ENTREVISTA ESPECIAL

Quinta-Feira, 20 de Dezembro de 2018, 09h:15 | Atualizado: 20/12/2018, 09h:48

"Insubstituível", Marcelo diz que Taques deve identificar onde foi mal interpretado

Marcelo Duarte deixa a Sinfra como um dos mais bem avaliados secretários e único a não ser trocado

Rodinei Crescêncio/Arte/Rdnews

Marcelo Duarte

 

Um dos poucos secretários de destaque do Governo Taques, Marcelo Duarte chega ao fim de sua gestão na Sinfra como o único do staff tucano a ficar na mesma função nos últimos quatro anos. Durante essa trajetória chegou ser eleito presidente do Conselho Nacional de Secretários de Transportes (2017 a 2019). Tornando-o o primeiro secretário da Sinfra, em Mato Grosso, a ocupar este cargo. Em visita a sede do , falou um pouco das ações e alega ter cumprido o dever o qual foi confiado. Garante não se arrepender em não ter se candidatado e, que, apesar das denúncias, o legado deixado para os matogrossenses foi muito maior.

Confira os melhores trechos da entrevista:

O senhor é o único secretário que não foi trocado ou remanejado no Governo Taques. A que isso se deve?

Aos resultados. Nós tivemos resultados que apareceram muito rápido. Isso fez com que tivéssemos tranquilidade para trabalhar ao longo dos quatros anos. Em outras secretarias o resultado demorou um pouco mais ou os resultados são mais difíceis de aparecer. As obras da Sinfra apareceram e isso foi virtuoso, as entregas geraram mais confiança, mais recursos e mais entregas.

Considerando que a infraestrutura é um dos pontos mais defendidos por Taques. Qual a avaliação que o faz da sua gestão na Pasta?

Foi uma gestão que fez muito por Mato Grosso e em todos os cantos, uma gestão que teve um grande acerto em continuar as obras passadas e dar essa continuidade. Recebemos muitas críticas por inaugurar obras que iniciaram em governos passados, mas acredito que dar continuidade em ações positivas, independente do governo, é um compromisso de responsabilidade com a sociedade. Isso, sem perder nosso toque na gestão. Várias mudanças estruturantes foram feitas nas obras, na gestão das obras e na maneira final que a gente via a infraestrutura. Começamos a acelerar as concessões do Estado, hoje a gente tem um processo de concessão em andamento em parceria com o Governo Federal de aeroportos e concessões de rodovias prontas.

Rodinei Crescêncio

Marcelo Duarte

Secretário Marcelo Duarte, da Sinfra, em entrevista na sede do Rdnews fala sobre resultados da sua gestão na Pasta e a não reeleição de Taques

Como funcionou essa estratégia na infraestrutura?

Muitas obras estavam licitadas, fomos ver se essas obras estavam com preços adequados e conferir se o trabalho foi feito. Porem, sem fazer que isso fosse nenhuma caça as bruxas ao governo anterior [Silval Barbosa], pois é meu dever como gestor checar as ações, mas tivemos a sabedoria de aproveitar o que era bom. Sempre dissemos que trocamos o pneu do carro andando.

Com tantas ações, na sua avaliação, o que levou Taques a ter tanta rejeição e não ser reeleito?

O governo não se resume a uma secretaria. Também foi avaliado por uma série de fatores que aconteceram, infelicidades, que prejudicaram muito a imagem dele com muitas operações e denúncias que afetaram muito. Eu acredito que o legado do governador vai muito além da infraestrutura, a secretaria conseguiu externizar isso de uma forma melhor e os resultados foram mais tangíveis. Isso foi mais que o dobro dos dois últimos governos juntos. O governador tem que respeitar, e respeita, o voto popular. Tem que ter sabedoria para analisar isso e verificar onde ele foi mal interpretado e onde errou.

Desistiu de seguir uma carreira política e não se candidatou. Teve medo de se frustar com a derrota?

Não me passou pela cabeça essa possível frustração pessoal minha, vivi um dilema muito grande de seguir ou não a carreira política e confesso que fiquei tentado, mas nunca me arrependi. Não acho isso irreversível, mas esse não era o momento.

Vai deixar a secretaria sem colocar em prática alguns editais importantes, como a concessão de rodovias na região de Tangará da Serra e a nova Rodoviária de Cuiabá. Qual foi o problema e quais são os prejuízos de tal estagnação?

Se não houveram interessados nesses casos é porque certamente nossas exigências estavam muito altas, eu acho que isso pode ser justificado. Faz parte de querer o melhor para o Estado. A rodoviária está sendo administrada por uma empresa, a gente só adiou o processo e possivelmente vão ter que ser ajustados às garantias que o Estado exige. Tanto que não foi a preço de banana que não houve interessados. Cabe ao novo governo buscar soluções, sem que isso represente prejuízo para o Estado.

Qual a expectativa do futuro governador Mauro Mendes e do escolhido para a Infraestrutura, Marcelo Padeiro?

Tenho certeza que entre os nomes que estavam sendo especulados o Marcelo Padeiro é o melhor nome para conduzir a infraestrutura do Estado, tem uma experiência larga em gestão publica, gestão de obras e é uma pessoa que tem todas as condições de desempenhar um bom papel.

A partir de janeiro, o que pretende fazer? Iniciar na vida política?

A gente não tem como se desvincular totalmente da política, porque isso é uma coisa que a gente gosta e o cidadão precisa participar. Eu naturalmente vou participar, mas particularmente vou voltar aos meus negócios. Mas para o próximo ano o que eu vou fazer é viajar e relaxar com as férias que eu não tirei nos últimos quatro anos.

Veja vídeo com trechos da entrevista:

 

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Rocha | Domingo, 23 de Dezembro de 2018, 12h01
    0
    0

    Esse ae o mais incompetente !! Só joga para platéia !! Tem que comer muito arroz co. Feijão ainda !!

  • Eduardo De Lamonica Freire | Domingo, 23 de Dezembro de 2018, 08h44
    0
    0

    Entrevista muito boa! Cumprimento-o pela força em resistir, respondendo com trabalho (espero que plenamente honesto) a estes 4 anos de mau governo, no qual sem dúvida sua administração adjetivou a parte aproveitável do mesmo. Também destaco sua elegância e sua lealdade ao governador (gestos de poucos...). Idem pelo reconhecimento ao seu sucessor Marcelo Padeiro, na minha opinião o melhor nome do staff Mauro. Felizmente para a infraestrutura mato-grossense. Honesto, trabalhador, apaixonado pela nossa Cuiabá e pelo nosso Mato Grosso.

  • Adauto | Sábado, 22 de Dezembro de 2018, 15h04
    2
    6

    Tem que respeitar esse secretario. Votei no Pedro Taques em 2014, no Mauro agora mas nao tem como negar que ESSA SECRETARIA, a SINFRA, descolou do governo Taques e fez muito por Mato Grosso, em todas as regioes. Digo isso porque viajo muito e hoje nossas estradas estao muito boas mesmo.

  • fmax | Sábado, 22 de Dezembro de 2018, 10h37
    8
    3

    Noticia plantada, quero ver resolver escândalo dos ônibus AGER, PONTES SUPERFATURADAS EM MAIS DE 50 MILHÕES, CONFORME TCE, PRIVATIZAÇÃO DAS MT ( só rolo, nunca trabalharam no NORTÃO, vejam tb trecho Alto Taquari/ Alto Araguaia, ABSURDO ). MUITAS DENUNCIAS ILEGALIDADES QUE TCE, ESTAR APURANDO, ESPERE, POR ISTO QUE FUGIR

  • Humberto | Sábado, 22 de Dezembro de 2018, 08h17
    3
    8

    Ele foi a grande revelacao deste governo. Parabens pela competencia e honestidade!

  • Rubens de Paula | Sexta-Feira, 21 de Dezembro de 2018, 22h56
    3
    11

    Parabéns, Secretário Marcelo!!! Deixou um legado!

  • Robson Souza | Sexta-Feira, 21 de Dezembro de 2018, 00h59
    19
    6

    Esse Marcelo é um tremendo fikenews

  • Kleber | Quinta-Feira, 20 de Dezembro de 2018, 15h26
    25
    6

    A MT 100, FALTA POUCOS QUILÔMETROS, NEM ISSO CONSEGUIRAM FAZER, NÃO SEI ONDE ESSE CIDADÃO ACERTOU, OS SITES DE CUIABÁ, DEVIAM MANDAR SEUS COLABORADORES IN LOCO, CONHECER A REALIDADE, NÃO ACREDITAR EM TUDO QUE O GOVERNO FALA.

  • Comadreinhara | Quinta-Feira, 20 de Dezembro de 2018, 12h35
    6
    1

    Comadreinhara, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

Matéria(s) relacionada(s):

Recado do governador e a carapuça

junior fecomercio curtinha   Em comunicado oficial, o governador Mauro Mendes manda recado a alguns empresários, quando destaca que incentivos fiscais foram concedidos no passado a determinados setores de forma irregular, em troca de propina, confessada, inclusive, em delação premiada. O recado tem endereço certo:...

Elogios ao prefeito e à primeira-dama

julio campos curtinha   O ex-governador, ex-senador, ex-deputado e ex-prefeito várzea-grandense Júlio Campos (foto), um dos líderes do DEM, partido do governador Mauro, disse nesta quarta, em visita à sede do Rdnews, que é preciso reconhecer que o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro está fazendo uma...

Oposição tenta vencer pelo cansaço

L�dio Cabral curtinha   A oposição formada pelos deputados Lúdio Cabral (foto), Valdir Barranco - ambos do PT - e Wilson Santos (PT), que decidiu obstruir a pauta da Assembleia enquanto o Executivo não apresentar uma prosposta aos trabalhadores da educação, tentam vencer o presidente...

Boicote à audiência sobre Fethab Milho

Conduzida pelo deputado Ulysses Moraes, a audiência pública na Assembleia para debater a questão do Fethab Milho e a possibilidade de exclui-lo da taxação não aconteceu conforme o planejado por causa de boicote dentro da própria AL. A TV Assembleia, que costuma transmitir ao vivo esse tipo de debate, não o fez. Alegou que uma peça de transmissão estragou. De última hora, mudaram a sessão de local, de um...

UFMT e incompetência administrativa

myrian ufmt curtinha   A considerar as explicações do ministro da Educação Abraham Weintraub sobre corte de energia elétrica da UFMT, a reitora Myrian Serra demonstrou incompetência administrativa em todo processo. São seis faturas em atraso, quatro do exercício de 2018 e duas deste ano. A...

Judiciário destina R$ 3 mi para Bope

carlos alberto 190 curtinha tj   O Poder Judiciário, sob Carlos Alberto (foto), autorizou a remessa de R$ 3,1 milhões para a secretaria de Segurança. Os recursos, arrecadados em ações da 7ª Vara Criminal, vão ser usados na compra fuzis, rifles de alta precisão, submetralhadoras, coletes...

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.