RUMO ÀS URNAS

Em visita a Sinop, Serra reforça campanha de Wilson ao Paiaguás

Em visita, Serra garante obras, defende Wilson e critica Silval

 Patrícia Sanches
Enviada Especial a Sinop
José Serra e Wilson Santos                                                                                                                           

  O candidato a presidência da Republica José Serra (PSDB) contrapôs as afirmações de adversários políticos de que, se eleito, ele não vai dar continuidade as obras do PAC e da Copa de 2014 em Mato Grosso. “Eu sempre fui um realizador. Nunca construí estradas com salivas. Isso assegura que vou tocar tudo que estiver em andamento não vou parar nada”. As afirmações foram feitas durante visita a Sinop nesta quinta (23).

  Na oportunidade, o tucano garantiu que vai executar todos os projetos e ironizou o atraso no inicio de algumas obras no Estado. “Que obra da copa que existe hoje? São eles que só fazem obras por propaganda. Não tem nenhuma obra parada no caminho”, alfinetou José Serra, numa referência ao fato de praticamente nenhuma obra de infra-estrutura voltada aos jogos mundiais ter começado no Estado.

  Com a língua afiada, o tucano, que decidiu visitar o Estado para dar um “gás” na campanha do ex-prefeito de Cuiabá Wilson Santos (PSDB) e pedir votos os mato-grossenses, questionou também o fato de algumas obras de ferrovia estarem apenas no papel. “ A ferrovia Centro Oeste, por exemplo, não existe”, salientou.

  Aproveitando a deixa, o presidenciável prometeu que vai investir pesado em infra-estrutura, principalmente nas obras necessárias para o escoamento da produção do Estado. Citou como exemplo, a construção da ferrovia que vai ligar Rondonópolis a Cuiabá, além da construção da BR 163 até Santarém, no Pará. “Não é possível que por falta de estradas a produção brasileira fique congestionada. Mato Grosso vem crescendo e precisamos eliminar muitos gargalos do transporte”, analisou.

  Além de falar sobre obras de infra-estrutura, o candidato a sucessão Lula questionou os problemas relacionados de fiscalização na fronteira do Estado. Pontuou que em Mato Grosso há mais de 710 quilômetros de fronteiras abertas, onde há pouca fiscalização, por isso, garantiu que vai criar uma guarda nacional para solucionar o problema. “Também vamos combater a exportação de drogas aqui”, frisou.

  O ex-ministro da Saúde aproveitou a visita à Sinop para criticar a política de saúde do governador Silval Barbosa (PMDB). Ele fez questão de ressaltar que dois hospitais construídos por ele, em Sinop e Rondonópolis, não funcionam mais. “Isso mostra o descaso do atual governo com a saúde”, cutucou .

  Outra questão polêmica que foi abordada pelo presidenciável são as queimadas, que se alastram nas áreas verdes de Mato Grosso. Para ele, falta um maior planejamento por parte dos gestores estaduais para impedir que o Estado perca o controle sobre os focos de incêndios. Para combater o problema, ele defende a criação de uma defesa civil nacional. “Vamos fortalecer esse setor em todo o país. Vamos comprar equipamentos e aviões para combater esses incêndios”, garantiu.

  Campanha

  Perguntado sobre a pesquisa divulgada pelo Instituto Data Folha, onde Dilma caiu de 51% para 49% e ele, por sua vez, subiu de 27% para 28%, Serra disse que não costuma tecer muitos comentários sobre essas aferições, porque concentra suas energias na busca por votos, por meio do trabalho corpo-a-corpo. “Campanha não é um campeonato, o resultado só sai no dia 3 de outubro”, frisou o tucano, que otimista, tem certeza que vai para o 2º turno com Dilma e que Wilson Santos também vai conseguir o feito de subir nas intenções de votos nestes últimos 10 dias de campanha para também disputar o 2º turno.

  Durante visita a Sinop, inclusive, Serra fez questão de pedir votos a todos as pessoas que encontrava, não só para ele, como também para Wilson e para os candidatos ao Senado pela coligação “Jonas Pinheiro”, Antero Paes de Barros e Jorge Yanai. “Mostrando que pensa na população, Serra escolheu um município que possui poucos eleitores, mas que possui muitos problemas para serem resolvidos. Ele veio aqui para dar um gás para mim, Antero e Yanai”, comemora Wilson.

PTB tem 25 e deve eleger 2 à Câmara

misael galvao 400 curtinha   O PTB lançou 25 nomes a vereador em Cuiabá. E a tendência é de eleger entre um e dois. As maiores apostas são os seus próprios vereadores: Misael Galvão (foto) e Adevair Cabral, respectivamente, presidente e primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara....

Retorno à Câmara após 6 mandatos

fulo 400 curtinha   Figura bastante popular, especialmente na região da Vila Operária, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o Fulô (MDB), que foi vereador de Rondonópolis por seis mandatos, está de volta. Hoje suplente, ele assume provisoriamente nesta segunda a cadeira do titular Thiago Muniz, que pediu licença...

Bolsonaro nem aí para políticos de MT

nelson barbudo 400 curtinha   O cerimonial da Presidência da República deu de ombros para os políticos, inclusive para a bancada federal mato-grossense, na visita de Bolsonaro, sexta, em Sinop e Sorriso. Alguns tentaram, de forma insistente, tirar foto com o presidente. E até conseguiram. Mas o capitão preferiu...

Tião com Flávio e "pau" nos Campos

tiao da zaeli 400 curtinha   A maior bronca dos Campos em Várzea Grande hoje é com o ex-prefeito Tião da Zaeli (foto), que motivou o amigo e empresário Flávio Vargas, dono do frigorífico Frical, a entrar na disputa à sucessão municipal. E Flávio conseguiu construir um amplo arco de...

A única dos maiores fora da reeleição

rosana martinelli 400 curtinha   Seis dos 10 prefeitos dos maiores municípios de MT poderiam disputar a reeleição neste ano por estarem no primeiro mandato ou já tendo exercido outros não consecutivos. E, destes, somente Rosana Martinelli (foto), de Sinop, não se recandidatou. Percebeu dificuldades...

Poconé tem 4 no páreo; Euclides dança

euclides santos 400 curtinha   Em Poconé, o ex-prefeito Euclides Santos (foto) nadou e morreu na praia. Numa queda de braço dentro do PSDB, Euclides, que havia se mudado para Cuiabá e tem o filho na disputa para vereador, perdeu espaço e autonomia para a ex-prefeita Meire Adauto, presidente municipal da legenda tucana e...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.