ECONOMIA E AGRONEGÓCIO

Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 13h:33 | Atualizado: 11/01/2019, 13h:37

IBGE

Inflação oficial fecha 2018 em 3,75%

Gilberto Leite

Com�rcio vendas comprar compradores consumidores

A inflação ficou dentro da meta estabelecida pelo Banco Central, que varia de 3% a 6%

A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), fechou 2018 em 3,75%. Em 2017, ela havia ficado em 2,95%.

Os dados foram divulgados hoje (11), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A inflação ficou dentro da meta estabelecida pelo Banco Central para 2018, que varia de 3% a 6%.

Em dezembro, o IPCA registrou inflação de 0,15%, taxa maior que a de novembro, que teve deflação de 0,21%. Em dezembro de 2017, o indicador havia registrado inflação de 0,44%.

Com alta de 4,04%, alimentos puxam inflação

O principal responsável pela inflação de 3,75% em 2018 foi o aumento do custo com alimentos, que tiveram alta de preços de 4,04% no ano passado. Em 2017, o grupo alimentação e bebidas registrou queda de preços de 1,87%.

O resultado foi impactado pela greve dos caminhoneiros em maio, o que provocou desabastecimento de itens alimentícios e aumento de preços desses produtos.

“Essa paralisação [dos caminhoneiros] ocorreu no fim de maio, então ela teve um impacto pontual, em junho, nos combustíveis e também nos alimentos, por causa do desabastecimento. [Se não houvesse a greve], provavelmente isso acarretaria num nível menor da inflação no acumulado do ano”, disse o pesquisador do IBGE Fernando Gonçalves.

Os alimentos consumidos em casa ficaram 4,53% mais caros no ano, enquanto os preços dos alimentos consumidos fora de casa (em bares e restaurantes, por exemplo) subiram 3,17%. Os produtos alimentícios que tiveram maior impacto na inflação de 2018 foram o tomate (71,76% mais caros), frutas (14,1%), refeição fora de casa (2,38%), lanche fora (4,35%), leite longa vida (8,43%) e pão francês (6,46%).

Outras despesas

Outros grupos de despesas que tiveram impacto importante na inflação do ano passado foram habitação (4,72%) e transportes (4,19%). Entre os itens de transporte que ficaram mais caros estão passagem aérea (16,92%), gasolina (7,24%) e ônibus urbano (6,32%).

Já entre os gastos com habitação, o principal impacto no aumento do custo de vida veio da energia elétrica (8,7%). Entre os nove grupos de despesa pesquisados, apenas comunicação teve deflação (-0,09%). Os demais grupos tiveram os seguintes índices de inflação: artigos de residência (3,74%), saúde e cuidados pessoais (3,95%), educação (5,32%), despesas pessoais (2,98%) e vestuário (0,61%).

Dezembro

Em dezembro, o IPCA registrou taxa de inflação de 0,15%. No mês, os alimentos também foram os principais responsáveis pela alta de preços, com uma inflação de 0,44%.

Os transportes e os gastos com habitação, por outro lado, evitaram uma alta maior do IPCA no mês, ao acusarem deflação de 0,54% e 0,15%, respectivamente.

Capitais

Entre as regiões metropolitanas e capitais pesquisadas pelo IBGE, Porto Alegre foi a que acumulou maior  inflação em 2018 (4,62%), seguida por Rio de Janeiro (4,3%), Vitória (4,19%) Salvador (4,04%) e Belo Horizonte (4%), todas acima da média nacional. As menores taxas de inflação foram observadas em Aracaju (2,64%), São Luís (2,65%), Recife (2,84%), Fortaleza (2,9%) e Campo Grande (2,98%).

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Meta nº 1 é equilibrar as contas de MT

mauro_curtinha   Em visita à sede do Rdnews nesta sexta, o governador Mauro Mendes (DEM) foi sabatinado por mais de uma hora pelos jornalistas do portal e da tv web RDTV e também pelos internautas, que fizeram perguntas e questionamentos, via Facebook. Mauro falou sobre assuntos diversos, como a crise econômica,...

Provando competência na direção AL

janaina riva curtinha   Na 1ª semana como presidente da Assembleia, a jovem deputada Janaína Riva, de 30 anos, tem surpreendido colegas parlamentares, secretários de diferentes setores da Casa, assim como servidores, pelo foco em gestão, empenho e dedicação para resolver problemáticas administrativas....

Imagem vazada de jogo não é oficial

A organização SpriMT Marketing Esportivo, juntamente com Perk Soluções Criativas, esclarece que o banner, que circula, não foi feito pela empresa – que tomou conhecimento sobre a existência dele após a publicação na coluna Curtinhas. Revela ainda que a imagem, sem a informação de que seria um clássico Master, foi vazada durante o envio para orçamentos gráficos. As publicidades oficiais...

Fla X Timão e propaganda enganosa

Quem vê um dos banners de publicidade sobre o clássico entre Flamento e Corinthians logo se empolga. A tendência é que haja uma correria por ingressos. Mas, a organização, de propósito, está ocultando uma informação importante. Na verdade, os times principais não vão se enfrentar. Haverá um jogo comemorativo entre os jogadores da equipe master (veteranos) - evento conhecido como “Encontro das...

Pregão é suspenso em Campo Verde

fabio 190 campo verde prefeito   Em Campo Verde, o prefeito Fábio Schroeter (foto) terá de suspender de imediato um pregão presencial programado para esta quinta, por causa de irregularidades. Buscava-se contratar, por R$ 327,9 mil, uma empresa para prestar serviço, junto à secretaria municipal de...

Após chuvas, prefeito pede socorro

moises_curtinha_juscimeira   As fortes chuvas de janeiro, agravadas pelas que castigaram Juscimeira no início deste mês, levaram o prefeito Moisés dos Santos a decretar situação de emergência nas 8 áreas afetadas (assentamentos, povoados e nos distritos de Irenópolis e Fátima de...

MAIS LIDAS