Rumo a 2010

Tucano tem oratória, mas se enrola nas obras

    Wilson Santos se prepara para enfrentar, a partir de abril, o maior desafio político de suas quase três décadas de vida pública: disputar candidatura de governador. Para ter legitimidade no pleito, conforme estabelece a Justiça Eleitoral, o tucano precisa renunciar ao mandato de prefeito de Cuiabá. Principal aposta do tucanato, que sonha em voltar ao Palácio Paiaguás após a gestão Dante de Oliveira (1995/2002), Wilson está mesmo disposto a encarar o teste das urnas. Sua situação, enquanto pré-candidato, levanta discussões sobre prós e contras.

   Entre os pontos positivos que carrega está o fato de ser bom de discurso. Num embate eleitoral com os possíveis concorrentes, vice-governador Silval Barbosa (PMDB) e com o empresário Mauro Mendes (PSB), o tucano certamente se sobressairia. O prefeito é daqueles que não param. Mantem uma agenda intensa. Isso o ajuda quando estiver em campanha num Estado com 141 municípios e com uma extensão territorial de 906.069 km2. Demostra ter disposição física para tanto.

   Entre os discursos de campanha, Wilson deve destacar o cursinho pré-vestibular que implantou em Cuiabá e está sendo copiado por alguns municípios, o bolsa universitária e a elevação do piso salarial dos professores. O tucano não carrega mancha em sua biografia sobre envolvimento em escândalo político e possui uma base eleitoral consolidada na Grande Cuiabá. O fato do PSDB nacional, com o governador paulista José Serra, vir forte acaba ajudando Wilson na corrida à sucessão do governador Blairo Maggi (PR).

     Problemáticas

     Já por outro lado, o pré-candidato do PSDB enfrenta problemas que podem complicá-lo. No meio político, continuam fortes os rumores de que Wilson não cumpre acordos legítimos e de que é muito centralizador. Também pesa sobre os ombros as dificuldades para executar obras dentro do cronograma estabelecido. Exemplo disso são os empacados projetos de conclusão das avenidas das Torres, do rodoanel e do PAC. Enquanto em âmbito nacional o PSDB vem forte, em Mato Grosso se mostra minguado, o que representa obstáculo para um pré-candidato majoritário que precisa ser bem recepcionado e ter nome respaldado nos municípios. Wilson precisa fazer campanha e, ao mesmo tempo, reconstruir a sua legenda, que conta apenas com 6 prefeitos.

     Wilson deve enfrentar questionamentos sobre o envolvimento de membros de sua equipe em fraudes nas obras do PAC, embora o processo tenha sido arquivado. Também convive com rejeição em Cuiabá, por força do desgaste de cinco anos do mandato de prefeito, embora tenha uma base eleitoral sólida. Se mostra instável quanto à equipe de assessores. Nenhum deles se destaca. Wilson Santos ainda convive com embaraços para fechar composições políticas, visando sua eleição a governador.

DEM-Cuiabá projeta até 4 vereadores

beto 400 curtinha   O presinte da Provisória do DEM da Capital e secretário estadual de Governo, Alberto Machado, o Beto 2 a 1 (foto), está animado com as chapas do partido construídas para o embate eleitoral. Já conta com 38 pré-candidatos a vereador e avalia que todos são competitivos. Uma das...

Chapa de Pivetta faltando um nome

adilton sachetti curtinha 400   O empresário Otaviano Pivetta continua avaliando um nome para composição de sua chapa ao Senado na suplementar de 26 de abril para a vaga da cassada Selma Arruda. A primeira-suplência deve ficar mesmo com o ex-prefeito rondonopolitano e ex-deputado federal Adilton Sachetti (foto), do PRB....

Senado, disputa interna e PT rachado

verinha_curtinha   O PT, que recebe hoje as inscrições de pré-candidatos ao Senado, deve ter apenas um nome na disputa interna, o do deputado e presidente estadual da sigla Valdir Barranco. A ex-vereadora Enelinda, com dificuldade, corre contra o tempo para se viabilizar. Enquanto isso, membros de outras correntes menos...

Falta na votação da emenda impositiva

jose medeiros 400 curtinha   O deputado José Medeiros (foto), vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara e pré-candidato a senador na suplementar de 26 de abril, explica que não procede a informação de que teria votado favorável à PEC 34/19, que assegura o orçamento impositivo de...

Feliz da vida na base e com emendas

wilson santos 400 curtinha   Wilson Santos (foto) já chegou com moral no Governo Mauro Mendes. Depois de um ano fazendo oposição ao Palácio Paiaguás, o deputado tucano se tornou governista de carteirinha. E começa a colher os dividendos. Uma de suas emendas de R$ 300 mil para ajudar na...

Voto a favor e agora contra Congresso

O pitbull do governo Bolsonaro, deputado federal José Medeiros (foto), está pegando carona num protesto, marcado para 15 de março, onde não deveria porque os seus atos não correspondem ao discurso, ao menos segundo sustentam seus adversários políticos. Contam que Medeiros foi um dos parlamentares que aprovaram o orçamento impositivo de R$ 30 bilhões, vetado pelo presidente. Eis que agora, ele próprio, defende a...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.