Rumo a 2010

Tucano tem oratória, mas se enrola nas obras

    Wilson Santos se prepara para enfrentar, a partir de abril, o maior desafio político de suas quase três décadas de vida pública: disputar candidatura de governador. Para ter legitimidade no pleito, conforme estabelece a Justiça Eleitoral, o tucano precisa renunciar ao mandato de prefeito de Cuiabá. Principal aposta do tucanato, que sonha em voltar ao Palácio Paiaguás após a gestão Dante de Oliveira (1995/2002), Wilson está mesmo disposto a encarar o teste das urnas. Sua situação, enquanto pré-candidato, levanta discussões sobre prós e contras.

   Entre os pontos positivos que carrega está o fato de ser bom de discurso. Num embate eleitoral com os possíveis concorrentes, vice-governador Silval Barbosa (PMDB) e com o empresário Mauro Mendes (PSB), o tucano certamente se sobressairia. O prefeito é daqueles que não param. Mantem uma agenda intensa. Isso o ajuda quando estiver em campanha num Estado com 141 municípios e com uma extensão territorial de 906.069 km2. Demostra ter disposição física para tanto.

   Entre os discursos de campanha, Wilson deve destacar o cursinho pré-vestibular que implantou em Cuiabá e está sendo copiado por alguns municípios, o bolsa universitária e a elevação do piso salarial dos professores. O tucano não carrega mancha em sua biografia sobre envolvimento em escândalo político e possui uma base eleitoral consolidada na Grande Cuiabá. O fato do PSDB nacional, com o governador paulista José Serra, vir forte acaba ajudando Wilson na corrida à sucessão do governador Blairo Maggi (PR).

     Problemáticas

     Já por outro lado, o pré-candidato do PSDB enfrenta problemas que podem complicá-lo. No meio político, continuam fortes os rumores de que Wilson não cumpre acordos legítimos e de que é muito centralizador. Também pesa sobre os ombros as dificuldades para executar obras dentro do cronograma estabelecido. Exemplo disso são os empacados projetos de conclusão das avenidas das Torres, do rodoanel e do PAC. Enquanto em âmbito nacional o PSDB vem forte, em Mato Grosso se mostra minguado, o que representa obstáculo para um pré-candidato majoritário que precisa ser bem recepcionado e ter nome respaldado nos municípios. Wilson precisa fazer campanha e, ao mesmo tempo, reconstruir a sua legenda, que conta apenas com 6 prefeitos.

     Wilson deve enfrentar questionamentos sobre o envolvimento de membros de sua equipe em fraudes nas obras do PAC, embora o processo tenha sido arquivado. Também convive com rejeição em Cuiabá, por força do desgaste de cinco anos do mandato de prefeito, embora tenha uma base eleitoral sólida. Se mostra instável quanto à equipe de assessores. Nenhum deles se destaca. Wilson Santos ainda convive com embaraços para fechar composições políticas, visando sua eleição a governador.

Servidores sem pagar os empréstimos

adevair cabral curtinha 400   A Câmara de Cuiabá rejeitou o veto total do prefeito Emanuel e promulgou a Lei 6.547, que suspende por 90 dias o pagamento de parcelas de contrato de crédito consignados tanto dos servidores públicos ativos e inativos da prefeitura quanto da própria Câmara Municipal. A...

Eleição ao Senado junto com municipal

carlos favaro 400 curtinha   A eleição suplementar para uma vaga ao Senado deve ocorrer em MT junto com o pleito municipal, em 15 de novembro. A definição oficial partirá do TSE até o final deste mês. Em princípio, a suplementar estava marcada para abril, mas, por causa da pandemia, foi...

Wellington tem 47 lotados no Senado

wellington 400 curtinha   Com dois meses e meio na cadeira de senador, Carlos Fávaro tem hoje 18 assessores lotados no gabinete, muito aquém do quadro dos colegas Jayme Campos e Wellington Fagundes. O chefe de gabinete de Fávaro é o advogado Irajá Rezende de Lacerda, filho do primeiro-suplente Zé Lacerda....

Cáceres, lockdown e frases de alerta

francis maris 400 curtinha   Em Cáceres, o prefeito Francis Maris (foto) decretou lockdown desde a última segunda, dia 29, como forma de forçar os moradores a permanecer em casa para conter o avanço da Covid-19. Mas as medidas restritivas não estão surtindo tanto efeito na prática. Muitos continuam...

4 prefeitos de MT com coronavírus

luiz binotti 400 curtinha   Pelo menos quatro prefeitos em Mato Grosso já foram diagnosticados com Covid-19. O caso mais recente envolve Luiz Binotti (foto), de Lucas do Rio Verde. Ele aguarda resultado de exames, mas já se encontra em isolamento domiciliar. Com sintomas do novo coronavírus, Binotti decidiu ficar em casa. De um...

Forçando cuiabanos a ficar em casa

emanuel pinheiro 400 curtinha   Acuado por causa do avanço dos casos de Covid-19, o que tem provocado colapso na rede pública de saúde, principalmente em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) decidiu adotar medidas mais restritivas para conter circulação e aglomerações de pessoas,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.