ECONOMIA

Quinta-Feira, 15 de Outubro de 2015, 14h:30 | Atualizado: 15/10/2015, 14h:35

MP reconhece legalidade dos fundos privados, diz Acrimat sobre denúncia

Gilberto Leite

jose_bernardes

Presidente da Acrimat, José João Bernardes, diz que a decisão favorece a continuidade dos trabalhos

O Ministério Público Estadual reconheceu a constitucionalidade dos fundos privados referentes à criação de bovinos e produção de soja, algodão e madeira.

O parecer é do procurador-geral de Justiça, Paulo Prado, e foi deferido no último dia 29 em favor de entidades como Associação dos Criados de Mato Grosso (Acrimat) e Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja).

O órgão fiscalizador ratificou a legalidade da arrecadação dos fundos – que acontece juntamente com o Fethab – após denúncia protocolada pelo deputado estadual Zé Carlos do Pátio (SD), em maio deste ano.

O parlamentar questionava a aplicação dos recursos dos Fundos de apoio à Cultura da Soja (Facs), de apoio à Bovinocultura de Corte (Fabov), à Madeira (Famad) e à Cultura do Algodão (Facual), pois alegava que as entidades representativas estariam enriquecendo por meio de contribuições recolhidas pelo Estado. 

Ocorre, que segundo a Aprosoja e Acrimat, os recursos relacionados aos respectivos fundos não têm ligação nenhuma com o Fethab, pois os produtores pagam duas vezes.  A afirmação se baseia no artigo 5º da lei 7.263, de 27 de março de 2000. Nesta linha, em relação a arrecadação, a Sefaz serve apenas como caixa, uma vez que arrecada e repassa para os respectivos Fundos.

A transação é legal e está amparada por meio do convênio nº 001/2006. “Secretaria de Estado de Fazenda tem a responsabilidade pela realização da arrecadação dos valores de que tratam a Cláusula primeira, devendo, semanalmente, efetivar o competente repasse dos respectivos numerários em favor do FACS”, diz a segunda cláusula. 

Para o presidente da Acrimat, José João Bernardes, o parecer favorável garante a continuidade dos trabalhos elaborados pela Associação em prol do desenvolvimento da pecuária no Estado. Bernardes explica que, no caso do Fabov, o valor é recolhido no momento em que o pecuarista emite a documentação da Guia de Transporte Animal, quando os animais são encaminhados para o abate. “No entanto, como é pago junto com o Fethab, criou-se a impressão, a interpretação de que ele poderia ser um fundo público”, relata. 

O Fabov equivale hoje a 1,26% da Unidade Padrão Fiscal (UPF) por animal destinado ao abate. A arrecadação do Fundo gira em torno de R$ 6 milhões ao ano, no entanto, neste ano, a arrecadação pode ser menor em virtude da diminuição de animais de para o abate.

O presidente do Fundo, Jorge Pires, explica que a elaboração do Fundo foi toda formata dentro da legalidade e com grande segurança jurídica. “Essa decisão veio para desmistificar o fato. Se havia alguma dúvida em relação a legalidade dos Fundos por parte do Zé do Pátio ou por toda a Assembleia, ela foi sanada neste momento”. 

Pires ressalta ainda que o Fabov não é um visto como um custo e sim como uma contribuição para que a entidade possa continuar trabalhando em defesa da própria classe. “Estamos abertos para quem quiser saber mais, inclusive sobre a aplicação dos recursos, pois existem muitos contribuintes e é nosso dever esclarecer”.  

Aprosoja defende mudar modelo do Fethab e garante que Facs não tem vínculo com recursos públicos

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Deputado defende cultos com até 600

sebastiao rezende 400   Num momento em que a segunda onda de contaminação pelo novo coronavírus avança em MT, levando o governo a retomar medidas restritivas para evitar colapso, já que cerca de 90% das UTIs estão lotadas, o deputado Sebastião Rezende (foto), da Igreja Assembleia de Deus, teve a...

"Batida" em apresentador por engano

ricardo martins 400   Durante a dupla operação deflagrada pela PF nesta terça em alguns municípios de MT, entre eles Cuiabá, agentes federais, por um equívoco no cumprimento de mandados, acabou batendo na porta do apresentador da TV Cidade Verde, Ricardo Martins (foto), que não tem a ver com o caso....

Paccola é cotado para diretor-geral

gianmarco paccola 400   O discreto e atuante delegado Gianmarco Paccola (foto), hoje diretor-geral-adjunto da Civil, já desponta nos bastidores como nome preferencial do Palácio Paiaguás para eventual substituição a Mário Demerval, que deve mesmo deixar o posto de diretor-geral para disputar as...

Luta pra isentar parte dos aposentados

eduardo botelho 400 curtinha   Primeiro-secretário da Assembleia, Eduardo Botelho (foto) disse que foi criada espécie de força-tarefa dos deputados para fechar um acordo com o governo, de modo a ajudar aposentados e pensionistas e portadores de doenças raras para isenção do pagamento da alíquota da...

Investimentos em segurança pública

alexandre bustamante 400   Alexandre Bustamante (foto), secretário estadual de Segurança Pública, é enfático ao afirmar que o Estado tem investido em equipamentos e infraestrutura para combater a criminalidade. Segundo ele, a maior prova disso são os projetos que integram o programa MT Mais. Ao todo, devem...

Folha antecipada em Várzea Grande

kalil baracat 400 curtinha   Com o privilégio de ter assumido a prefeitura em janeiro com superávit de R$ 74 milhões da antecessora Lucimar Campos, o prefeito várzea-grandense Kalil Baracat (foto) quitou a folha de fevereiro na última quinta (25), três dias antes da virada do mês. São cerca de...