ECONOMIA E AGRO

Sexta-Feira, 14 de Junho de 2019, 16h:08 | Atualizado: 14/06/2019, 16h:12

visita a mt

Ministro da infraestrutura aponta dois caminhos para ferrovia chegar até Cuiabá

Reprodução/Instagram

Tarc�sio Gomes e Mauro Mendes

Mauro Mendes e Tarcísio Gomes assinam termo com a Rumo para compartilhamento de câmeras de segurança

O ministro de Infraestrutura Tarcísio Gomes declarou, em visita a Rondonópolis nesta sexta (14), que vai trabalhar para viabilizar a chegada da Ferronorte até Cuiabá. A Rumo, concessionária da ferrovia que passa por Mato Grosso e Mato Grosso do Sul até São Paulo, já demonstrou interesse em criar um ramal até Cuiabá, o que tem sido avaliado de forma positiva pelo Executivo federal.

Tarcísio aponta que existem dois caminhos para que a ferrovia chegue até à Capital. A primeira é a concessionária mostrar a viabilidade de ter uma concessão autônoma ligando Rondonópolis a Cuiabá. O segundo caminho é com a simplificação da legislação, criando o regime de autorização no sistema jurídico.

“Aí fica melhor, porque havendo manifestação da concessionária, o Governo autoriza aquele trecho. O projeto está andando bem no Congresso e, com isso, nosso modelo começa a se aproximar do norte americano. O interessado toma o risco de engenharia e faz a ferrovia. A grande vantagem será a perpetuidade do ativo. Isso traz uma percepção de segurança jurídica muito grande para o investidor, porque não tem a questão da reversibilidade do bem”, explica.

O ministro argumenta que no atual sistema de concessão, o investidor precisa devolver o bem ao Estado depois que passa o período de amortização, que é quando se detêm os direitos de exploração econômica do modal. “O investidor passa a ter liberdade maior no que diz respeito à regulação de tarifa e também a perpetuidade do bem. Já a tarifa tem que ser regulada pelo próprio mercado. O que o ministério da infraestutura tem que fazer é dar oferta. Quanto mais oferta, menor tarifa e o preço do frete vai abaixando”.

Pelo termor de ter que devolver o modal à União, a Rumo negocia com o Governo Federal a antecipação da outorga da malha Paulista, na qual desemboca a Ferronorte, para garantir a ampliação na ordem de R$ 7 bilhões, e ampliar de 35 milhões para 70 milhões de toneladas a capacidade de transporte.

Sem ampliar a capacidade de carga, a malha Paulista não conseguirá escoar o volume a ser produzido nos próximos anos em Mato Grosso, e demais Estados do Centro-Oeste, que precisará ser escoado pela região Sudeste, principalmente, rumo ao porto de Santos (SP). Além de logística, também existe a necessidade de segurança jurídica para a Rumo.

Se a empresa investir os R$ 7 bilhões na ampliação da malha Paulista e ao encerrar sua concessão daqui a 10 anos, tiver que entregar a ferrovia à União, terá prejuízos bilionários. Caso o Tribunal de Contas da União (TCU) autorize a antecipação da concessão ainda este mês, como previsto pelo ministro Tarcísio, a Rumo terá maior garantia de que poderá explorar financeiramente a malha ferroviária por pelo menos 35 anos, fator que  garantirá a ampliação da ferrovia em São Paulo mais a construção do trecho até Cuiabá.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Francisco Antonio de Almeida | Sábado, 15 de Junho de 2019, 16h41
    2
    7

    É inviável financeiramente ferrovia em Cuiabá. Aqui não tem produção, transportar o que?

  • paulo roberto | Sexta-Feira, 14 de Junho de 2019, 19h43
    2
    4

    Essa conversa de ferrovia do ministro é estória prá boi dormir....E píor é que tem gente que acredita.....kkkkkk

Recuo do DEM e agora no Republicano

gabriel guilherme 400 curtinha   O DEM terá de excluir da lista de pré-candidatos a vereador pela Capital o nome do jovem Gabriel Guilherme (foto), de 22 anos. Ele optou por se filiar ao Republicano. Lotado na Assembleia como assistente da Secretaria de Orçamento e Finanças e filho do ortopedista Paulo Fonseca...

Galvan vai deixar PDT e ir pra o PRTB

antonio galvan 400 curtinha   Embora não tenha perdido de vistas o Aliança pelo Brasil, partido que está sendo criado por Bolsonaro, Antonio Galvan (foto), presidente da Aprosoja e que acabou levado à frigideira dentro do PDT em meio ao embate por tentativa de candidatura ao Senado, se mostra disposto a ingressar no...

"Pátio igual gato, comendo e miando"

jose medeiros 400 curtinha   O deputado José Medeiros (Podemos), vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara, disse que o prefeito Zé do Pátio, de Rondonópolis, está parecendo gato, comendo e miando, pois recebe recursos federais, inclusive de programas habitacionais e, mesmo assim, ainda alardeia nos...

Adair lançará ex-vice em Alto Paraguai

adair 400 curtinha   O ex-prefeito de Alto Paraguai, advogado emedebista Adair José Alves Moreira (foto), não vai disputar novamente, apesar da insistência do seu grupo. A tendência é de apoiar o seu ex-vice Luiz Figueiredo, com quem administrou a cidade de 2013 a 2016. Luiz também é do MDB e...

Deputado bolsonarista critica prefeito

claudinei deputado curtinha 400   O deputado Claudinei Lopes (foto), morador em Rondonópolis, ficou na bronca com o discurso populista do prefeito Zé do Pátio, para quem o povo nordestino votou em massa no PT e que não tem conseguido construir mais casas populares porque, diferente dos governos petistas, o presidente...

Sem Senado e tudo pela Mesa da AL

max russi curtinha 400   Presidente regional do PSB-MT, o deputado Max Russi (foto) tem participado das discussões para definição de candidaturas ao Senado, na suplementar de abril, mas não mais como pré-candidato. Seu desafio é outro. A prioridade é a busca da reeleição como...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.