ECONOMIA E AGRO

Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 17h:56 | Atualizado: 22/08/2019, 18h:04

MINERAÇÃO EM MT

Pela viabilidade financeira e não extinção, Metamat avança em acordo com a ANM

Rodinei Crescêncio

Juliano Metamat

Juliano Jorge Boraczynsk, que busca medidas para manter atividades da Metamat

A Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat) dá o segundo passo para tentar se viabilizar e não fechar as portas de vez. Depois de demitir 63 funcionários que não tinham ocupação dentro da estatal, agora caminha para terminar o termo de cooperação técnica com a Agência Nacional de Mineração (ANM). A intenção é auxiliar a agência na fiscalização e atuar nos requerimentos para exploração mineral no Estado.

A saída via termo de cooperação tem claro objetivo de dar utilidade pública para a empresa que nos últimos 20 anos só tem servido como cabide de emprego para apadrinhados políticos. Prova disso é que dos 103 funcionários que estavam lotados na Metamat antes do “facão”, 80% dentre os 63 demitidos eram aposentados que continuavam contratados e inflando a folha de pagamento.

Em reunião realizada em Brasília, nesta quarta (21), a diretoria da estatal veio convencida de transformar a companhia em uma agência. Tecnicamente a alteração de nome é só uma forma de “modernizar” o nome social da empresa, porque na prática passará a fazer correspondência técnica com outra agência, a ANM que até 2017, também estava reduzida à inutilidade.

Após reconfiguração estrutural e de função social, a ANM agora também tem por missão fomentar e organizar a exploração mineral no país. Apesar disso, ainda tem problemas de estrutura, falta de recursos humanos, baixa aplicação de tecnologia, e pelo menos no que diz respeito à correspondente da agência em Mato Grosso, possui processos analíticos e quantitativos basicamente analógicos, com poucos recursos avançados.

Apesar do importante passo que a Metamat, sob direção de Juliano Jorge Boraczynsk, tem dado para tentar não encerrar as atividades, o setor mineral em Mato Grosso requer atenção. Muitos segmentos da extração mineral ainda seguem pouco regulamentados, o que significa que o Estado tem deixado de arrecadar valores importantes com setores como engarrafamento de água ou extração de área em leitos de rio, isso só para citar exemplos nas mais de 20 áreas do setor que estão fora do radar de regulamentação do Poder Público.

Essa seria uma alternativa para o governador Mauro Mendes (DEM), que tem tentado de todas as formas conseguir dinheiro novo por meio de arrecadação. Setores como o agronegócio, pecuária, indústria e comércio já foram alvos da "estratégia maurista", mas ainda existem margens para mais “garimpagem” em busca de novos recursos para equilibrar as contas do Estado. 

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Bondade | Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 22h03
    0
    0

    Bondade , Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

Galvan vai deixar PDT e ir pra o PRTB

antonio galvan 400 curtinha   Embora não tenha perdido de vistas o Aliança pelo Brasil, partido que está sendo criado por Bolsonaro, Antonio Galvan (foto), presidente da Aprosoja e que acabou levado à frigideira dentro do PDT em meio ao embate por tentativa de candidatura ao Senado, se mostra disposto a ingressar no...

"Pátio igual gato, comendo e miando"

jose medeiros 400 curtinha   O deputado José Medeiros (Podemos), vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara, disse que o prefeito Zé do Pátio, de Rondonópolis, está parecendo gato, comendo e miando, pois recebe recursos federais, inclusive de programas habitacionais e, mesmo assim, ainda alardeia nos...

Adair lançará ex-vice em Alto Paraguai

adair 400 curtinha   O ex-prefeito de Alto Paraguai, advogado emedebista Adair José Alves Moreira (foto), não vai disputar novamente, apesar da insistência do seu grupo. A tendência é de apoiar o seu ex-vice Luiz Figueiredo, com quem administrou a cidade de 2013 a 2016. Luiz também é do MDB e...

Deputado bolsonarista critica prefeito

claudinei deputado curtinha 400   O deputado Claudinei Lopes (foto), morador em Rondonópolis, ficou na bronca com o discurso populista do prefeito Zé do Pátio, para quem o povo nordestino votou em massa no PT e que não tem conseguido construir mais casas populares porque, diferente dos governos petistas, o presidente...

Sem Senado e tudo pela Mesa da AL

max russi curtinha 400   Presidente regional do PSB-MT, o deputado Max Russi (foto) tem participado das discussões para definição de candidaturas ao Senado, na suplementar de abril, mas não mais como pré-candidato. Seu desafio é outro. A prioridade é a busca da reeleição como...

Lúdio desiste e PT perde com Barranco

ludio cabral 400 curtinha   O deputado Lúdio Cabral (foto) estava se movimentando para tentar convencer o PT a lançá-lo ao Senado, por aclamação, e ainda instigar o diretório estadual a buscar recursos junto à Nacional para a campanha. Mas o tiro saiu pela culatra. O guru do partido no Estado,...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.