Justiça Eleitoral

Prefeito Pátio pode ser cassado por infidelidade, diz advogado

Advogado Lauro da Mata
O assessor jurídico da Câmara de Cuiabá, Lauro da Matta, assegura que o prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio (PMDB), pode perder o mandato se deixar de cumprir as orientações partidárias, como o apoio à pré-candidatura do vice-governador Silval Barbosa (PMDB) ao Palácio Paiaguás. “A fidelidade partidária não se resume apenas em determinar a cassação dos mandatos dos políticos que mudam de partido. Ela também surgiu como norma de conduta, de diretrizes partidárias, para os integrantes de qualquer legenda”, analisa o advogado.

   Segundo ele, o PMDB ou o Ministério Público podem pedir a cassação de Pátio sob o argumento de que o prefeito não segue as diretrizes definidas democraticamente pelos membros da legenda. “Partido político é uma instituição de interesse público, com previsão orçamentária da União, normas e leis definidas. Os direitos e deveres têm que ser observados pelos militantes”, observa.

   O imbróglio envolvendo a possibilidade de cassação de Pátio deve-se ao fato do gestor rondonopolitano declarar publicamente que pedirá votos para o prefeito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), na corrida ao governo do Estado. O pré-candidato do PMDB na disputa, porém, é Silval Barbosa, que se indispôs com Pátio na eleição de 2008.

   Enquanto cogita-se a expulsão de Pátio do PMDB, aliados do prefeito consideram remota a possibilidade dele perder o mandato por justa causa, já que não há precedentes no país. Até o momento, apenas detentores de cargos proporcionais foram punidos com a cassação devido à chamada lei de infidelidade partidária. O TSE entende que o mandato pertence ao partido político.

   Caso a determinação do TSE seja estendida ao Executivo, haverá desdobramentos nas normatizações. Isto porque em Rondonópolis, por exemplo, a vice-prefeita Marília Salles é filiada ao PSDB. Como em tese o mandato pertence ao PMDB, ainda não há um entendimento sobre quem assumiria o comando da prefeitura caso Pátio perca o mandato. “Depois de instalar um processo formal de expulsão, com a notificação do prefeito e demais procedimentos necessários, o partido deverá recorrer à Justiça Eleitoral para reaver o cargo. Neste caso, o Judiciário tem a obrigação de dar uma resposta e, com isso, consolidar um entendimento sobre o assunto”, analisa o advogado.

DEM consulta sobre regras ao Senado

julio campos 400 curtinha   Atendendo orientação da Nacional do DEM, na luta para ampliar bancada no Congresso, o diretório regional do partido vai apostar todas as fichas na disputa suplementar ao Senado. E, antes de avançar na definição de nome, o partido decidiu encaminhar consulta ao TSE para saber se...

Expediente suspenso e posse no TCE

guilherme maluf 400 curtinha   O expediente no TCE-MT será suspenso na segunda, a partir das 12 horas. É que às 15 horas acontece a sessão especial na Escola Superior de Contas, marcando a posse de Guilherme Maluf (foto) na presidência do órgão fiscalizador. O hoje presidente Domingos Neto passa ao...

Túlio, desgaste e disputa em Cáceres

tulio 400 caceres   Derrotado a deputado estadual duas vezes, a última em 2018, Túlio Fontes (foto) não sustenta mais o que declarou há três meses, quando anunciou que ficaria de fora da corrida à Prefeitura de Cáceres. Mesmo tendo abandonado o município por um bom tempo, desde quando concluiu...

Disputa em Sinop e vaga na Câmara

juarez costa 400 curtinha   O deputado federal Juarez Costa (foto) tem espalhado que será candidato a prefeito de Sinop, posto já ocupado por ele por dois mandatos. No fundo, o emedebista espera que Rosana Martinelli (PL), que foi sua vice e depois se elegeu prefeita nas urnas de 2016, desista do projeto de reeleição...

Francis forçando a barra ao Senado

francis maris 400 curtinha   Francis Maris (foto), empresário e prefeito de Cáceres, é mesmo corajoso. Ele anunciou que vai reunir colegas prefeitos da região Oeste para discutir a ideia de entrar na disputa ao Senado, na eleição suplementar para a vaga de Selma, cassada esta semana. Francis se acha "o...

Sindal repudia postura de "indicado"

O presidente do Sindal Jovanildo da Silva se diz traído por Osmar Capilé, representante dos segurados da AL e que exerce cargo de diretor dos Aposentados, que votou favorável a nova alíquota de 14% no Conselho da Previdência. O apoio ao aumento da cobrança gerou revolta entre os servidores do Legislativo, que partiram para cima de Jovanildo cobrando explicações. Em nota de repúdio, o sindicato, que o indicou como representante no...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.