Divergências

Concurso será em 3 etapas; a última vai ser em 21 de março

Alexander Maia, secretário-chefe da Casa Militar, anuncia mudanças nesta 2ª   O maior concurso público do país, com 271 mil inscritos para 10.086 vagas, será realizado em três datas diferentes, sendo elas 31 de janeiro, 21 de fevereiro e 21 de março. A decisão tomada nesta segunda cedo será comunicada oficialmente em entrevista coletiva, às 14h30, no Palácio Paiaguás, pelo secretário-chefe da Casa Militar, coronel Alexander Maia. Sua escolha pelo Palácio Paiaguás é por se tratar de pessoa de confiança do governador Blairo Maggi, a quem auxilia desde 2003.

   Com surgimento de uma terceira data, não caberá mais a Blairo Maggi, mas sim a Silval Barbosa (PMDB), que assume o comando do Estado 10 dias depois do Estado aplicar a última etapa do certame, a missão de nomear os aprovados, inclusive já dentro do prazo-limite por se tratar de um ano eleitoral. Pela legislação, não se pode realizar concurso e nem nomear os aprovados dentro dos seis meses que antecedem às eleições gerais, que acontecem em outubro.

Datas da realização do
maior concurso do país

31 de janeiro
21 de fevereiro
21 de março

   Em princípio, as provas estavam marcadas para janeiro, com convocação de 65% dos concorrentes, e fevereiro, com os demais 35%, mas, para facilitar a logística e organização, optou por uma terceira etapa. A medida surge por precaução. O governo não quer repetir o fiasco daquele 22 de novembro, quando uma série de falhas, entre elas vazamento de provas e de gabarito, questões mal elaboradas e falta de espaço físico para os candidatos, levou a Universidade do Estado (Unemat) a decidir pela suspensão do certame.

   Desta vez, a Unemat está limitada ao trabalho de elaboração das provas. A coordenação do concurso está sob a Casa Militar, com participação de outras pastas, como Administração, Casa Civil, Justiça e Segurança Pública, Ministério Público e a OAB. Essa comissão, que conta com participação de três servidores do Estado, acompanha todos os procedimentos.

   O temor do Palácio Paiaguás é do concurso fracassar de novo, agora por sabotagem, já que todos os demais cuidados quanto à logística estão sendo tomados. A preocupação aumentou ainda mais depois que o Palácio Paiaguás recebeu informações de que, motivadas por questões político-eleitorais, algumas pessoas dentro da própria Unemat, responsável pela elaboração das provas, estariam se juntando para evitar êxito no certame e, assim, desestabilizar o governo. O setor de inteligência das polícias e o Gaeco começaram a agir para coibir esse tipo de crime. (Romilson Dourado)
(Atualização às 8h50)
 

Scheila assume APDM e cita projetos

scheila pedroso 400   Esposa do prefeito sinopense Roberto Dorner, Scheila Pedroso (foto), primeira-dama e secretária municipal de Assistência Social, passa a tocar, pelos próximos dois anos, a Associação para o Desenvolvimento Social dos Municípios de MT (APDM/MT). Ela promete juntar força com os...

Prefeito de Araputanga negocia praça

enilson rios prefeito 400 araputanga   O prefeito de Araputanga, Enilson Rios (foto), que ganhou as eleições do ano passado por uma diferença de apenas 56 votos sobre Joel Martins, com placar de 3.492 a 3.436, está no centro de uma polêmica. Ele aceitou uma proposta do Sicredi para utilização de um...

Barra recebe R$ 1,9 mi pra bancar UTIs

adison gon�alves 400   Em Barra do Garças, com 61 mil habitantes e 5.929 casos confirmados de Covid-19, inclusive com 207 mortes, incluindo 26 óbitos de indígenas em consequência da doença, o prefeito Adilson Gonçalves (foto) abriu crédito suplementar no orçamento de R$ 1,9...

De MT para USP; governo comemora

gabriel usp ribeiraozinho 400   O governador Mauro Mendes comemorou o fato do estudante Gabriel Rodrigues Ribeiro (foto), de 18 anos, morador de Ribeirãozinho, município mato-grossense com menos de três mil habitantes, ter conseguido ingresso no curso de medicina da USP, considerada a melhor universidade do país. Aos 18...

ICMS e R$ 150 mi a mais a municípios

rogerio gallo 400 curtinha   O secretário Rogério Gallo (foto), da Fazenda, assegura que o governo estadual já enviou para os municípios, no primeiro trimestre deste ano, R$ 150 milhões somente em ICMS arrecadado a mais do que estava previso na lei orçamentária. O valor é 8 vezes...

Fúrio, última ação no MPE e morte

celio furio 400   Célio Joubert Fúrio (foto), que morreu nesta sexta, aos 56 anos, vítima da Covid-19, foi um incansável combatente de atos de improbidade administrativa em MT e na defesa do patrimônio público. Integrava aos quadros do Ministério Público Estadual havia 29 anos. Ele atuou...