Recuo

Insatisfeito com conjuntura política, conselheiro recua de pré-candidatura

Conselheiro afirma que não foram criadas condições políticas para que pudesse concorrer

O conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso Antônio Joaquim desiste da pré-candidatura ao governo do Estado. O conselheiro afirma que o recuo aconteceu devido a atual conjuntura política, cujas formações partidárias já estão em pleno andamento e com pré-candidaturas legítimas já postas. “De outro lado, eu ingressaria tardiamente em um processo político ao qual no momento não posso participar diretamente e com o protagonismo necessário, em decorrência de impedimento constitucional”, diz trecho.

Outro ponto levado em conta por Antonio Joaquim foi o fato de estar há quinze anos fora do processo partidário. Segundo ele, isso o colocaria em condição de desigualdade a outros legítimos postulantes, pois inviabiliza a consulta do seu nome por meio de uma pesquisa eleitoral. Apesar de haver conversado com dirigentes políticos, “não foram criadas as condições políticas necessárias para que estas ideias se tornassem perspectivas reais através de uma campanha eleitoral”. A questão, inclusive, foi abordado pelo senador Jayme Campos (DEM), que disse que o conselheiro não conseguiria facilmente voltar à vida pública.

Jayme diz que será difícil conselheiro se inserir novamente na política

O conselheiro já exerceu mandatos de deputado estadual e federal, além de ser secretário estadual de Educação. Nos últimos 14 anos atua na função de conselheiro do Tribunal de Contas. Ele cogitou uma possível candidatura a governador de Mato Grosso a fim de exercer plano de governo focado na gestão pública com eficiência. 

Sobre o cenário atual, a pré-candidatura mais consolidada é a do senador Pedro Taques (PDT), do grupo que faz oposição ao governador Silval Barbosa (PMDB). Já a base governista ainda não definiu qual rumo vai tomar e estuda lançar vários nomes como o do ex-vereador Lúdio Cabral (PT), o vice-governador Chico Daltro (PSD), o ex-prefeito de Água Boa Maurição Tonhá (PR), Eraí Maggi (PP), o suplente de senador Cidinho dos Santos, e até o próprio senador Blairo Maggi (PR).

Conselheiro é assediado pelo PTB e PSDB, mas decide futuro só em abril

Dorner vai tentar prefeitura de novo

roberto dorner 400 curtinha   Em Sinop, o empresário e ex-deputado federal por alguns meses Roberto Dorner (foto), que deixou o PSD e aderiu ao Republicanos, está disposto a encarar de novo a disputa a prefeito. Em 2016, ele perdeu para Rosana Martinelli (PR) por uma diferença de 3.388 votos. É possível que ambos...

Um líder sob insatisfação dos colegas

dilmar dal bosco curtinha 400   O líder do governo na Assembleia, Dilmar Dal Bosco (foto), tem enfrentado crítica velada e insatisfação dos colegas, principalmente dos deputados da base. Reclamam que o interlocutor do governador Mauro não move uma palha em defesa da liberação das emendas e, nas...

Jogada do prefeito Francis em Cáceres

paulo donizete 400 curtinha caceres   A sete meses de concluir o mandato, o prefeito cacerense Francis Maris (PSDB) lançou uma jogada estratégica para ver se "cola". Apoia publicamente para prefeito o seu diretor da autarquia Águas do Pantanal, Paulo Donizete (foto), do mesmo partido, inclusive participou da reunião...

Luta por mais leitos de UTI em Sinop

rosana martinelli 400 curtinha   A prefeita de Sinop, cidade pólo do Nortão, Rosana Martinelli (PR), demonstra preocupação com os poucos leitos de UTI do Hospital Regional no município. A unidade atende moradores de mais de 30 municípios da região e só dispõe de 10. Rosana diz esperar...

Priminho Riva deve disputar em Juara

priminho riva 400 curtinha   Dezesseis anos depois de comandar Juara por dois mandatos (1997 a 2004), Priminho Riva (foto) está de volta. Filiado ao PR, ele deve concorrer a prefeito. Político bastante popular e carismático, tende a enfrentar um páreo duro com dois nomes considerados fortes, o do ex-vice e que se tornou...

Contas de prefeita são reprovadas

thelma 400 curtinha   As contas de 2018 da prefeita chapadense Thelma de Oliveira (foto), do segundo ano de mandato, foram reprovadas pelo TCE-MT. Agora, cabe à Câmara Municipal aprová-las ou rejeitá-las. Em seu parecer, o conselheiro interino João Batista apontou 15 irregularidades, sendo 11 delas sobre...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.