ENTREVISTA ESPECIAL

Sábado, 05 de Setembro de 2020, 07h:50 | Atualizado: 05/09/2020, 14h:00

De populares a autoridades, delegado culpa quem cheira cocaína pelo tráfico

Delegado Vitor Hugo Teixeira explica como funciona o tráfico de drogas e o papel de MT nesses crimes

Rodinei Crescêncio

raio x - delegado Vitor Hugo Teixeira

A cocaína corre solta em Mato Grosso. Movimenta um milionário mercado ilegal, clandestino, que tem na ponta uma classe média e alta. A droga é a preferida de políticos, policiais (sim, policiais também), médicos, advogados, jornalistas e uma diversidade enorme de usuários. Difícil identificar “quem cheira”, isso nem sempre fica evidente. Então, há autoridades públicas que também consomem. Mas, por que esse pessoal gosta tanto de cocaína? Muito provavelmente pelo efeito que causa. Euforia intensa e rápida. Uma forma de fugir de problemas, de aliviar a tensão e aguentar a pressão da vida. Ocorre que, em seguida, vem a sensação oposta, de depressão intensa, pressão alta e a fissura, que é o desejo por mais. Além de atender a essa demanda de clientes, em sua cadeia ilegal de produção e distribuição, a cocaína provoca crimes variados, inclusive homicídios. Facções criminosas, o crime organizado, tem nesta droga uma forma de enriquecimento e de lavar dinheiro também. O delegado Vitor Hugo, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), conversou com sobre a questão e não “passa pano” para os usuários, pelo contrário, os responsabiliza duramente por toda essa situação ilegal e violenta. “A culpa é do consumidor que movimenta toda a cadeia”, imputa ele. “Se não tem quem consome, não tem quem venda, não tem tráfico”. Ele ressalta que somos vizinhos à Bolívia, produtora de “coca”. Então, essa é a droga que mais entra em Mato Grosso, em forma de pasta base. Menor parte, fica por aqui, sendo tratada para o consumo – como cocaína pura - em refinarias locais, que ainda são poucas. Porém, maior parte segue para o Sudeste onde há grandes refinarias. De lá, uma parte desta droga é ainda encaminhada para fora do país, especialmente a Europa.

Confira os principais trechos da entrevista especial:

O senhor está a quanto tempo investigando esse tipo de crime? Antes disso o senhor já tinha lidado com tráfico ou não?

Estou aqui há 3 anos fazendo esse trabalho. Eu já fui delegado no interior, onde a gente é clinico geral (atende todos os tipos de crime), trabalhei em outra delegacia que é roubo de furtos, que tem uma relação muito grande de carros roubados com a droga.

A maior parte da droga que entra em MT é coca ou maconha?

A gente faz fronteira com a Bolívia, que um grande produtor da coca, consequentemente, em razão da posição geográfica, a maior quantidade de entrada é de cocaína. Ela vem em forma de pasta base. Ela é mais dura. Então o maior volume de entrada é a pasta base.

Rodinei Crescêncio

delegado Vitor Hugo Teixeira

O delegado Vitor Hugo Teixeira, titular da elegacia de Repressão a Entorpecentes, durante entrevista ao Rdnews; ele falou sobre combate ao tráfico

Está pasta base para ser consumida passa por um processo?

Ela passa por uma refinaria, processos de refinamento para virar aquele pó.  O cloridrato já é fruto deste processo. Por isso que eu falo, a gente não tem refinaria aqui no Estado ou até mesmo na Bolívia. Existe algumas apreensões de cloridrato que leva a esse pensamento que já existe alguma refinaria aqui no Estado.

A maioria das refinarias fica para o lado de São Paulo?

A maioria fica na região sudeste.

Uma parte dessa droga fica aqui no Estado?

A cocaína é uma droga mais cara e não temos refinaria aqui, então a lógica é que o tráfico é muito dinâmico. Essa droga passa por aqui, ela é distribuída principalmente nas regiões do Sudeste, como Santos, Paranaguá, e aí já tem refinarias que já refina e exporta ou até mesmo faz um tráfico dentro do país. Então, a cocaína até volta de refinarias para ser consumida aqui no Estado. Ela vem muito cara, mas a maioria vai para os grandes centros para fazer todo esse processo ou até mesmo para ser exportada para Europa, África...

Quem são os traficantes dessa droga?

São integrantes de organização criminosa, pois tem que ter uma estrutura. Não é qualquer um que entra no crime e vai lá e pega uma carga de 1 tonelada de cocaína. É tudo muito bem estruturado e organizado. Essa organizado criminosa funciona como se fosse uma empresa voltada para o crime. Aqui tem alguns grandes traficantes.

Esses traficantes tem uma vida paralela, legal digamos assim, ou são só mesmo criminosos? A gente pode falar que tem algum médico, político que também seja traficante?

Cada um tem seu perfil. Como gera muito dinheiro e o lucro é muito alto, existe a lavagem de dinheiro. Então, a maioria se passa por empresários, na locação de imóveis, produtores rurais.  A gente sabe que isso está impregnado em nossa sociedade.

infogr�fico para entrevista especial

Infográfico mostra o caminho que a cocaína normalmente faz entre a produção e o consumidor; MT tem importância estratégica para os criminosos

Os usuários são investigados também? É crime usar drogas?

É crime, porém de menor potencial ofensivo. A pessoa assina um termo, mas não fica presa, mas vai responder criminalmente pelo crime

Sabe me dizer quantos custa a cocaína?

Depende muito da qualidade. Uma média de R$ 50 a R$ 100 reais a porção

Essa porção dá para quantos usos?

Depende também. Compram igual cigarro. Tem gente que compra um maço de cigarro por dia, outros consomem a mesma quantidade em uma semana. Eles vendem por saquinhos, pinos.

Esse tráfico menor é muito dinâmico e muita gente mexendo com isso, né?

Eu tenho uma visão que o grande culpado é o consumidor, pois é ele quem fomenta, pois se não tiver gente para comprar, não terá gente para produzir. Se eu deixo de consumir um certo produto a empresa vai falir. Cada vez mais a gente vê as pessoas entrando os jovens e em toda classe social.

Eu poderia te dizer de uma atuação bem atual que com essa pandemia muitas pessoas ficaram desempregadas e acabaram se aventurando no tráfico de droga

Vitor Hugo

Por qual motivo a cocaína é mais cara que a maconha?

O valor é relativo, tem cocaína de R$ 500. Você tem que ver como se fosse uma empresa, quando chega na Europa, um quilo que vale R$ 20 mil aqui, lá pode custar R$ 100 mil. Quanto mais longe essa droga chegar, maior o risco de a polícia prender. Então eles embutem esse risco no valor, a diferença é essa.

Vocês chegam a investigar usuários?

O usuário nos interessa, pois se ele tem a droga é porque comprou de alguém. Então, a gente investiga de quem ele comprou. Precisamos saber de quem ele adquiriu aquela droga, já que o porte de droga é crime. E se ele falar que comprou, a gente pode fazer uma investigação de quem ele comprou, a frequência que ele comprou (...) então é importante.

O número de usuários tem sido maior?

Eu poderia te dizer de uma atuação bem atual que com essa pandemia muitas pessoas ficaram desempregadas e acabaram se aventurando no tráfico de droga. Então, teve um aumento do tráfico e, consequentemente, a gente sabe de estudos que em razão dessa reclusão social, acabou com que as pessoas partiram para um escape com uso do álcool, cigarro, drogas. Teve um aumento de consumo e do tráfico. A gente teve aumento de inquéritos, de prisões e apreensões. Eu justifico muito que as forças de segurança estão mais adiantadas com a utilização da inteligência policial e da integração que está conseguindo resultados positivos, estão com maiores apreensões é maior número de prisão em razão desse trabalho diferente que está sendo feito.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • JHOY | Sábado, 26 de Setembro de 2020, 09h46
    0
    0

    TODAS AS VEZES Q VC ENCHE A CARA DE CACHAÇA EXISTE A POSSIBILIDADE DE VC CAUSAR UM ACIDENTE. TODAS AS VEZES Q VC MESMO DISCRETAMENTE FUMA UM BASEADO CHEIRA UM PO OU INJETA UMA DROGA NO RABO, PODE TER CERTEZA ABSOLUTA Q VC CONTRIBUIU DIRETAMENTE PARA E COM A MORTE DE ALGUÉM PELO CAMINHO ATE ESSA DROGA CHEGAR PRA VC CONSUMIR ENGIANDO NO SEU NO CU.

  • MARCOS SILVA | Segunda-Feira, 07 de Setembro de 2020, 11h24
    1
    0

    Se o GCCO e a delegacia de entorpecente não para esse grupo da PM do GEFRON. vão ficar Poderosos ai vai ser difícil já estão ricos imagem milionário um vai ser candidato a vereador de cuiaba com o dinheiro que tem será eleito. Imagina o quanto vai roubar na Câmara Municipal de cuiaba se no tráfico ficou rico. Doutor delegado estrangueta e doutor Victor Hugo não deixa a cobras criarem asas .

  • MARCOS SILVA | Segunda-Feira, 07 de Setembro de 2020, 10h34
    1
    0

    Doutor Victor hugo tá cheio de sargentos do gefron ricos em cuiaba. se trás as drogas na viatura até duvido. Tem até sargento que ficou rico no gefron candidato a vereador por cuiaba já imaginou esse sargento for eleito vereador como ele vai roubar o município

  • Walter Shelby | Domingo, 06 de Setembro de 2020, 11h52
    2
    0

    Vamos falar a verdade.....se soltar um cão farejador na Praça Popular......Não fica um !

TCE vê superfaturamento em Juara

carlos sirena 400 curtinha   Em plena campanha eleitoral o prefeito de Juara, Carlos Sirena (foto), candidato à reeleição pelo DEM, está tendo que buscar explicações sobre irregularidades apontadas pelo TCE-MT em alguns casos de dispensa de licitação, especialmente nas compras de produtos para...

Doação à campanha a pedido de Jayme

jayme campos 400 curtinha   O senador Jayme Campos (foto) não tirou um centavo do bolso para colocar na campanha de Kalil Baracat, mas é o responsável pela entrada de praticamente a metade dos R$ 1,4 milhão doados ao candidato do MDB à Prefeitura de Várzea Grande. Graças à...

Ex-senadora ajuda a afundar Reinaldo

selma arruda 400   Mesmo entregue ao ostracismo político, após ser cassada neste ano da cadeira de senadora por crimes eleitorais, como caixa 2, Selma Arruda (foto) ainda acha que consegue "arrebanhar" eleitores. E foi pensando nisso que ela apareceu no curto tempo do horário eleitoral de Reinaldo Morais para pedir voto ao...

Taques agora na lista de ficha-suja

pedro taques 400 curtinha   O ex-senador e ex-governador Pedro Taques (foto) entra na lista dos fichas-sujas. Ele se inscreveu para concorrer ao Senado pelo SD, mas teve registro indeferido pelo TRE devido a uma condenação aplicada pelo próprio Tribunal pelo uso eleitoreiro da Caravana da Transformação...

Briga eleitoral de parentes em General

renato vilela 400 general carneiro   A briga política, jurídica e eleitoral na pequena General Carneiro, de 14 mil habitantes, está acirrada e envolve, em palanques diferentes, grupos com vínculos familiares. São dois na disputa pela prefeitura. A ex-prefeita Magali Vilela desistiu de tentar de novo o teste das...

Ataques a EP e o revide dos amigos

fabinho 400 curtinha   O empresário Fábio Martins Defanti, o Fabinho Promoções (foto), que em 2016 disputou para vereador e perdeu, está sendo bombardeado de críticas em grupos de WhatsApp, inclusive pelos próprios amigos, por causa de comentários, gravados em dois vídeos, com um...

MAIS LIDAS