ECONOMIA E AGRO

Quarta-Feira, 10 de Julho de 2019, 13h:50 | Atualizado: 10/07/2019, 13h:55

debate na al

Pescadores se sentem ameaçados por projeto que quer proibir pesca por 5 anos

SecomVG

Belmiro Lopes de Miranda

O presidente da Federação dos Pescadores Belmiro de Miranda faz crítica a legislação proposta pelo Poder Executivo

Pescadores se sentem ameaçados com projeto de lei de autoria do Poder Executivo, que tramita na Assembleia e que cria a Cota Zero, que visa proibir o transporte de peixes nativos dos rios mato-grossenses pelos próximos cinco anos. O projeto em tramitação na Assembleia é uma reedição de proposta feita pela deputada Janaina Riva (MDB) em 2018, mas que foi retirado pela parlamentar. Dessa vez, o deputado Elizeu Nascimento (DC) apresentou substitutivo ao projeto e aguarda apreciação do plenário, que precisa aprovar por maioria.

Para o deputado Elizeu Nascimento (DC) ao invés de se retirar o direito de pesca, o ideal é investir em fiscalização e repovoamento dos rios. No substitutivo, a ser apreciado, o parlamentar sugere que 35% da arrecadação sobre as multas geradas pela pesca irregular sejam destinadas para aquisição de alevinos para repovoar os rios, mais 35% para capacitação dos servidores da Sema, compra de equipamentos para aumentar a fiscalização e 20% para o Batalhão da Polícia Militar de Proteção Ambiental para a comprar equipamentos que ajudem na fiscalização.

Na avaliação de Belmiro Lopes de Miranda, que é presidente da Federação dos Pescadores do Estado, o ponto crítico na legislação proposta pelo Poder Executivo é a proibição para o transporte de peixes pescados nos rios do Estado. “No projeto enviado pelo governador não ficou claro se a proibição é apenas aos amadores ou também aos profissionais”.

Karen Malagoli

Elizeu Nascimento

Elizeu Nascimento durante audiência pública para debater proposta em tramitação na AL

Em Mato Grosso, cerca de 10 mil pescadores profissionais retiram seu sustento da pesca. Estimativas da Federação de Pescadores é de que entre os que estão em atividade e os inativos, a quantidade chega a 13 mil trabalhadores. Caso a proibição do transporte de pescado atinja aos profissionais, outra preocupação que ronda o setor é como ficarão os pescadores sem poder exercer atividade.

“Somos favoráveis a preservação dos rios, mas se o Governo quer fazer isso, porque não retira os esgotos que caem nos rios, porque não proíbe grandes lavouras de jogar agrotóxico às margens dos rios, porque não retira as dragas?”, questiona Belmiro. O pescador defende ainda que outro meio para preservar os peixes é qualificando os pescadores para que realizem a atividade de forma consciente e que a concessão da carteira para profissionais seja mais criteriosa e dificultada para impedir que qualquer pessoa consiga fazer a carteirinha, pagando apenas R$ 30.

O pescador amador Diego Lima, 35 anos, também critica o projeto. Diego pesca há 18 anos, geralmente uma vez por mês. Ele defende que amadores possam realizar a atividade de pesca seguindo os atuais padrões já definidos em lei, como a possibilidade de transportar 5kg de peixe.

“Realmente existe escassez de peixe no rio, mas não é o pescador o culpado. Se acabar a pesca amadora, muitas cidades serão impactadas, já que essa atividade gera emprego e renda, movimenta diversos setores”, destaca. Diego concorda que outros meios seriam mais eficientes para preservar os peixes do que impedir a pesca, e que uma saída é eliminar o despejo de esgoto in natura.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Jão Barra do Garças | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 17h57
    0
    0

    a melhor coisa que vão fazer, PROIBIR A PESCA AKI NO ARAGUAIA NÃO TEM NEM MANDI MAIS

  • marta | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 09h00
    1
    0

    eu não pesco então por mim pode proibir, em santo antonio de leverger e rio abaixo tem muitos predadores, que são moradores da regiao mesmo, querem ganhar dinheiro facil, por isso em leverger e rio abaixo muito estão só na pesca por que não querem trabalhar, não sabem pegar nem em foice, tem um pessoal ali preguiça.

  • Marlan | Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 08h40
    4
    0

    Não precisa desse monte de leis sobre pesca...Basta apenas tornar a pesca predatória um crime inafiançável, sobretudo, durante o período de defeso (piracema) com pena de prisão a quem infringir a lei. E dotar os órgãos de fiscalização dos recursos administrativos, operacionais e humano para que possam efetivamente fiscalizar. Fora disso é só politicagem..

  • Mário Cesar Bach | Quarta-Feira, 10 de Julho de 2019, 14h58
    1
    2

    Muito mais sábio liberar a caça do jacaré no pantanal a essa proibição de pescar por 5 anos. Só interesses próprios...

Matéria(s) relacionada(s):

Câmara cassará 3º eleito em 11 anos

ricardo saad 400   O emblemático e inconsequente Abílio Júnior (PSC) caminha para entrar para os anais da Câmara de Cuiabá como o terceiro vereador a ter o mandato cassado nos últimos 11 anos. Parecer da Comissão de Ética, sob relatoria de Ricardo Saad (foto), é pela perda da cadeira...

Apto, ex-prefeito vai disputar Chapada

gilberto mello 400 curtinha   O ex-prefeito de Chapada dos Guimarães, Gilberto de Mello (foto), contesta registro no Curtinhas, citando que ele estaria inelegível por responder a alguns processos e ter amargado condenações pela Justiça - saiba mais aqui. Filiado ao PL e disposto a ir à...

PT-Cuiabá sugere disputa ao Senado

bob pt 400 curtinha   Em resolução do diretório de Cuiabá, aprovada nesta quinta após discussões ampliadas, o PT municipal, presidido por Bob Almeida (foto), decidiu recomendar à Executiva Estadual o projeto de candidatura própria ao Senado. O documento dispara críticas tanto ao Governo...

Prefeituras agora pagam 27% de TIP

neurilan fraga 400 curtinha   A reforma tributária do governo estadual, aprovada pelos deputados, incluiu 27% de taxa de iluminação pública. Antes eram isentos. Com a cobrança do tributo, a conta de energia das prefeituras vai às alturas. A fatura de Cuiabá vencida em 28 de dezembro, por exemplo, foi...

Vereadores, Tapurah, reajuste e férias

odair tapurah vereador curtinha 400   Em Tapurah, no Nortão, com menos de 15 mil habitantes, seus nove vereadores iniciam o 2020 com salário reajustado em 4,48%, seguindo a tabela do INPC. Mesmo ainda em férias, eles vão receber já na folha de janeiro R$ 5,8 mil cada. No caso do presidente Odair César Nunes...

Vereador, reunião e apoio a músicos

diego guimaraes curtinha 400   Músicos e representantes da Prefeitura de Cuiabá sentaram à mesa nesta quinta, na Câmara Municipal, para tentar resolver impasse sobre horário de funcionamento e volume do som nos estabelecimentos e também estudar ajustes na lei do Disk-Silêncio. O presidente da...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.