ECONOMIA E AGRONEGÓCIO

Quinta-Feira, 15 de Agosto de 2019, 10h:18 | Atualizado: 15/08/2019, 19h:24

Relação com mercado internacional voltou à estaca zero com Bolsonaro, critica Maggi

O ex-senador e ex-ministro da Agricultura, Blairo Maggi, avalia que o discurso “agressivo” do presidente Jair Bolsonaro (PSL) em relação à área ambiental tem combustível suficiente para cancelar o acordo de livre-comércio entre Mercosul e União Europeria. Em entrevista ao site Valor Econômico, publicada nesta quinta (15), Blairo pontuou que se a retórica de Bolsonaro e seus ministros não for contida no mercado internacional, o agronegócio brasileiro pode voltar à “estaca zero”.

Questionado pelo repórter Cristiano Zaia, sobre como vê a reação negativa no cenário internacional em relação ao discurso do governo Bolsonaro na área ambiental, Blairo disse que é uma verdadeira “confusão”. Lei a reportagem completa aqui.

Antonio Araújo

Blairo Maggi

Ex-ministro da Agricultura Blairo Maggi diz que Brasil é só um player que poderá ser substituído, caso os rumos da gestão Bolsonaro não sejam cumpridos

“O governo não fez nenhuma mudança aqui internamente, não facilitou a vida de ninguém, no entanto, estamos pagando um preço muito alto. Acho que teremos problemas sérios. Não tem essa que o mundo precisa do Brasil. Talvez precisem dos agricultores brasileiros em outros países, mas somos apenas um player e, pior, subistituível. O mundo depende de nós agora, mas daqui a pouco se inverte e ficamos chupando dedo”, disse ao Valor.

O mundo depende de nós agora, mas daqui a pouco se inverte e ficamos chupando dedo

Blairo Maggi

Bleiro disse ainda que “as coisas estão apertando cada vez mais” no cenário do mercado comprador dos produtos brasileiros. E isso se dá porque o Brasil vinha fazendo grande esforço para alcançar os parâmetros de preservação ambiental com produção, o que garantiu a confiança do mercado. Mas o ex-governador pondera que o discurso de Bolsonaro e seu staff já fez o país voltar à estaca zero.

“O Brasil tinha subido no muro e passado a perna para descer do outro lado, agora, fomos empurrados de volta e para longe do muro. Não veja como crítica feroz, mas sim como um alerta”, declara o ex-ministro.

Enquanto ministro, Blairo teve o trabalho reconhecido internacionalmente por demonstrar que o país possui uma produção com respeito ao meio ambiente. O agronegócio, por sua vez, apoiou em peso a eleição de Jair Bolsonaro, convencido de que o discurso de neoliberalismo econômico seria uma realidade. Maggi, inclusive, foi uma das lideranças do agronegócio que declarou publicamente voto ao presidente.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • ELIAS | Quinta-Feira, 15 de Agosto de 2019, 17h09
    9
    2

    devastou varias areas, ganhou ate motosserra de ouro, Querencia devastou uns 500.000 hectares de cerrado, que direito tem de falar de proteçao do meio ambiente. e pra acabar mesmo.

  • Só na zoação | Quinta-Feira, 15 de Agosto de 2019, 13h30
    17
    2

    Bem feito, quem foi que te mandou enfiar a mão no buraco de tatu...agora faz arminha com a mão não mordida pela surucucu do buraco de tatu, que tudo se resolve. KKkkkkkkkkkkKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkk

  • alexandre | Quinta-Feira, 15 de Agosto de 2019, 12h18
    5
    18

    Tem que adequar preservação ambiental e desenvolvimento sustentável....não ser subordinado , a quem não cuidou das suas florestas..A Alemanha é muito mimim politicamente correto...nós não intrometemos na soberania alemã....

  • elizeu | Quinta-Feira, 15 de Agosto de 2019, 11h16
    6
    15

    Não podemos admitir outros Países usarem o Brasil como massa de Manobra, temos nosso valor. O ex Ministro e Ex Governador esta apenas preocupado com seu bolso.

Matéria(s) relacionada(s):

Empresário ensaia de novo em ROO

 luizao_curtinha400   Em Rondonópolis, o empresário Luiz Fernando de Carvalho, o Luizão, dono da Agro Ferragens Luizão, ensaia mais uma vez disputar a prefeitura. Como a sua pré-candidatura não é considerada novidade, ele é visto como uma espécie de "cavalo paraguaio", que tem arrancada...

2 governistas prontos para a briga

chico2000_curtinha400   O prefeito Emanuel tem 2 aliados de primeira hora na Câmara que não resistem a uma provocação. Tratam-se de Renivaldo Nascimento (PSDB) e Chico 2000 (foto), do PL. Sabendo do estopim curto, os vereadores de oposição, especialmente Diego e Abílio, não perdem a chance de...

Niuan agora sob rédeas do Podemos

niuan ribeiro curtinha 400   O vice-prefeito Niuan Ribeiro, agora no Podemos, se torna obrigado, conforme exigência estatutária, a contribuir com 5% dos R$ 15 mil que recebe mensalmente . Ou seja, vai ter que repassar R$ 750 para o seu novo partido. Considerado um partido com novas concepções, regras e exigências, o...

Efeito-senado e briga no ninho tucano

carlos-avalone_curtinha400   O deputado estadual Carlos Avalone não tem certeza de que o acordo pré-estabelecido para ele se tornar presidente do PSDB-MT, a partir de fevereiro, ou seja, daqui 5 meses, será cumprido. Pela costura entre a cúpula tucana, Paulo Borges renunciaria à presidência, abrindo assim...

Pivetta vai despachar em 2 gabinetes

otaviano pivetta 400 curtinha   O governador em exercício a partir desta quinta, empresário Otaviano Pivetta (foto), vai dividir o tempo no Palácio Paiaguás pelos próximos oito dias despachando em dois gabinetes. Ora sentará na cadeira do titular Mauro Mendes, que viajou numa comitiva para a Bolívia,...

Lei reconhece pacu como prato de VG

dilmar curtinha   O governador Mauro Mendes sancionou,  na última terça (17), a lei 10.944/2019, de autoria do deputado Dilmar Dal Bosco (foto), que reconhece o Pacu como prato típico da culinária de Várzea Grande. Antes mesmo de o parlamentar legislar sobre o tema, os várzea-grandenses já...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.