Eleição

Pré-candidatos à AL devem sair na vantagem por serem apresentadores

Rodinei Crescêncio

montagem-eder-walter-luisinho.jpg

Eder Moraes, Walter Rabello e Luizinho Magalhães são apresentadores de TV

A pouco mais de sete meses para as eleições deste ano, a programação televisiva de Mato Grosso já se tornou vitrine para apresentadores que pretendem obter sucesso nas urnas. Todos pré-candidatos a deputado estadual tanto pela reeleição quanto primeiro mandato. Eles comandam programas de cunho popular e até mesmo assistencialista, com forte abrangência especialmente na Baixada Cuiabana. Analistas políticos vêm isso como um problema, seja antes ou depois de eleitos. Nessa lista estão o deputado estadual Walter Rabello (PSD), o ex-secretário Eder Moraes (PMDB), o suplente de deputado Luizinho Magalhães (PSD), o filho do deputado federal Júlio Campos, Júlio Campos Neto (DEM) e a blogueira Adriana Vandoni (PDT).

Rabello (PSD) é um dos maiores exemplos de que a função de apresentador rende frutos na política. Se as eleições proporcionais fossem hoje, ele seria o candidato mais votado à Assembleia, conforme pesquisa do Instituto Mark e só perdeu para o deputado José Riva (PSD) na última eleição. Foi vereador em 2004 e em 2010 se elegeu como deputado. Por outro lado, faz questão de ressaltar que teve duas derrotadas, mesmo comandando jornal diário na TV Gazeta (10): em 2000, quando disputou a vereador, e em 2008, na candidatura a prefeito de Cuiabá.

Eder Moraes, que já passou por várias secretarias nos dois últimos governos, também percebeu que aparecer na TV é uma fórmula assertiva entre os que almejam cargo eletivo. Por isso, não perdeu tempo e tratou de deslanchar o programa Eder Moraes Fatos & Versões, transmitido por três canais do Estado – TV MT (27), Rede TV (47) e TBO (8).

O suplente Luizinho Magalhães pretende se efetivar no Legislativo neste ano com a ajuda do programa Mato Grosso Urgente, na TV Cidade Verde (12). Representante da região de Primavera do Leste, ele chegou a assumir como deputado estadual na vaga de Walter Rabello, graças ao esquema de rodízio das coligações.

Já Júlio Neto, atualmente, é diretor da TBO, responsável, inclusive, por ceder espaço a outros políticos que compõem a grade do canal – como o próprio Eder Moraes.

Facebook

adriana vandoni.jpg

Adriana Vandoni ainda vai começar a apresentar programa de TV, em março

Em 10 de março, a blogueira Adriana Vandoni também vai comandar programa de televisão. Trata-se de uma extensão de seu blog, o Prosa & Política, que será transmitido pela TV Pantanal (22).

Apesar da constatada vantagem eleitoral que a aparição na TV reflete, a legislação não vê irregularidades na atuação de pré-candidatos na televisão, já que, aos olhos da Justiça, estão exercendo a profissão. No entanto, determina que até o final de junho os comunicadores deixem de utilizar o espaço público para focar somente na candidatura.

O cientista político João Edison de Souza enxerga a situação como campanha extemporânea, já que a aparição na TV é uma forma de dialogar com a população, expor projetos e propostas que agradam o telespectador, além de criticar o que não está correto na atual administração. “O problema não é a lei, mas sim as brechas, e uma delas é justamente não poder fazer campanha neste período e poder exercer a profissão”, complementa. 

Em contrapartida, o analista político Alfredo da Mota Menezes observa que o problema do apresentador que é candidato vem após se eleger porque, segundo ele, no parlamento a realidade é diferente. “Se não jogar o jogo, não tem jeito e [o político] acaba frustrando o eleitor que o elegeu pensando que seguiria a mesma linha dos programas”, sustenta.

TCE suspende licitação de R$ 12 mi

air praiero 400 curtinha   Uma concorrência pública, com valor estimado de R$ 12,5 milhões, tocada pela secretaria de Habitação e Regularização Fundiária de Cuiabá, sob o defensor público licenciado Air Praeiro Alves (foto), foi suspensa cautelarmente pelo TCE por causa de...

6 estão no páreo em Tangará; 2 fortes

vander masson 400 curtinha   Tudo indica que os tangaraenses terão nas urnas 6 candidatos majoritários nas eleições de novembro. O cenário está se desenhando com os seguintes "prefeitáveis": Chico Clemente (PSD), Gunther Duarte (PSL), Vander Masson (foto), do PSDB, Claudinho Frare (Republicanos),...

Bolinha é multado por irregularidades

humberto bolinha 400 curtinha   Por causa de irregularidades cometidas ainda em 2017, ao fazer aquisições sem realizar licitação e/ou pesquisa de preço, o prefeito de Guiratinga, Humberto Domingues, o Bolinha (foto), recebeu multa do TCE de 12 UPFs-MT, correspondente hoje a R$ 1,7 mil. E será intimado pelo...

Puxando o "rei" pra baixo em Tangará

reinaldo morais 400 curtinha   A pré-campanha ao Senado do empresário Reinaldo Morais (foto), o "rei dos porcos", evangélico e bolsonarista, vem ganhando aceitação popular em vários municípios. Mas, em Tangará da Serra, enfrenta muita resistência. Algumas pessoas próximas ao...

3 estaduais e 2 federais para prefeito

juarez costa 400 curtinha   Se na Assembleia, três dos 24 deputados se articulam por candidatura a prefeito, na Câmara Federal dois entre oito da bancada mato-grossense também pretendem fazer o mesmo. Tratam-se do emedebista Juarez Costa (foto), que apostará todas as fichas no retorno ao comando de Sinop, e do petebista...

PSDB rachado sobre nome a prefeito

ricardo saad 400 curtinha   O tucanato enfrenta uma incógnita em Cuiabá. A bancada na Câmara, hoje composta pelos vereadores Renivaldo Nascimento, Ricardo Saad (foto) e Toninho de Souza, defende apoio ao projeto de reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro. O partido, presidido na Capital por Saad, já faz parte...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.