ARTICULAÇÃO

Nanicos apoiam projeto de Taques, que terá propaganda na TV estentida

Davi Valle/Rdnews

nanicos_interna.jpg

Prefeito Mauro entre os militantes dos partidos nanicos que aderiram à pré-campanha de Taques

Os “nanicos” PV, PRP, PSC, PSDC e PRB formalizaram apoio à pré-candidatura do senador Pedro Taques (PDT) ao Governo. A adesão das siglas ao bloco oposicionista, que já contava com PDT, PSDB, DEM, PSB e PPS, acrescenta 3 minutos e 22 segundos no tempo da propaganda eleitoral na TV. O anúncio foi feito pelo prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), que é um dos coordenadores da pré-campanha.

Para consolidar o apoio dos “nanicos”, Taques precisou garantir espaço no palanque para os presidenciáveis apoiados pelos cinco partidos. Ocorre que o PV planeja lançar o ex-deputado federal Eduardo Jorge à Presidência; o PSC já articula a pré-candidatura do pastor Everaldo Pereira; o PRP, por sua vez, formalizou apoio a Eduardo Campos (PSB); o PSDC apresentará o “eterno” candidato José Maria Eymael e o PRB, que é a legenda do ministro da Pesca, Marcelo Crivella, é favorável à reeleição de Dilma Rousseff (PT).

Considerando que PSDB e DEM apoiam o tucano Aécio Neves para presidente da República, o palanque de Taques deverá abrigar seis presidenciáveis. Isso porque o PDT integra a base de Dilma e o PSB é o partido de Eduardo Campos, que também conta com a adesão do PPS. O vereador Lilo Pinheiro (PRP), que atua como porta-voz dos “nanicos”, disse que o apoio a Taques foi definido porque o pedetista representa a ética e a renovação na política mato-grossense. Com a aliança, o grupo pretende conquistar pelo menos duas vagas na Assembleia.

Mauro, por sua vez, disse que o apoio das cinco siglas não foi conquistado com barganhas nem promessas de cargos. Segundo o socialista, o debate foi baseado no projeto de governo para Mato Grosso. “O senador Pedro Taques manteve diálogo coletivo e individual com os partidos e, na semana passada, fecharam o apoio incondicional”. A ausência do pré-candidato  foi justificada sob alegação de incompatibilidade de agenda devido aos compromissos em Brasília.

Força política

Os cinco partidos que anunciaram apoio a Taques possuem, juntos, 83 vereadores, 2 prefeitos e 11 vices. Em âmbito nacional são 1 ministro, 2 senadores e 39 deputados federais.

Irmão de prefeito não deporá à CPI

francisco faiad 400 curtinha   Por meio de seu advogado Francisco Faiad (foto), Marco Polo de Freitas Pinheiro, o Popó, dono do instituto de pesquisa Mark e irmão do prefeito Emanuel Pinheiro, comunicou oficialmente hoje à CPI do Paletó, da Câmara da Capital, que não irá prestar depoimento nesta...

Nome reserva e vulnerável para IFMT

adriano 400 curtinha   O grupo do reitor Willian de Paula deve consolidar como candidato ao comando do Instituto Federal de Mato Grosso o professor Julio Santos, diretor do Campus de Alta Floresta. A eleição acontece em novembro. Mas há um candidato reserva da cúpula situacionista. Trata-se de Adriano Breunig (foto), que...

Prefeito e sobrepreço em álcool gel

gustavo melo 400 curtinha   O prefeito de Alto Araguaia, Gustavo de Melo (foto), e sua secretária de Saúde, Manoela Nunes, têm cinco dias para apresentar defesa prévia ao TCE sobre uma denúncia de superfaturamento na compra de materiais de higienização destinados à prevenção do...

Procon decide fazer audiências virtuais

rosamaria 400 curtinha   Por causa da pandemia, que levou à suspensão dos serviços presenciais, a secretária estadual Rosamaria Ferreira (foto), de Assistência Social e Cidadania, e o adjunto de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor, Edmundo da Silva Taques, decidiram que agora o Procon-MT...

Empolgado e já morando em VG

emanuelzinho 400   O deputado federal Emanuelzinho (foto), do PTB, está tão empolgado com a possibilidade de concorrer a prefeito de Várzea Grande que não só transferiu o domicílio eleitoral de Cuiabá para o município vizinho, ainda no ano passado, como também alugou um apartamento...

Prorrogação de mandatos até 2022

Muitos prefeitos e vereadores já trabalham com a hipótese de ganharem mais dois anos de mandato, "esticando" o atual para 2022. O Senado está prestes a aprovar uma PEC para tornar coincidentes os mandatos eletivos. Nesse caso, mandato dos prefeitos, vice e dos vereadores, eleitos em 2016, teria duração de seis anos. E, a partir das urnas de 2022, as eleições passariam a ser gerais para presidente, governadores, prefeitos, senadores, deputados e...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.