia, em Mato Grosso, e de Aragarças, em Goiás, que recebem todo o fluxo de carretas e caminhões da BR-070, cortando o centro das três cidades.

No caso da BR-158, da qual foram retirados pouco mais de R$ 8,5 milhões, Wellington reafirmou ser contrário a retomada do projeto de traçado original, cortando a reserva dos índios Xavantes. “Vamos gastar dois, três, quatro anos para o início das obras”, previu, ao lembrar que para o traçado não existem sequer licenças ambientais emitidas, ainda. Ele propôs que o Ministério da Infraestrutura, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), "ataque" nas duas frentes.

“Vai ficar um pouco mais caro atuar nos dois traçados. Mas a produção agrícola e pecuária desta região responde rapidamente pelos investimentos”, disse, ao lembrar que o projeto prevê a ligação da BR-158 com a BR-252.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • fagundes | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 11h00
    3
    0

    essa obra de ROO até CBA vai fazer 18 anos ou mais, uma obra que qualquer empresa pequena faria em 9 meses!! tem politico ai com 6 mandatos fazendo o que mesmo?

  • Alvaro | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 09h05
    3
    1

    Certissimo o governo federal...163 br privatizada milhoes em pedagio...para odebrech e compania...e ainda tem dar essa BR duplicada???..so nesse pais mesmo... Alias a 163 era para estar totalmente duplicada ate sinop em contrato inicial ate final desse ano... Mas as artimanhas politicas...dos corruptos protelou por mais 18 anos.. Quanto a BR que passa na reserva indigina...maior absurdo gastar 10 milhoes de reais para desvia-la para nao passar dentro da reserva..somos todos cidadaos brasileiros com os mesmos direitos...porque ...indio tem ter tratamento diferenciado???...coisa de pais de terceiro mundo.. Quanto a esse representante de Mato Grosso ..seu historico e conhecido...politica bairrista que so atrasa o pais como um todo...

  • adair ferreira | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 07h27
    2
    1

    ja falei esse governo federal vai acabar com brasil.... aonde ja serviu cortar recursso do Anel viario de barra do garças ... no centro de cidade vc nao anda e uma carreta no rabo da outra .. e mais afundou av ministro joao alberto muito peso ... esse e o governo que ia resolver o problema no brasil .... ainda bem eu nao votei nesse cara

  • paula goetz | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 06h54
    2
    1

    Ora ora ora...não foi na região da Barra do Garças que carregaram nos braços dias atrás o então MITO BOLSONAURO? Chorem, esperneiem..bem feito

  • Eu Avisei! | Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019, 02h43
    2
    1

    Quanto a Barra do Garças... deixa rolar.... A população que votou no "mito" vai ter que engolir esse mico!

Matéria(s) relacionada(s):

Primeira-dama, hospital e dia histórico

virginia mendes curtinha   A primeira-dama do Estado Virgínia Mendes classificou esta terça (23) de dia histórico por marcar a inauguração do hospital estadual Santa Casa, em Cuiabá. Averso a entrevistas para jornalistas, ela recorreu às redes sociais para, em postagem, fazer elogios ao ministro da...

Empossado no comando do Incra-MT

ivanildo incra curtinha   Apesar de já estar atuando desde o início do mês, Ivanildo Teixeira Thomaz (foto) tomou posse na segunda (22) como novo superintendente do Incra/MT, numa solenidade em Brasília que marcou a posse de outros dois, sendo eles Cassius Rodrigo de Almeida na regional do Rio de Janeiro, e Antonio...

Setor produtivo pressiona deputados

Algumas entidades, especialmente do setor produtivo, estão exercendo muita pressão sobre deputados, inclusive econômica, na tentativa de convencê-los a votar pela rejeição do projeto que estabelece reinstituição dos incentivos fiscais e que já foi aprovado, semana passada, em primeira votação, inclusive pelo placar de 15 a 7.  Há empresários do agronegócio que foram pessoalmente à AL...

Governador chateado com grevistas

jayme_curtinha   Embora pareça, muitas vezes, ignorar o movimento grevista, agindo como o árbitro de futebol, que finge não ouvir os gritos da torcida, Mauro Mendes não está nada feliz com o tom das críticas de alguns servidores. Jayme (foto), líder do Democratas, mesmo partido de Mauro, pediu hoje...

Ministro lamenta ausência de prefeito

mandetta_curtinha   Ministro da Sáude Luís Henrique Mandetta fez questão de ressaltar a ausência do prefeito da Capital Emanuel Pinheiro na solenidade de reabertura da Santa Casa hoje. Mandetta disse que Emanuel foi muitas vezes a Brasília “pedir por esse hospital”, que foi fechado após a...

Dinheiro para Fipe veio da Assembleia

allan kardec curtinha   O secretário estadual Allan Kardec (foto), da Cultura, Esporte e Lazer, confirma que, de fato, o Estado repassou R$ 1,5 milhão para o tradicional Festival Internacional de Pesca Esportiva, realizado este mês em Cáceres. Enfatiza que esse dinheiro havia retornado para o Poder Executivo em forma de...

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.