Justiça Eleitoral

TSE julga caso de Henry nesta 4ª

Pedro Henry (PP)   O futuro político do deputado federal Pedro Henry (PP) vai ser decidido pelo TSE nesta quarta (27). Conforme informações obtidas junto ao Tribunal, o recurso ordinário do progressista chegou a entrar na pauta de votação da sessão desta terça (26), mas a apreciação do pedido, relatado pela ministra Cármen Lúcia ficou para esta quarta. Há uma grande expectativa quanto ao julgamento porque se Henry conseguir homologar sua candidatura, os seus 81.514 votos serão “descongelados” provocando alterações na lista de deputados federais eleitos neste ano.

   Neste caso, conforme especialistas, o PP conseguiria emplacar dois na Câmara Federal: Henry e Eliene Lima. Por outro lado, a coligação “Jonas Pinheiro”, que elegeu o tucano Nilson Leitão e o ex-governador Júlio Campos (DEM), perderia uma cadeira. Pelo quociente eleitoral, na hipótese de Henry reverter a situação adversa, Leitão perderia a chance de legislar pelos próximos 4 anos na Câmara Federal.

Leitão pode perder a cadeira de deputado federal

  O progressista teve o registro de candidatura indeferido pelo TRE em 31 de julho ao ser enquadrado como “ficha suja”. Desde então, ingressou, sem êxito, com vários recursos junto à Justiça para tentar reverter a situação. Há uma grande especulação sobre como o TSE vai se posicionar sobre o caso porque no último dia 22, o presidente do Tribunal, ministro Ricardo Lewandowski, decidiu enviar mais dois recursos extraordinários relacionados à lei "ficha limpa" para o Supremo Tribunal Federal (STF). Neste caso, os recorrentes são Ricardo Oliveira (PMN), do Amapá, e o Marcos Antonio dos Santos (PRP), da Bahia.

  Já contra Henry pesa uma cassação, que ocorreu em novembro de 2007 pelo TRE por suposta compra de votos no bairro Pedra 90, juntamente com a deputada estadual Chica Nunes (DEM), que conseguiu o direito de disputar o pleito, mas não foi eleita. Ambos conseguiram uma liminar de efeito suspensivo, que garantiu o direito de Chica, mas não foi o suficiente para que o progressista conseguisse o registro. Além da condenação por compra de votos, o deputado federal, que possui base eleitoral em Cáceres, se tornou inelegível por 3 anos, em 20 de julho, quando foi condenado por abuso de poder econômico no pleito de 2008.

  Na época, o irmão dele, Ricardo Henry, disputava a reeleição na Prefeitura de Cáceres. Acabou vencendo, mas foi cassado e não chegou sequer a assumir. No lugar dele foi efetivado o segundo colocado nas urnas Túlio Fontes (DEM). Na denúncia que culminou na punição a Henry, o progressista é acusado de ter utilizado um veículo de comunicação para beneficiar Ricardo. A defesa do deputado federal, que tenta reverter a punição, alega também que no ato da inscrição de sua candidatura ele não estava inelegível e que, portanto, a nova condenação não pode prejudicar a sua candidatura.

Jayme incomodado com Flávio em VG

jayme campos 400 curtinha   A candidatura a prefeito de Várzea Grande do empresário Flávio Frical (PSB), principal aposta da oposição, passou a incomodar a família Campos, que apoia o ex-vereador Kalil Baracat, concorrente ao Executivo pelo MDB. Em uma noite que seria de festa, em comemoração...

Acordo com Euclides partiu de Allan

allan kardec 400   Otaviano Pivetta, vice-governador licenciado por 30 dias para cuidar de problemas de saúde, disse que nada tem a ver com o tal acordo "costurado" pelo presidente regional do PDT, deputado Allan Kardec (foto), com Euclides Ribeiro, candidato a senador pelo Avante. Explica que só apresentou Euclides para Allan e...

Família Maia tenta retomar o poder

martha maia 400   O ex-prefeito de Alto Araguaia por quatro vezes, Maia Neto, não entrou na disputa de novo ao Executivo, mas lançou a irmã Martha Maia (foto), cuja filha Sylvia Maia é vereadora. Filiada ao PP, Martha entra como principal candidata da oposição ao prefeito Gustavo Melo, que vai à...

Welinton fará grande ato em Barra

welinton marcos 400 curtinha   Welinton Marcos (foto) lança sua candidatura a prefeito de Barra do Garças, na segunda (28), em um grande ato. Mesmo pelo sistema drive-in, devido à necessidade de adotar medidas sanitárias contra a Covid-19, são esperadas na solenidade cerca de mil pessoas, num espaço amplo,...

Irmão de Riva está na disputa em Juara

priminho riva 400 curtinha   O irmão do ex-deputado José Riva, Priminho Riva (foto), filiado ao PL, será mesmo candidato a prefeito em Juara, posto já ocupado por ele por duas vezes (1997/2004). Priminho pertence a uma famíliade políticos. Além de Riva, que foi prefeito e deputado, é...

PSB deve ficar fora da aliança de EP

max russi curtinha 400   O PSB, presidido pelo deputado Max Russi (foto), pulou mesmo do barco de Emanuel Pinheiro. Deve formalizar apoio à candidatura de Roberto França ao Alencastro. O PSB não consta na lista oficial de siglas que estão com o prefeito, que busca à reeleição. Os 11 que estão...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.