ELEIÇÕES 2020

Segunda-Feira, 28 de Setembro de 2020, 11h:16 | Atualizado: 29/09/2020, 12h:19

CUIABÁ

França consta como inelegível até 2024; candidato diz que liminar garante disputa

O candidato a prefeito de Cuiabá Roberto França (Patriota) estaria com seus direitos políticos suspensos até 5 de fevereiro de 2024, de acordo com o cadastro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). França foi condenado em um processo movido pelo Ministério Público Estadual (MPE) por irregularidades no pagamento dos servidores públicos municipais por meio de Crédito Direto ao Consumidor (CDC), enquanto era prefeito da Capital - veja a certidão ao final.

Rodinei Crescêncio

Roberto Fran�a

Roberto França registrou candidatura para disputar a Prefeitura de Cuiabá em novembro

Tecnicamente, ele estaria inelegível. Até o momento não há notícia de impugnação da candidatura registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), que foi notificado da condenação. Por meio da assessoria de imprensa, o candidato defendeu que uma liminar garante a possibilidade de que ele dispute a prefeitura.

Em outro processo, que não consta no cadastro de improbidade administrativa e inelegibilidade do CNJ, França teve condenação confirmada no Superior Tribunal de Justiça (STJ) por irregularidades no convênio assinado pela prefeitura com o Ministério da Cultura para reforma da Casa dos Alferes. Essa condenação ainda não transitou em julgado.

Na ação civil pública do MPE, o ex-prefeito foi acionado ao lado do ex-secretário de Finanças Vivaldo Lopes. Entre 1999 e 2004, quando França comandava o Alencastro, a prefeitura vinha atrasando os salários dos servidores públicos municipais. O Executivo então assinou um convênio com o Banco do Brasil para que os vencimentos fossem pagos por CDC, por meio de uma espécie de empréstimo assinado pelos próprios servidores com aval da prefeitura. O MPE alegava que houve prejuízo aos cofres públicos.

A defesa do ex-prefeito alegava que o pagamento por meio do CDC foi o “melhor e o mais seguro” encontrado para quitar os salários. A Constituição Federal prevê o pagamento do vencimento com correção quando existe atraso.

“Assim, coube ao administrador dosar entre a consequência de pagar a correção diretamente aos servidores, ou por outro lado, como melhor forma, propor a contratação dos créditos em nome dos servidores, a fim de alcançar o efetivo pagamento”, diz trecho do processo.

Em agosto do ano passado, a Justiça intimou França a pagar R$ 2,6 milhões de multa e Vivaldo a pagar R$ 1,2 milhão. Em 11 de outubro, o cumprimento da sentença foi suspenso por decisão Turma de Câmaras Cíveis Reunidas de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça.

STJ nega agravo

No STJ, o ex-prefeito tenta reverter decisão desfavorável em processo movido pelo Ministério Público Federal (MPF) desde 2002. Além de França, também foram acionados os ex-secretários municipais Marcelo de Oliveira e Silva e Carlúcio de Freitas Borges, e a empresa Modelo Construtora e Incorporadora.

A reforma da Casa dos Alferes teria sido dada como entregue em 1999, com o consequente pagamento de todo o valor do convênio. Contudo, a obra só teria sido concluída de fato em 2002. A condenação foi apenas a três anos de perda dos direitos políticos, mas a Lei da Ficha Limpa foi aprovada posteriormente, e estabeleceu que o tipo de punição sofrida pelo ex-prefeito deve vigorar por oito anos.

Reprodução

Cadastro CNJ Roberto França

Outro lado

Em nota, a assessoria de imprensa do candidato afirmou que "o cadastro de inelegibilidades do CNJ, no que se refere à pessoa de Roberto França, está desatualizado. Sua última movimentação é de março de 2019. Em outubro do mesmo ano, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso, por intermédio do Desembargador Márcio Vidal, ex-Presidente do TRE/MT, acatou pedido de tutela antecipada formulada em ação rescisória e suspendeu a condenação que injustamente pesava contra o candidato. Tomaremos providências para que o CNJ atualize seu cadastro e evite equívocos dessa natureza. Essa é a verdade dos fatos".

Postar um novo comentário

Comentários (17)

  • Zé Alves | Quarta-Feira, 30 de Setembro de 2020, 16h51
    4
    1

    Nem esse CDC,NEM PALITÓ

  • alexandre | Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020, 21h47
    3
    0

    Favaro não..

  • EDMAR AUGUSTO DE OLIVEIRA SILVA | Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020, 11h29
    8
    0

    lapada, lapada, lapada, e já quer ser candidato e cassado, essas múmias politicas deveriam ter se aposentado a muito tempo, mas é o reflexo da politica no Brasil, falta gente nova, com ideais novos, o pior que no final só sobram os "mesmos"...

  • marta | Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020, 08h01
    0
    7

    muita conversa fiada, esses jornais querem ter audiencia na materia, tem que verificar a veracidade dos fatos, e não ficar com intrigas.

  • ana | Segunda-Feira, 28 de Setembro de 2020, 19h00
    10
    0

    não sei o que é pior os candidatos ou a relação de bens deles tem apartamento de 150 mil, casa em bairro onde 1 terreno não custa menos do que 150 mil por menos de 1 milhão? será que eles acham que nos somos idiotas?

  • alexandre | Segunda-Feira, 28 de Setembro de 2020, 16h04
    23
    1

    Inelegível..

  • Eleitor | Segunda-Feira, 28 de Setembro de 2020, 15h25
    33
    3

    È o Governador cobra ação contra a corrupção e o sujeito fazendo falcatruas na anti-sala do palácio Paiaguás , agora o candidato dele inelegível. Governador e ainda os servidores que vão dar o troco nas urnas contra os seus candidatos...

  • rico | Segunda-Feira, 28 de Setembro de 2020, 14h44
    30
    5

    Agora é hora da LAPADA LAPADA LAPADA o senhor dono da verdade está com os direitos políticos suspensos. INELEGÍVEL

  • joaoderondonopolis | Segunda-Feira, 28 de Setembro de 2020, 14h39
    23
    4

    Já quer entrar com liminar para candidatar, deste jeito não serve para ser votado já entra com processos. A população tem culpa se aceitar um negócio deste. E estava passando despercebido. Se a liminar não for cassada, a população tem poder para cassar a liminar e muito mais. Parabéns CNJ e parabéns STJ.

  • joao | Segunda-Feira, 28 de Setembro de 2020, 14h07
    23
    6

    Já pulou, já está fora.

Luizão e 10 promessas em cartório

luizao 400   O empresário Luizão (foto), candidato a prefeito de Rondonópolis pelo Republicanos, registrou em cartório 10 comprimissos de gestão, garantindo, em caso de eleito, executá-los logo no primeiro mês de mandato. O primeiro deles é de zerar a fila de consultas, exames e cirurgias. E...

Ex-secretários de França sem mácula

roberto franca 400 curtinha   A assessoria jurídica da coligação de Roberto França (foto), que concorre à Prefeitura de Cuiabá pelo Patriota, classifica de mentirosa e irresponsável a notícia de que ex-secretários de França, da época em que comandou a Capital, de 1997 a...

Líderes de Lucas e apoios ao Senado

otaviano pivetta curtinha 400   As principais lideranças políticas da "República" de Lucas do Rio Verde estão divididas nos apoios sobre candidaturas ao Senado. O vice-governador Otaviano Pivetta (foto), recém-desfiliado do PDT, faz campanha pela coronel Rúbia Fernanda (Patriota), propagada como a candidata...

Reeleição difícil em Barra do Bugres

raimundo nonato 400   Aos 81 anos, o piauiense de Campo Maior, Raimundo Nonato (foto), busca renovar o mandato de prefeito de Barra do Bugres pelo DEM. Embora considerado carismático e populista, pioneiro no município e ajudado pela força da máquina pública, Nonato, que já foi prefeito nos anos 82 e 90,...

4 com as maiores chances ao Senado

carlos favaro 400 curtinha   Todos os principais candidatos ao Senado, na suplementar de 15 de novembro, para eleger quem ocupará a cadeira da cassada Selma Arruda, estão trabalhando com tracking eleitoral, metodologia que consiste, basicamente, em realizar pesquisas de intenção de voto por telefone de forma...

Polarização entre Gustavo e os Maia

gustavo mello 400 curtinha   Em Alto Araguaia, três disputam a prefeitura, mas a briga eleitoral está mesmo polarizada entre o prefeito Gustavo Melo (foto), do PSB, e Martha Maia (PP), irmã do ex-prefeito por quatro vezes Maia Neto. Júnior da Farmácia (PSL) corre por fora, mas sem chance de êxito nas urnas....