Concurso

MP aciona dirigente da Metamat para se explicar sobre denúncias

João Justino, da Metamat   O presidente da Companhia Mato-Grossense de Mineração (Metamat), João Justino, se apresenta nesta segunda, às 14h, no Ministério Público para esclarecer denúncias recebidas contra a empresa que integra a estrutura da máquina do estado quanto ao cancelamento de um concurso público, que tinha sido realizado em três etapas entre novembro e dezembro de 2009. Denúncias sustentam que não houve divulgação adequada e que o certame fora feito só para encaixar pessoas que já serviam a Metamat, mas sem concurso. Foram apontadas como "encaixadas" todas cinco pessoas que passaram para o cargo de gestor administrativo: Carlos Eduardo Lima de Oliveira, Alessandra Santos Monteiro da Costa, Rodrigo Luiz Gallio Tenório, Simone Machado de Souza e Carmem Bairzina.

   Há suspeitas também de que o certame havia sido cancelado e que o presidente da empresa estaria tentando emplacar aliados nos 23 cargos que deveriam ser preenchidos. A investida ocorre antes do governo do Estado realizar, em três etapas, o maior concurso público do país, com 271 mil inscritos para 10.087 vagas no serviço público.

   Justino nega irregularidades. Ele assegura que o concurso não teve problemas e foi realizado de acordo com a lei. “Não fomos inclusos no concurso do Estado porque a Metamat é um órgão de economia mista. Portanto, pode contratar sem realizar esse processo. Mesmo assim, contratamos o Senac para dar esta transparência”. O único problema ocorrido com o concurso, segundo ele, foi que os candidatos não tiveram nível para atingir os pontos necessários. Dessa forma, 3 vagas ficaram pendentes, sendo elas de geólogo, hidrogeólogo e de gestor voltado para portadores de necessidades especiais. Justino diz que tenta fazer uma consulta jurídica para saber se pode chamar quem pontuou menos para os cargos. Os candidatos aprovados serão chamados para tomarem posse até o próximo dia 31.

Desembargadores recebem 6 auxílios

maria helena povoas 400   O Tribunal de Justiça de MT, presidido pela desembargadora Maria Helena Póvoas (foto), vai pagar uma série de direitos e vantagens que "engordam" substancialmente o subsídio de seus magistrados e que foram programados pelo ex-presidente Carlos Alberto para liberá-los no orçamento...

Hospital cobra R$ 2,4 mi da prefeitura

luiz carlos pereira 400 tce   O Instituto de Saúde Santa Rosa recorreu ao TCE, na esperança de encontrar respaldo para receber R$ 2,4 milhões da secretaria de Saúde da Capital. Argumenta que a prefeitura, com quem mantém contrato desde 2019, está inadimplente, pois não teria pago integralmente os...

Definido novo presidente do Sanear

hermes avila 400   O prefeito Zé do Pátio nomeou à presidência do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) o engenheiro Hermes Ávila de Castro (foto), que tende a se efetivar no cargo. Hermes ocupa a cadeira que, desde janeiro de 2017, pertencia à Terezinha Silva de Souza,...

Afilhado de Bezerra nomeado adjunto

clovis cardoso 400   O MDB, sob o cacique político Carlos Bezerra, "emplacou" mais um filiado histórico em cargo relevante na gestão Mauro Mendes. O advogado e ex-superintendente regional do Incra-MT, Clovis Figueiredo Cardoso (foto), foi indicado e já nomeado para o cargo de secretário-adjunto de Agricultura...

MPE suspende censo previdenciário

jose antonio borges 400 curtinha   O procurador-geral de Justiça, promotor José Antonio Borges (foto), suspendeu o censo previdenciário cadastral dos membros e servidores inativos e pensionistas do MPE. O recadastramento deveria ter iniciado no último dia 11 para ser concluído no final de fevereiro. Borges tomou...

Juca e os 7 secretários da Câmara

andre pozetti 400 curtinha   O presidente Juca do Guaraná definiu sete dos nove secretários que vão ajudá-lo a administrar a Câmara de Cuiabá. O secretário de Administração é Bolanger José de Almeida. O coronel PM da reserva Edson Leite conduz o Patrimônio e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.