VÁRZEA GRANDE

Casal Guimarães faz dobradinha

Jaqueline e Wallace fazem "dobradinha eleitoral"

Deputado Wallace, que busca a reeleiçãoJaqueline Guimarães, do PHS   Mais um casal se aventura a fazer "dobradinha eleitoral" nas eleições deste ano. A médica Jaqueline Guimarães já deixou o cargo de secretária de Saúde de Várzea Grande e está em pré-campanha para deputada federal pelo nanico PHS. Enquanto isso, o seu marido, o também médico e deputado estadual Wallace Guimarães (PMDB), busca a reeleição. Neste mesmo pleito, um outro casal quer "abocanhar" cadeiras na Câmara Federal e na Assembleia. Tratam-se do já deputado Carlos Bezerra, cacique regional do PMDB, e de sua esposa Teté, tida como "puxadora" de votos da legenda peemedebista para deputada estadual.

  No casal do casal Guimarães, há uma situação curiosa. Jaqueline saiu do DEM e foi para o PHS, após se recusar a apoiar Júlio Campos para prefeito de Várzea Grande. Depois de brigas internas, Wallace também deixou o Democratas (ex-PFL) e migrou para o PMDB. Enquanto secretária por um ano e três meses, Jaqueline aproveitou para fazer campanha pela reeleição do marido. Foi acusada de usar a estrutura da Saúde com intenção de conquistar, antecipadamente, eleitores pró-Wallace. Ela deixa a administração para alívio do prefeito Murilo Domingos (PR), que vinha sofrendo pressão de outros virtuais candidatos devido ao privilégio do casal Guimarães.

   Para a pasta da Saúde, Wallace e Jaqueline indicaram ao prefeito o nome de Renato Tetilla, lotado hoje na Assembleia como assessor do deputado. O problema é que há resistência quanto à sugestão do aliado de Wallace. O próprio prefeito disse, em reunião na semana passada com alguns assessores, que vai propor que o novo secretário estadual de Saúde, médico Kamil Fares, indique alguém à pasta em Várzea Grande. Argumenta que seria uma forma de gerir o setor com uma maior sintonia com o Estado. Murilo ouviu alguns se posicionarem contrário a essa estratégia, sob argumento de que seria um atestado de incompetência, uma vez que estaria transferindo para outra esfera indicação de nome, quando o próprio prefeito poderia trazer para si essa autonomia.

    Familiocracia

   Wallace e Jaqueline podem enfrentar decepção nas urnas. É que não se elege mais tantos casais e familiares em cargos eletivos como nos décadas de 1990 e 2000. Nesse período, Bezerra tinha a esposa Teté como deputada federal, assim como Dante de Oliveira em relação a Thelma e Jonas Pinheiro com Celcita.

   Nas eleições municipais de 2008, por exemplo, seis políticos tentaram eleger familiares ou parentes e fracassaram nas urnas. Por outro lado, 11 conseguiram mais um passo para perpetuação no poder dentro da chamada familiocracia. Um dos que mais sentiram a derrota foi o senador Jayme Campos. Os seus irmãos Júlio, em Várzea Grande, e Dito Paulo, em Jangada, perderam na disputa a prefeito. Dito, aliás, buscava a reeleição. Para piorar, a irmã e então vereadora por Cuiabá, Márcia Campos, desistiu da reeleição de última hora. Todos os quatro Campos são do DEM.

   Em Rondonópolis, o deputado federal Wellington Fagundes (PR), que perdeu duas vezes para prefeito (2000 e 2004), não conseguiu êxito com o filho João Antonio, derrotado a vice-prefeito na chapa pura encabeçada por Adilton Sachetti. A também deputada Thelma não teve força política suficiente para eleger vereador em Cuiabá o sobrinho Leonardo de Oliveira. A deputada estadual Chica Nunes (PSDB) não garantiu cadeira de vereador ao sobrinho Tiago Nunes na Capital, mas contribuiu com a vitória do marido Marcelo Ribeiro (PP) a prefeito de Barão de Melgaço. O deputado federal Pedro Henry, que até se licenciou da Câmara Federal para assegurar a vitória do irmão Ricardo Henry em Cáceres, se viu frustrado depois com a decisão da Justiça de cassar o prefeito reeleito.

  Em Diamantino, o empresário Amarildo Monteiro (PTN) exagerou. Concorreu a prefeito com a esposa Sandra Castro Monteiro de vice da chapa. O casal "morreu abraçado" nas urnas. O vereador cuiabano Lúdio Cabral (PT) fez campanha também para vereador do irmão Frank Mendes Cabral em Cáceres, que foi derrotado. O ex-prefeito e deputado estadual Percival Muniz (PPS) também fez barulho com o nome do sobrinho Tiago Muniz para vereador em Rondonópolis, mas os eleitores disseram "não".

Apoiado por deputados bolsonaristas

jose medeiros 400 curtinha   Um dos vice-líderes do Governo Bolsonaro na Câmara, o deputado José Medeiros (foto), do Podemos, vem recebendo apoio na disputa ao Senado de vários parlamentares bolsonaristas. O chamado núcleo duro do presidente no Congresso Nacional está com Medeiros, entre eles os deputados...

Justiça barra ficha suja em Poconé

clovis martins 400   A Justiça Eleitoral barrou em Poconé o ex-prefeito Clovis Damião Martins (foto), considerado ficha suja. Está inelegível por oito anos. Filiado ao PTB, ele foi condenado pelo TCU por irregularidade insanável que configura ato doloso de improbidade administrativa. Enquanto...

3 estão fazendo pesquisa em Cuiabá

Três institutos de pesquisa entraram em campo na capital nesta semana para levantar as intenções de voto para prefeito. São eles: Malujoa Comunicações, que geralmente divulga os resultados no site Olhar Direto; a Voice Pesquisas e Comunicação, do site Midianews; e Real Time Big Data. A Voice poderá tornar públicos os números apurados da pesquisa a partir de segunda (26), enquanto os outros dois estão autorizados...

Marino enaltece Leitão para o Senado

marino franz 400 curtinha   O empresário e ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Marino Franz (foto), anunciou apoio a Nilson Leitão (PSDB) para o Senado. Disse que conhece o candidato tucano de longa data, desde quando este foi prefeito de Sinop e assegura que Leitão é preparado, representa muito bem a região e o...

Magali de fora em General Carneiro

magali vilela 400   A ex-prefeita de General Carneiro, Magali Vilela (foto), que se lançou novamente à disputa ao Executivo, foi barrada pela Justiça. Teve o registro indeferido, já que está inelegível por ter sido condenada à suspensão de seus direitos políticos em...

Kalil, ausência e críticas de educadores

gilmar ferreira 400 curtinha   O candidato a prefeito de Várzea Grande Kalil Baracat (MDB) não foi a um evento realizado pelo Sintep para apresentar suas propostas aos técnicos e professores da educação básica. A ausência e sem apresentar justificativa deixou professores na bronca. O sindicalista...