ENTREVISTA ESPECIAL

Quinta-Feira, 19 de Abril de 2018, 08h:20 | Atualizado: 19/04/2018, 08h:30

Kleber afirma que é um profissional e não vê problema em trabalhar “contra” Taques

Apesar de Kleber Lima ter deixado a gestão dentro do prazo para candidatura, garante não entrar no páreo

José Medeiros

Kleber Lima

 Ex-secretário, Kleber Lima garante que não há restrições em trabalhar como marqueteiro para nenhum candidato

Ex-secretário estadual no Governo Pedro Taques (PSDB), o jornalista Kleber Lima garante que não há restrições em trabalhar como marqueteiro para nenhum candidato, mesmo se for de oposição. No entanto, promete agir de forma profissional, sem se utilizar das informações privilegiadas durante a campanha eleitoral, principalmente, quando os ânimos dos candidatos se acirram. O jornalista ingressou na equipe de Taques em novembro de 2016, quando assumiu o Gabinete de Comunicação (Gcom), depois de conduzir a campanha do então candidato a prefeito de Cuiabá, Wilson Santos (PSDB), derrotado por Emanuel Pinheiro (MDB). Em dezembro do ano passado, foi remanejado para secretaria de Cultura, onde ficou por apenas quatro meses. Kleber deixou a pasta em abril para dedicar-se à vida profissional, na qual é consultor em comunicação e política eleitoral. Até por isso, durante a entrevista, evitou avaliar a gestão tucana, bem como o afastamento de ex-aliados de Taques. O jornalista chegou a ser cotado para concorrer a deputado estadual, após deixar o PCdoB e se filiar ao Solidariedade, do prefeito de Rondonópolis Zé Carlos do Pátio.

Após ter deixado o governo, você está disposto a concorrer a algum cargo nesta eleição?

Já está decidido isso, não vou concorrer.

E como será a sua atuação nesta eleição?

Profissional, estou à disposição do mercado.

Prefiro não avaliar por agora (a gestão Taques). Deixei a condição político, agora sou profissional e quem tem que avaliar é agente político

Há problema em fazer campanha para adversários do governador Pedro Taques (PSDB), uma vez que já participou da gestão?

Não tenho problema em trabalhar para ninguém, é meu trabalho. Como já diria o Fagner (cantor) “sem o seu trabalho o homem não tem honra”. Posso trabalhar para qualquer cliente desde que haja acordo entre as partes.

Então o seu futuro cliente sairia ganhando, uma vez que você ficou no governo dois anos.

Não vejo relação com isso, as coisas mudam muito rápido. As informações que tive acesso como secretário (do Gabinete de Comunicação e de Cultura) não serão utilizadas por questão de ética.

Qual avaliação do tempo que você no governo?

Tudo foi grande aprendizado, valioso, vou carregar comigo, isso ninguém me tira. Espero ter deixado alguma contribuição para o governo com a minha atuação, mas espero ter sabedoria necessária para a minha vida profissional e pessoal a partir desta experiência.

Essa mudança da Comunicação para Cultura foi determinação do governador?

Foi a convite do governador.

E gostou de ter atuado na Cultura?

Gostei, apesar do tempo curto, consegui deixar marca de que sempre vale a pena a gente dar atenção e respeito aos artistas.

Fora da gestão, como você observa ex-aliados do governador tecendo críticas a ele e à gestão tucana?

Prefiro não avaliar isso.

Qual seu futuro como agente público? há convite para retornar? O prefeito de Rondonópolis José Carlos do Pátio o convidou?

Eu sai do governo para retomar as minhas atividades profissionais, essa é a prioridade no momento, como pesquisador. Tenho empresa de pesquisa com boa reputação no mercado, a KGM Pesquisas. Vou retomar as minhas atividades de consultoria em comunicação e política eleitoral. Essa é a minha prioridade no momento. Esse é um ano importante profissionalmente para a minha área e vou me dedicar a ela.

E qual avaliação do governo que o senhor faz?

Prefiro não avaliar por agora. Deixei a condição político, agora sou profissional e quem tem que avaliar é agente político.

Gcom

Kleber Lima

Kleber Lima atuou como secretário de Comunicação e Cultura e, apesar de deixar a gestão dentro do prazo para candidatura, garante não entrar na disputa

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Maria Teresa | Quarta-Feira, 09 de Setembro de 2020, 20h41
    0
    0

    Maria Teresa, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Maria Teresa | Quarta-Feira, 09 de Setembro de 2020, 20h40
    0
    0

    Maria Teresa, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Samuel Levy | Sábado, 21 de Abril de 2018, 09h37
    1
    0

    Samuel Levy, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Tobias de Aguiar | Sexta-Feira, 20 de Abril de 2018, 16h12
    8
    0

    Resposta típica de uma meretriz, parabéns...!!!

  • MARLAN | Sexta-Feira, 20 de Abril de 2018, 10h50
    10
    0

    COMO FICARIA A TAL ÉTICA ?

  • Celso dias | Sexta-Feira, 20 de Abril de 2018, 07h06
    4
    0

    Celso dias, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • sociologo do presente | Quinta-Feira, 19 de Abril de 2018, 21h05
    4
    0

    sociologo do presente, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • alexandre | Quinta-Feira, 19 de Abril de 2018, 15h50
    8
    0

    viva...anti taxis..

  • Bia | Quinta-Feira, 19 de Abril de 2018, 10h46
    9
    1

    Bia, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

Reconhecimento de um governo ruim

pedro taques 400   Pedro Taques (foto) recorreu a uma observação feita pela mãe, professora Eda Taques, de que fora melhor senador do que governador. No horário eleitoral, o candidato ao Senado, agora pelo SD, menciona a frase da mãe para, em seguida, dizer que reconhece que sua atuação em...

Apoiado por deputados bolsonaristas

jose medeiros 400 curtinha   Um dos vice-líderes do Governo Bolsonaro na Câmara, o deputado José Medeiros (foto), do Podemos, vem recebendo apoio na disputa ao Senado de vários parlamentares bolsonaristas. O chamado núcleo duro do presidente no Congresso Nacional está com Medeiros, entre eles os deputados...

Justiça barra ficha suja em Poconé

clovis martins 400   A Justiça Eleitoral barrou em Poconé o ex-prefeito Clovis Damião Martins (foto), considerado ficha suja. Está inelegível por oito anos. Filiado ao PTB, ele foi condenado pelo TCU por irregularidade insanável que configura ato doloso de improbidade administrativa. Enquanto...

3 estão fazendo pesquisa em Cuiabá

Três institutos de pesquisa entraram em campo na capital nesta semana para levantar as intenções de voto para prefeito. São eles: Malujoa Comunicações, que geralmente divulga os resultados no site Olhar Direto; a Voice Pesquisas e Comunicação, do site Midianews; e Real Time Big Data. A Voice poderá tornar públicos os números apurados da pesquisa a partir de segunda (26), enquanto os outros dois estão autorizados...

Marino enaltece Leitão para o Senado

marino franz 400 curtinha   O empresário e ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Marino Franz (foto), anunciou apoio a Nilson Leitão (PSDB) para o Senado. Disse que conhece o candidato tucano de longa data, desde quando este foi prefeito de Sinop e assegura que Leitão é preparado, representa muito bem a região e o...

Magali de fora em General Carneiro

magali vilela 400   A ex-prefeita de General Carneiro, Magali Vilela (foto), que se lançou novamente à disputa ao Executivo, foi barrada pela Justiça. Teve o registro indeferido, já que está inelegível por ter sido condenada à suspensão de seus direitos políticos em...

MAIS LIDAS