ELEIÇÕES 2020

Segunda-Feira, 19 de Outubro de 2020, 19h:51 | Atualizado: 19/10/2020, 19h:59

CANDIDATO À PREFEITO

Justiça Eleitoral nega recurso e tira “Pé no Chão” do páreo para Prefeitura de Sorriso

Reprodução

Corretor J�nior C�sar Leite da Silva, o ?J�nior P� no Ch�o? (PCdoB)

Segundo o MP, “Júnior Pé no Chão” (PCdoB) não declarou as contas da campanha anterior

Até então candidato à Prefeitura de Sorriso, o corretor Júnior César Leite da Silva, o “Júnior Pé no Chão” (PCdoB), teve o recurso negado para reverter a sua inelegibilidade. A Justiça Eleitoral não reconheceu o recuso e ainda o multou em R$ 2.090 (dois salários mínimos) por prorrogar o processo de forma desnecessária. Com a decisão, que saiu nesta segunda (19), ele está fora do páreo.

Em 30 de setembro, o Ministério Público Eleitoral entrou com o pedido de impugnação contra Júnior por não ter declarado as contas de campanha anterior em 2016.

Por isso, ele foi julgado como não prestadas e ainda está em débito com a Justiça Eleitoral. "A decisão que julga não prestadas as contas de campanha impede o candidato de obter a certidão de quitação eleitoral durante o curso do mandato ao qual concorreu", apontou a promotoria.

O juiz eleitoral Anderson Candiotto acolheu o pedido do MP e impugnou a candidatura de Júnior Pé no Chão e também do vice Paulo Cezar Zimpel, no dia 10 de outubro.

Após a decisão, Júnior entrou com um recurso de embargos de declaração, um tipo de ação processual que busca esclarecer pontos omissos em uma sentença. Ele pontua que, com pedido de impugnação aberto, o candidato deve ser citado em sete dias. Também destaca que o juiz eleitoral citou uma norma que estabelece procedimento diverso do que foi seguido pelo juiz e, por isso, pede para que a decisão seja sanada e reformulada.

O magistrado, porém, não aceitou os argumentos de Junior. Em decisão, ele pontuou que a sentença analisou o pedido do MP Eleitoral "em todos os seus pontos". "Não havendo omissão, contradição ou obscuridade a serem sanados". Ele também destacou que Júnior sequer contestou o fato de estar em débito com a Justiça Eleitoral e, por isso, não há fato novo capaz de alterar a situação de inelegibilidade do candidato.

O juiz também pontuou que o recurso serve apenas para prolongar desnecessariamente o processo. Isto porque, o Código Eleitoral espitula que os embargos de declarações devem ser protocolados três dias depois da publicação da decisão. Mas a defesa de Júnior interpôs o recurso no dia 15 de outubro, ou seja, cinco dias depois da sentença.

Por tentar prolongar o processo, o juiz Anderson o condenou a pagar uma multa de dois salários mínimos. Ele também determinou que a ação transite em julgado, ou seja, que não cabe mais recursos. As propagandas em Rádio, TV, internet e redes sociais também devem ser suspensas.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Deputado ajudou a enterrar Binotti

neri 400 curtinha   O deputado federal Neri Geller (foto), que se acha um grande líder político, ajudou a enterrar nas urnas o projeto de reeleição do prefeito Luiz Binotti (PSD), derrotado à reeleição. Perdeu para o ex-vice-prefeito Miguel Vaz (Cidadania), que contou com apoio do ex-prefeito e atual...

Euclides "torra" R$ 8 mi na campanha

euclides ribeiro 400 curtinha   O advogado milionário Euclides Ribeiro (foto), que tem na carteira de clientes grandes produtores rurais, registra R$ 8,2 milhões de receitas e despesas de campanha ao Senado. Concorrendo pelo Avante, Euclides só chegou a 58.455 votos. Ficou em nono lugar, à frente apenas de Reinaldo...

Fávaro é quem mais gastou ao Senado

carlos favaro 400 curtinha   O senador reeleito Carlos Fávaro (foto) foi o que mais gastou na campanha. Oficialmente, arrecadou R$ 11,7 milhões. As maiores contribuições financeiras vieram de empresários do agronegócio. Orcival Guimarães, dono de rede de empresas de implementos agrícolas, doou...

Beto deve repensar projeto a federal

beto farias 400 curtinha   A derrota nas urnas do seu afilhado político, vice-prefeito Wellington Marcos (DEM), que tentou o Executivo de Barra do Garças e ficou em segundo lugar, obtendo somente metade dos votos em relação aos atribuídos ao eleito Adilson Gonçalves, pode levar o prefeito Beto Farias (foto)...

Erros estratégicos e fim de mandato

niuan ribeiro 400   Niuan Ribeiro (foto) termina melancolicamente o mandato de vice-prefeito da Capital, marcado pela ambiguidade, erros estratégicos e vacilações. Logo no início da gestão, resolveu romper politicamente com o prefeito Emanuel, a quem passou a criticar, achando que se consolidaria como...

Retorno ao TCE ou cargo no governo

marcelo bussiki 400 curtinha   A partir de 1º de janeiro, com o fim do mandato de vereador pela Capital, Marcelo Bussiki (foto) retorna ao cargo efetivo de auditor do TCE-MT. Mas é possível que ele seja convidado por Mauro Mendes para compor o quadro de principais assessores do chefe do Executivo estadual. Bussiki foi...