Articulação

Bezerra reclama de manobras para criar "quizumba"; tema será debatido

Rdnews

carlos_bezerra_interna.jpg

Deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) na bronca com manobras

O cacique do PMDB, deputado federal Carlos Bezerra, se mostra revoltado com a existência de um movimento de lideranças que tentam “manobrar por fora, querendo implantar uma coisa, criando quizumba”. Segundo Bezerra, essas articulações por fora estão desgastando a imagem de quem faz.  “Tumultua porque tem gente que acha que isso é realidade e não tem nenhum fundamento. Hoje recebi várias ligações de gente indignada com isso. Gente que faz parte do fórum, que acha que está sendo manipulado, mas não tem manipulação. Está sendo discutido com transparência”, garante.

As afirmações se referem especialmente à propagação da notícia de que já haveria uma definição em torno do nome do juiz federal Julier Sebastião da Silva, como candidato ao governo. “Tudo que está havendo ai é fofoca”, reclama Bezerra. A situação provocou mal estar porque há outros nomes sendo debatidos

Perguntado sobre quem seriam os “plantadores” de notícia, o cacique afirma não saber da onde vem a manobra. Ele faz questão de frisar que o grupo está unido e uma decisão só sairá em abril ou março, dependendo do resultado da pesquisa qualitativa que será encomendada pelo grupo. Também estão no páreo, Lúdio Cabral (PT), Maurição Tonhá (PR) e o vice-governador Chico Daltro (PMDB).

Embora Bezerra diga não saber da onde partiram os bombardeios, nos bastidores, a informação é de que as articulações que acabam por “boicotar” , especialmente, o projeto de Lúdio, teriam partido de dentro do próprio PT, especialmente de Alexandre César e Willian Sampaio – que são mais simpatizantes à candidatura de Julier –, além de pessoas ligadas ao ex-governador Blairo Maggi (PR). A tendência é que a “roupa suja” seja lavada hoje, durante reunião do grupo dos 9, para que o grupo apare as arestas. 

Na oportunidade, o grupo vai debater a realização da pesquisa qualitativa e também os reflexos da Operação Ararath. O encontro acontece no hotel Odara. Devem estar presentes representantes do PMDB, PT, PSD, PR, PP, Pros, PCdoB, PSC E PRB. Um partido que talvez se una a eles nesta reunião é o PTB, mas ainda não há confirmação de representantes. O governador Silval e Maggi não participam do debate.

Articulações

Algo que tem atrapalhado o andamento das negociações, conforme Bezerra, é a postura do PR, por ter dois candidatos a governador – Maurição Tonhá e Cidinho do Santos – e um ao Senado (Wellington Fagundes), além de ainda existir possibilidade de o senador Blairo Maggi disputar o terceiro mandato. “Está um samba do crioulo doido”, compara.

De acordo com ele, a base aliada teve cautela de não colocar nomes ainda. Bezerra assegura que Blairo tem que decidir se será candidato, ou não, até abril, prazo máximo que o grupo quer para ter o quadro formado. "Depois não adianta ele vir querer ser candidato e atrapalhar o processo", dispara. 

Segundo Bezerra, hoje será apresentada a primeira manifestação da pesquisa interna sobre quem pode ser candidato. São cotados Lúdio, o vice-governador Chico Daltro (PSD), Maurição Tonhá (PR), e o juiz federal Julier Sebastião, que ainda não decidiu se vai deixar a magistratura. A aferição é realizada pelo Ibope e os responsáveis por acompanhar o processo são o secretário de Meio Ambiente José Lacerda (PMDB), e o vice-governador.

“Estão todos conscientes que não tem vaga pra todo mundo na majoritária. Alguém vai ficar de fora”, pontua Bezerra se referindo ao fato de que o grupo da base é formado pelos principais partidos de Mato Grosso. Para ele, falar quem vai ser o candidato é temerário. É preciso lembrar que o processo está em andamento. “Não posso passar por cima, sem ter indicativo de qual é a melhor saída para nós”. 

O presidente destaca que o PMDB tem posição muito clara. Por ser a maior legenda e por ter várias prefeituras de grandes cidades, não abre mão de ter um candidato a governador ou a senador. Segundo ele, há nomes fortes no partido, como ele próprio, a deputada estadual Teté Bezerra, bem como o ex-secretário de Administração e pré-candidato a deputado estadual Francisco Faiad. “Eu ter mandato ou não o partido decide. Se achar que isso é conveniente não tem problema nenhum. Mas eu acho ridículo eu ser fominha e ficar pedindo pra ser isso ou ser aquilo”, afirma Bezerra.

PS-VG e revolta por falta de médicos

marcondes curtinha 400   Principal calcanhar de Aquiles do 2º maior município do Estado, que registra hoje cerca de 200 mil habitantes, o Pronto Socorro de Várzea Grande não está recebendo pacientes ortopédicos e nem ginecológicos em sua porta de entrada. É que a unidade não tem...

Emanuel, feitos, paletó e a reeleição

emanuel pinheiro 400 curtinha   O núcleo de apoio estratégico do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) está empolgado com resultado de pesquisas realizadas tanto para avaliar como está indo a administração da Capital, pontuando pontos fracos e fortes, quanto sobre se há chance ou não de...

Deputada critica Bruno no Operário-VG

janaina riva 400 curtinha   Acostumada a enfrentar temas polêmicos, dentro e fora da seara política, Janaína Riva foi a única parlamentar a se manifestar publicamente sobre a decisão do Operário de Várzea Grande de contratar o goleiro Bruno, condenado a 20 anos por matar e ocultar o corpo da...

Espólio político de Selma que não virá

otaviano pivetta 400 curtinha   O vice-governador e pré-candidato ao Senado, Otaviano Pivetta (foto), tem encampado um equivocado entusiasmo sobre possível espólio político de Selma Arruda. Mas a tendência, se insistir nessa tese, é de amargar uma tremenda frustração. Pivetta tem dito aos...

Beto decide em maio quem vai apoiar

beto farias 400 curtinha   O prefeito barra-garcense e empresário Beto Farias (foto), que conclui neste ano o segundo mandato consecutivo, não sabe ainda quem apoiar à sucessão municipal. E só tomará uma decisão em maio, já faltando dois meses para as convenções. Até...

Lucas impõe regras pra cortar energia

luiz binotti 400 curtinha   Em Lucas do Rio Verde, a Energisa está proibida de interromper o fornecimento de energia elétrica, mesmo por inadimplência, sem informar ao consumidor, por escrito e com antecedência de 15 dias, sobre a suspensão dos serviços. O projeto aprovado pelos vereadores se transformou na...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.