ENTREVISTA ESPECIAL

Quinta-Feira, 03 de Agosto de 2017, 08h:16 | Atualizado: 04/08/2017, 11h:41

1º vereador gay de Sorriso luta contra conservadorismo e diz quebrar tabus

Facebook

maurício_gomes_vereador_sorriso

Vereador por Sorriso Maurício Gomes com  Leitão, Cidinho, Medeiros, Temer e Ezequiel

Maurício Gomes tem 31 anos e é vereador pelo PSB em Sorriso (distante cerca de 290 quilômetros de Cuiabá). Recebeu 961 votos, sagrou-se o oitavo mais votado na eleição e conseguiu uma vaga de suplente. Se tornou vereador, entretanto, após a Justiça Eleitoral descongelar os votos de  Wanderley Paulo (PP), o que mudou o quociente eleitoral da sua coligação. Além da juventude, chama a atenção por ser o primeiro representante popular eleito assumidamente gay de todo Mato Grosso, é líder que defende demandas LGBT politicamente, inclusive na tribuna da casa de leis. Curiosamente, Sorriso tem fama de ser uma cidade bastante conservadora, talvez traço de sua colonização predominantemente vinda do interior do Rio Grande do Sul. Ainda assim, é de lá também a Miss Gay 2017, Janvier Ricardo Pinheiro. “É sim uma cidade conservadora, mas estamos conseguindo quebrar paradigmas com representatividade não só de LGBTs, mas de mulheres também”, considera. Leia, abaixo, a íntegra da entrevista que ele concedeu ao .

É muito conservadora sim, mas tem quebrado o paradigma dentro da questão LGBT

O senhor é assumidamente gay, a miss gay Mato Grosso também é de sua cidade, por que há tantas lideranças LGBT em Sorriso?

Sorriso é uma cidade diversificada, composta de imigrantes do Sul, mas também tem gente do Nordeste e de toda região Norte do país, onde há várias militâncias. Um exemplo, tivemos aqui o participante do BBB (Big Brother Brasil) que quase foi vencedor, temos a Miss Mato Grosso e agora temos a Miss Gay também aqui da cidade. E eu sou representante dentro da Câmara do bloco LGBT.

Sim, mas a cidade sempre teve fama de conservadora. Essa fama não procede então?

É muito conservadora sim, mas tem quebrado o paradigma dentro da questão LGBT. Tem sido bem legal, através do respeito, com o respeito das classes, vem tratando bem e respeitando, na medida do possível, o público LGBT apesar de, sim, ser uma cidade conservadora.

O que mais consome a pauta da Câmara?

Os problemas de Sorriso são os mesmos problemas que afligem todo o país: saúde pública, educação, violência.

O senhor leva as pautas LGBT para lá? Quais?

Facebook

maurício_gomes_vereador_sorriso

Maurício Gomes com a vó Eva em gabinete

Levo, inclusive na sessão passada teve o assassinato de uma travesti em Sorriso e eu usei os meus cinco minutos de tribuna para cobrar das autoridades policiais e municipais, dentro da secretaria de Assistência Social, um entendimento e uma explicação sobre a morte de Lori, uma garota de programa travesti que foi assassinada de maneira bárbara, com requintes de crueldade, na BR-163, e o caso foi solucionado. O cara que assassinou ela foi preso. Também sempre utilizamos a tribuna para inclusão, a questão social da visibilidade, não só dos LGBTs quanto das mulheres, muitas espancadas por seus maridos, e um trabalho voltado para esse público, além de tirar travestis das BRs, dar a elas cursos profissionalizantes, orientação ao público LGBT, para filhos que sofrem violência, uma vez que alguns pais não aceitam. Trabalhamos bastante essas questões.

Sorriso tem a maior área plantada de soja do planeta, quais as consequências sociais disso?

Sorriso é a maior produtora de grãos do mundo, com esse crescimento monstruoso, quase 10% ao ano, uma das cidades que mais crescem no país, também vem os problemas sociais, como habitação, saúde pública, infraestrutura, violência. Mas Sorriso tem dado passos longos pelo tamanho da arrecadação desta cidade, hoje uma das maiores do Estado -- a quarta maior economia --, então, ela também faz a parte dela na questão social.

Na Câmara não, mas já sofri em Sorriso, com cidadãos que acham que são donos da cidade.

Aumento de violência urbana vem a reboque de tudo isso, não?

Sim, a violência aumentou muito, tanto doméstica quanto urbana, uma questão de brigas, roubos, furtos e também assassinatos. Outro dia mesmo, um tio matou o próprio sobrinho com seis tiros num bairro periférico da cidade.

O senhor enfrenta preconceito na Câmara por sua orientação sexual?

Na Câmara não, mas já sofri em Sorriso, com cidadãos que acham que são donos da cidade. Como conversamos no começo da entrevista, é uma comunidade bem sulista e eu acabei sofrendo sim, mas também já briguei muito em tribunas, porque Sorriso não é de uma só pessoa, é de quase 100 mil habitantes que aqui residem. Mas entre os vereadores não. Me respeitam muito e apoiam a causa. Todos sempre têm abraçado o vereador Maurício Ramos na questão LGBT.

 

 

*Atualizada às 11h30 -- Depois de comentário publicado na matéria contestando a primazia de Maurício Gomes como o primeiro vereador eleito assumidamente gay de Mato Grosso, consultamos a Câmara de Sorriso e a assessoria informou que realmente Elias Maciel (assassinado pelo namorado em 21 de dezembro de 2012) foi o primeiro gay assumido a ocupar uma cadeira na casa, porém, ele não foi eleito, mas suplente em duas ocasiões, com 574 votos na primeira e 675 na segunda. Maurício Permanece, além de o primeiro eleito, o mais votado, com os citados 961 votos.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • moreira | Domingo, 06 de Agosto de 2017, 10h17
    0
    0

    moreira, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • marcos | Sexta-Feira, 04 de Agosto de 2017, 16h31
    0
    0

    marcos, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Lucas Sil | Quinta-Feira, 03 de Agosto de 2017, 20h11
    7
    0

    Ei site. Bora se informar antes de publicar mentira. O saudoso Elias Maciel foi o primeiro vereador Gay de Sorriso, assassinado pelo companheiro dele. Cadê a credibilidade Romilson????

  • Mariano de Oliveira | Quinta-Feira, 03 de Agosto de 2017, 16h14
    2
    3

    Parabéns, vereador pelo trabalho.

  • deovaldo | Quinta-Feira, 03 de Agosto de 2017, 14h52
    3
    4

    Espero não querer pintar a cidade de arco iris

Produtores e a unificação de eleições

antonio galvan 400 curtinha   Mato Grosso pode ter três eleições no mesmo dia, 15 de novembro. Isso porque, além das municipais e a suplementar ao Senado, alguns produtores rurais se movimentam para que a escolha do novo presidente da Aprosoja também seja na mesma data das eleitorais. Inicialmente, o pleito da...

Euclides, ideia do "calote" e frustração

euclides ribeiro 400 curtinha   O advogado Euclides Ribeiro (foto), que enriqueceu atuando na área de recuperação judicial e hoje detém um patrimônio declarado de R$ 23 milhões, não "decolou" com a candidatura ao Senado. Acreditava-se que sua principal proposta, aquela de recuperar o nome e o...

Empresários revoltados com candidato

vinicius nazario 400 curtinha   Os candidatos a prefeito de Alta Floresta, cidade pólo do Nortão, participaram de uma live nesta terça, organizada pela Universidade do Estado (Unemat). E chamou atenção, vindo a repercutir de forma negativa e provocar certa revolta no comércio local, o comentário do...

Olhar Dados mantém EP na liderança

emanuel pinheiro 400 curtinha   A sexta pesquisa do Olhar Dados sobre intenções de voto para prefeito de Cuiabá, divulgada nesta terça pelo site Olhar Direto, traz o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) estável, em primeiro, com 31,2%. Em segundo, com 7 pontos atrás, figura Abílio Júnior, com...

Meraldo disputa e contra próprio irmão

meraldo sa 400 curtinha   Meraldo Figueiredo Sá (foto), ex-prefeito de Acorizal por dois mandatos, está rindo à toa. Mesmo com parecer contrário do Ministério Público Eleitoral, por considerá-lo ficha-suja, Meraldo conseguiu deferimento do registro de sua candidatura. E entra no embate eleitoral com...

Gamba e efeito-vice em Alta Floresta

chico gamba 400 curtinha   O agricultor Chico Gamba (foto), que concorre a prefeito de Alta Floresta pelo PSDB, estaria disposto a substituir a vice da chapa, a empresária Roseli Gomes, a Rose da Tradição (PSC), por esta enfrentar forte desgaste político, rejeição popular e até denúncia. Mas,...

MAIS LIDAS