ELEIÇÕES 2020

Domingo, 08 de Setembro de 2019, 15h:15 | Atualizado: 08/09/2019, 15h:28

SUPERANDO DEPRESSÃO

Delegado João Bosco é convidado pelo DC para concorrer à Prefeitura de Chapada

Divulgação

Delegado Jo�o Bosco

O delegado afastado João Bosco, que foi lembrado pelo DC como possibilidade de disputar a Prefeitura de Chapada

O Democracia Cristã (DC) convidou o delegado da Polícia Civil João Bosco para se filiar ao partido. O intuito é viabilizar uma candidatura própria em Chapada dos Guimarães (a 67 km de Cuiabá). Bosco está afastado da função há seis anos depois de ter sido alvo nas investigações da Operação Abadom, deflagrada pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), em 2013.

Bosco conta ao que foi pego de surpresa pelo convite e pela repercussão que a possibilidade de ser candidato tem gerado no meio político em Chapada. “Não digo que dessa água não beberei, mas eu nunca tive essa pretensão, nunca fui filiado a partido político, mas vou avaliar a possibilidade”.

Após enfrentar a exposição de sua imagem e da sua esposa, Gláucia Cristina Alt, que é investigadora de polícia, e que também foi afastada da função após ter sido alvo da operação, João Bosco enfrentou depressão profunda. Há quatro anos ele faz acompanhamento psiquiátrico e toma medicamentos controlados.

Gláucia também está com saúde fragilizada. Há cerca de um ano foi infectada por uma bactéria em um tratamento odontológico que gerou um distúrbio raro. O tratamento tem sido feito em São Paulo, e a investigadora chegou a ficar internada por mais de três meses em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo Bosco, o enfrentamento de eventual disputa eleitoral poderia afetá-lo emocionalmente novamente, visto que fatos que marcaram sua vida recentemente como a Operação Abadom poderiam ser utilizados como artimanha política contra sua possível candidatura.

Em fevereiro deste ano, uma decisão judicial garantiu que Bosco e a esposa pudessem retornar ao trabalho. Mas o delegado afirma que não teve condições de voltar a trabalhar em razão do tratamento da esposa e da sua fragilidade emocial. Por decisão administrativa está mantido afastado. Bosco também tenta desfrutar de 14 férias vencidas e 24 meses de licença-prêmio que adquiriu nos 30 anos de serviço prestado.

Com 65 anos, o delegado aponta que ainda não decidiu se vai se filiar ao DC, e avalia que até então a única pretensão política que possui é de apoiar seu filho, Luiz Martins da Cruz, o Tui (sem partido) a candidatura para vereador. Nas eleições 2016, Tui concorreu ao cargo pelo PT, mas ficou em 60º lugar, tendo recebido 48 votos.

Eu nunca pensei na hipótese de ser candidato, pelo menos não diante dessa indefinição em relação ao processo na Justiça

João Bosco

Apesar da indecisão, o delegado avalia que caso sua resposta seja positiva, o partido escolhido seria o DC. “Eu nunca pensei na hipótese de ser candidato, pelo menos não diante dessa indefinição em relação ao processo na Justiça, que há seis anos não se chegou a nenhuma conclusão e eu sequer fui ouvido. Também existe um PAD (Processo Administrativo Disciplinar) que também está há seis anos sem ser concluído. Eu quero resolver tudo isso primeiro e principalmente, cuidar da saúde da minha família”, pontuou.

Operação Abadom

Na Operação Abadom, Bosco e a esposa Glaucia eram suspeitos de extorquir uma quadrilha de tráfico de entorpecentes para supostamente acobertá-los. Bosco revela que um dos envolvidos na quadrilha era seu primo, Anderson Nascimento, que foi assassinado em 2014, no bairro Morada d’Ouro, em Cuiabá, por um advogado.

O delegado aponta que teria sido associado de forma equivocada ao primo, do qual não tinha conhecimento que era traficante, fato que só soube posteriormente as investigações. Tudo começou com uma ligação na qual Bosco estaria cobrando uma dívida referente a um armário que teria vendido ao primo. No entanto, a ligação – grampeada – teria dado margens para interpretações equivocadas em relação a situação.

À época da operação, a delegada que conduziu as investigações, Alana Cardoso, afirmou que as investigações que resultaram na prisão de Bosco e Glaucia , teriam sido iniciadas sete meses antes após a prisão em flagrante de uma pessoa na rodoviária de Várzea Grande. A partir da situação, a dedução foi de que Bosco e Glaucia estariam extorquindo dinheiro de traficantes para evitar prisão e até devolvendo certa quantia de entorpecentes apreendida.

Bosco aponta que à época de sua prisão, o Ministério Público não conseguiu provas suficientes para sustentar a acusação, o que obrigou o juiz à liberá-lo e os demais suspeitos de tráfico. Ao todo, 15 pessoas foram indiciadas, sendo que sete eram policias. 

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • lucas | Segunda-Feira, 09 de Setembro de 2019, 14h51
    0
    1

    joao cezar, o doutro ja resolveu suas pendencias, fiu absolvido e esta apto a disputar as eleições municipais. contamos com seu apoio

  • João Cezar | Segunda-Feira, 09 de Setembro de 2019, 13h41
    5
    1

    Nossa, acho que o Bosco tinha que resolver as suas pendengas com Justiça primeiro! Pq ele mesmo disse que o emocional dele nao esta bom, ser prefeito de município igual Chapada a pessoa tem que estar 100% mentalmente e sem nenhuma amarra judicialmente.

  • marcelo | Segunda-Feira, 09 de Setembro de 2019, 13h37
    3
    5

    o dr Bosco e uma boa pedida ai pra chapada trabalhou muito tempo ai e morador de chapada conhece ate quantos burracos tem na cidade se for candidato esta eleito tem o respeito da população

  • Rafael neto | Segunda-Feira, 09 de Setembro de 2019, 12h09
    4
    4

    Não adianta vocês colocarem meu nome aí porque sabemos quem está comentando. A oposição raivosa vai passar mais raiva ainda porque doutor bosco vai ser eleito prefeito de chapada

  • rafael neto | Segunda-Feira, 09 de Setembro de 2019, 11h01
    5
    3

    realmente o crime compensa nesse estado achei que esse delegado ja tinha cido espusso da policia civil

  • Tobias de Aguiar | Domingo, 08 de Setembro de 2019, 23h29
    15
    4

    Vergonha da Policia Civil. BONNYE & CLYDE

  • Rafael neto | Domingo, 08 de Setembro de 2019, 20h52
    5
    11

    Será o prefeito de chapada

Câmara chama secretária para vaga

chico 2000 curtinha   Após a destituição de Ralf Leite (MDB) da vaga de Chico 2000 (foto), licenciado, por força de decisão judicial, a Câmara de Cuiabá convocou a primeira suplente Luciana Zamproni (MDB) para assumir mandato temporário no Legislativo, menos de 30 dias. Ela atua como...

PTB perdeu uns, mas ganhou outros

emanuelzinho 400   Em Várzea Grande, enquanto alguns militantes do PTB, puxados pelo secretário jaymista Silvio Fidelis foram para os braços do candidato a prefeito Kalil Baracat (MDB), que tem Hazama (DEM) de vice, militantes de outras legendas decidiram abraçar a candidatura do petebista Emanuelzinho (foto). São...

PT de Cuiabá passivo; ROO, autêntico

kleber amorim 400 curtinha   O PT de Rondonópolis se organizou melhor, mobilizou a militância, se tornando mais autêntico do que o núcleo petista de Cuiabá. Para se ter ideia, o partido, numa posição de coragem e levando preocupação ao prefeito Zé do Pátio, que tinha...

DEM é "suprapartidário" em Cuiabá

wilson santos, 400 curtinha   Para uns, o DEM de Cuiabá se tornou "suprapartidário". Para outros, um partido de aluguel. Além de não ter cabeça de chapa para prefeito, o partido do governador Mauro e dos irmãos Júlio e Jayme Campos enfrenta uma situação inusitada de concorrentes...

Diretório do Podemos-VG dissolvido

mara podemos curtinha 400   A direção estadual do Podemos, sob o deputado José Medeiros, destituiu o diretório municipal de Várzea Grande e anulou o encaminhamento para apoio a Kalil Baracat a prefeito. Agora sob comando provisório da professora Wilcimara Carnelós, a Mara (foto), que está na...

Silvio provoca debandada no PTB-VG

silvio fidelis 400 curtinha   Silvio Fidélis (foto), afilhado político de Chico Galindo e que se tornou fiel escudeiro da prefeita várzea-grande Lucimar Campos, de cuja gestão é secretário de Educação, provocou debandada geral no PTB local. Inconformado com a decisão de Emanuelzinho de...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.