ENTREVISTA ESPECIAL

Quinta-Feira, 08 de Março de 2018, 08h:30 | Atualizado: 08/03/2018, 22h:52

Dia das Mulheres

Matriarca dos Campos defende legado da família e quer Jayme governador de MT

Mãe dos ex-governadores Jayme e Júlio, ex-primeira-dama os incentivou a entrar na política e dá conselhos

(mirella@rdnews.com.br)

Amalia de Curvo - raio x

Vaidosa e ao usar um conjunto bem alinhado de linho, colares e brincos de pérola, Amália Curvo de Campos, 93 anos, usa uma bengala como apoio para caminhar, mas se engana quem acha que ela é uma mulher frágil. Amália tem convicções políticas e um tom de voz firme ao lembrar do seu passado como uma criança curiosa, estudante de enfermagem, parteira doula, esposa e, agora, viúva, de Júlio Domingos de Campos, o "Seo Fiote", que foi vereador e prefeito por duas vezes de Várzea Grande. Saudosa, ela lembra que os dois se casaram na Igreja São Gonçalo no bairro Porto de Cuiabá e, juntos, tiveram dez filhos, entre eles, os ex-prefeitos e também ex-governadores, Júlio Campos e Jayme Campos, ambos filiados ao DEM. Amália, que se declara uma apaixonada por política desde sempre, diz que teve o privilégio em poder estudar e seguir carreira, reconhece as desigualdades sociais entre homens e mulheres, mas aconselha que quem quer "fazer a diferença", que corra atrás de seus sonhos e conquiste, sem exitar, seus objetivos. É católica fervorosa e se diz devota de São Benedito e Sant'ana. Nasceu em 1925, filha de João Alberto Curvo e Ana Antônia Curvo de Figueiredo, na fazenda de Jacundá em Nossa Senhora do Livramento e concedeu, em sua casa, uma entrevista intimista à equipe do . Hoje, 8 de março, é dia da mulher. Parabéns a todas nós!

Gilberto Leite

Am�lia Curvo de Campos, 93 anos

Amália Curvo de Campos, 93 anos, segura retrato do seu marido, Seu Fiote, que comandou Várzea Grande por 2 vezes. Ela abre suas memórias ao Rdnews

Qual sua formação? Teve alguma influência em melhorias para os municípios, entre eles, Várzea Grande?

Sou enfermeira, me formei antes de me casar. Quando fui pedida em casamento aos 17 anos disse que teria que esperar eu estudar, aos 18 anos Júlio Domingos (Seo Fiote), me pediu de novo e, prestes a completar 19 anos, eu aceitei. Fiquei dois meses noiva e depois me casei com ele, continuei atuando como enfermeira, ajudei pessoas das formas que pude, fiz mais de vinte partos e fundei o Centro de Especialidade de Várzea Grande, uma puericultura e um posto de saúde. Antes deste centro, as pessoas tinham que atravessar o Rio Cuiabá à barco, pois nem a ponte existia, elas precisavam ser atendidas em Cuiabá. Foi com este posto de saúde que a saúde passou a funcionar em Várzea Grande. Além disso, fundei Jangada, que antes era um distrito de Acorizal, tem outros feitos, mas os que me lembro agora são estes. 

A senhora já foi primeira-dama e mãe de filhos que seguiram a carreira política, entre eles, dois ex-governadores, como se sente em ser a matriarca da família Campos? 

Jayme brincava de ser governador e Júlio vereador, tinham posições definidas. Eu dizia que sim, eles deveriam ter ambição para serem qualquer coisa na vida

Costumo dizer que minha aptidão pela política veio muito antes do meu casamento, aos meus nove anos eu já tinha contato com muitos políticos, pois quando fui morar em Livramento meu tio era prefeito, Emiliano Monteiro da Silva, então quando chegavam aquelas autoridades na cidade eu  já passava um papel vermelho na boca e um povilho no rosto e assim conseguia ficar como babá daquelas criancinhas [filhas deles] que apareciam. Todavia, sempre fui trabalhadeira, gostava de costurar, fazer croche ou algo que trouxesse renda. Eu era muito ativa e tinha vontade de ter recursos. Quando fui morar em Cuiabá, para estudar, fiquei na casa do meu tio João Lorenzo de Fiqueiredo [pai de Cesário Figueiredo Neto], logo, o outro tio Licínio Monteiro, fundou um posto de saúde em Livramento e mandou me convidaram para saber se eu não queria fazer enfermagem. Logo respondi que queria ser doutora. Já com Jayme e Júlio, desde crianças, eu dizia para eles não brigarem na porta da rua, Jayme brincava de ser governador e Júlio vereador, tinham posições definidas. Eu dizia que sim, eles deveriam ter ambição para serem qualquer coisa na vida.  

Se casou em que ano e, antes de se tornar viúva, por quantos anos durou seu casamento? 

Me casei na Igreja São Gonçalo, no bairro do Porto em Cuiabá, permaneci casada por 68 anos e há 12 anos sou viúva. Meu marido sempre foi muito companheiro e juntos criamos com muito amor nossos filhos, com muita educação e dizendo para fossem sempre homens íntegros, ambiciosos, mas de bom coração. É como os vejo hoje e me orgulho disso. 

Quantos filhos tiveram? Quem são eles?

Mãe de 10 filhos, sem contar os de criação, que são vários. Dos mais velhos para os mais novos, Doralice Izabel, Júlio Campos, Circe Bernadete, Juraci Maria, Jayme Campos, João Francisco, Ivete Maria, Benedito Paulo, Marilene Auxiliadora e Marcia Auxiliadora.  

Lembra-se de um marco durante esta trajetória ao lado do seu parceiro que possa me contar? 

Gilberto Leite

Am�lia Curvo de Campos, 93 anos

Amália de Campos lembra que sempre incentivou os filhos Jayme e Julio a serem políticos

O fato mais importante vivenciado foi quando ele me procurou para ser sua namorada [risos]. Casei e fui trabalhar no nosso comércio, ele foi ser charreteiro e eu fiquei no comércio e lá vendia muita pinga e rapadura, até que o armazém virasse um grande comércio, mas, ao mesmo tempo, me dedicava a enfermagem, pois as pessoas me procuravam em casa e eu ensinava remédios naturais, chás, porque também tinha vontade de continuar ajudando as pessoas. 

Jayme e Júlio foram prefeitos e governadores, eles te pediram ou ainda pedem muitos conselhos? A senhora puxa muito a orelha deles?

Desde sempre fui apoiadora deles na carreira política. Quando eles eram crianças, morávamos em uma chácara e a casa era grande, lá eles construiam estradas, palanques. As vezes Julinho saía como governador e Jayme como comandante tocando cavalos e burros, com liderança, a gurizada corria atrás deles. Se chegava gente importante, eles ficavam perto ouvindo as conversas dos adultos, como as visitas do Fenellon Muller e outros políticos da época. Depois de eleitos, continuaram me pediram conselhos e até hoje é assim, com tudo. 

Desde quando se tornou a primeira-dama, acredita que Várzea Grande teve melhorias? O que acredita que ainda pode ser melhorado?

Na minha época não tinha asfalto, água tratada, ponte, tudo isso foi feito após algumas gerações nossas  e, também, de outras pessoas que se empenharam na política. A duplicação da Feb e da Avenida Júlio Campos são algumas das coisas que podemos apontar como melhorias nos últimos anos. 

Na minha época não tinha asfalto, água tratada, ponte, tudo isso foi feito após algumas gerações nossas

Em relação as mulheres, a senhora acredita que elas conquistaram direitos durante esses anos? Como analisa essas mulheres no mercado de trabaho, sejam em empresas, carreiras políticas ou outros lugares?

Primeiro de tudo educação, valorização das mulheres, pois as mulheres trabalham, mas não são tão valorizadas como os homens. As mulheres precisam se unir e continuar lutando umas pelas outras, precisam ser parceiras. 

Fala-se muito em discriminação e preconceitos contra as mulheres, a senhora acredita que isso ainda ocorra, já passou por algo do tipo?

Acontece muita violência e preconceito com mulheres, eu não me lembro de ter sofrido tantas repressões, mas eu tive acesso à educação desde muito cedo e tive o privilégio de estudar e ter oportunidade que muitas outras pessoas não tiveram. 

Gilberto Leite

Am�lia Curvo de Campos, 93 anos

Retrato de seu Fiote, ex-prefeito de VG, e da amada Amália Curvo de Campos

Jayme e Julio brigam muito ou brigavam na infância e adolescência? Hoje em dia, brigam por conta de política? Esporte ou por outros assuntos de irmãos? Coloca a mão no fogo por eles?

Eles sempre foram muito unidos, a família como um todo, um por todos e todos por um, meus filhos se dedicaram muito para chegarem onde chegaram. Júlio foi estudar no Rio de Janeiro e, logo quando voltou, queria ser candidato. Com Jayme o mesmo apoio, além deles, apoiamos todos os outros e tenho filhos que foram vereadores, Benedito Paulo foi vereador e Marcia Auxiliadora vereadora de Cuiabá. Tenho muito orgulho dos meus filhos. Coloco a mão no fogo por eles com certeza.

A senhora acha que a fase dos “Campos” na política já passou? Que recado mandaria para quem costuma dizer isso por aí?

Acredito que não se pode construir um futuro sem o passado, muitas coisas já foram feitas pelos Campos e ainda trabalhamos na política de diversas formas. Acredito que quem diz isso está desinformado ou com problemas de aceitação, problemas na cabeça. 

Quem acredita ser o próximo governador de Mato Grosso?

Não é porque é meu filho, mas se Jayme se candidatar acredito que ele ganha. Pessoalmente, gosto muito de Pedro Taques, mas Jayme ganharia. 

Gilberto Leite

Am�lia Curvo de Campos, 93 anos

Católica fervorosa, Amália Curvo de Campos posa ao lado de altar com santos e a Biblia sagrada. Ela recebeu a equipe do Rdnews em sua casa nesta semana

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • Lucas | Domingo, 11 de Março de 2018, 12h21
    3
    1

    Ah, então a senhora que é a culpada de contaminar e inserir esses cânceres no mundo, não adianta se apegar a religião, que o mal que vcs fizeram vai ser cobrado em dobro pelo universo.

  • Dom Bosco de Lima | Domingo, 11 de Março de 2018, 07h48
    3
    2

    Vim para o Nortao de Mato Grosso ha 30 anos e aqui era um sertao, e hoje sou um homem de posses e consegui ter 4 filhos com curso superior gracas a coragem dos Governadores Julio e Jaime Campos, que nos trouxeram o Asfalto da Br 163, o Linhao de Energia, boas Escolas e a UNEMAT onde meus filhos foram educados. Obrigado dona AMALIA E SEO JULIO pelo seus filhos JJC E JVC que sao orgulhos de quem ama a terra de Rondon, como eu amo.

  • Maria Helena Monteiro | Sábado, 10 de Março de 2018, 07h50
    5
    3

    Aos despeitados e frustados contra o sucesso politico e empresarial dos CAMPOS o nosso repudio e desdem...Queira o nao MT deve muito do seu desenvolvimento aos Governadores Julio e Jaime, quando nos eramos felizes e nao sabiamos. Grande guerreira dona Amalia nossas homenagens pelos seus honrados descendentes.

  • Jayme | Sábado, 10 de Março de 2018, 05h49
    4
    0

    A conta não bate: Se d. Amália está viúva a 12 anos e ficou casada por 68 anos, isso significa que ela casou com 13 anos e não com 19 anos conforme o texto. Fica a dica...

  • Cuiabano de Fé | Sexta-Feira, 09 de Março de 2018, 23h13
    6
    5

    Venham família Campos, Justiça Divina, não falha. O que fizermos aqui teremos de prestar contas e, queiramos ou não, esse momento do ajuste pode ser bem desagradável. Família Campos causou muito sofrimento a um povo e isso será cobrado por Deus.

  • Paulo | Sexta-Feira, 09 de Março de 2018, 14h10
    1
    2

    Dom Pedro II, o Maior Brasileiro! fechou!!! top seu comentário!

  • Dom Pedro II, o Maior Brasileiro! | Quinta-Feira, 08 de Março de 2018, 18h53
    32
    7

    Galera, vamos lembrar desses nomes: Jayme Campos, Julio Campos, Welinton Fagundes, Gilmar Fabris, Emanuel Pinheiro, Blairo Maggi, Ezequiel Fonseca, Silval Barbosa. Ser voce gosta de MT, não vote em quem significa o atraso total.

  • Berenice Olivwira | Quinta-Feira, 08 de Março de 2018, 17h32
    9
    16

    Parabéns pela matéria ! D. Amália é conhecedora de uma sabedoria tremenda. Louvo á Deus pela vida dela com toda essa força e garra.

  • Mori | Quinta-Feira, 08 de Março de 2018, 15h57
    37
    8

    Queremos distância dessas raposas velhas, vaza!!!!

  • Paulo Barth | Quinta-Feira, 08 de Março de 2018, 15h57
    22
    8

    A maldição que o povo de mato grosso não quer é a familia campos, em particular Jayme ao governo, pensa bem Jayme...deixa o Mauro... vai ser sua primeira derrota caso não desista como na ultima em 2014 que desistiu do senado pq viu que iria ter a primeira derrota!

PTB tem 25 e deve eleger 2 à Câmara

misael galvao 400 curtinha   O PTB lançou 25 nomes a vereador em Cuiabá. E a tendência é de eleger entre um e dois. As maiores apostas são os seus próprios vereadores: Misael Galvão (foto) e Adevair Cabral, respectivamente, presidente e primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara....

Retorno à Câmara após 6 mandatos

fulo 400 curtinha   Figura bastante popular, especialmente na região da Vila Operária, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o Fulô (MDB), que foi vereador de Rondonópolis por seis mandatos, está de volta. Hoje suplente, ele assume provisoriamente nesta segunda a cadeira do titular Thiago Muniz, que pediu licença...

Bolsonaro nem aí para políticos de MT

nelson barbudo 400 curtinha   O cerimonial da Presidência da República deu de ombros para os políticos, inclusive para a bancada federal mato-grossense, na visita de Bolsonaro, sexta, em Sinop e Sorriso. Alguns tentaram, de forma insistente, tirar foto com o presidente. E até conseguiram. Mas o capitão preferiu...

Tião com Flávio e "pau" nos Campos

tiao da zaeli 400 curtinha   A maior bronca dos Campos em Várzea Grande hoje é com o ex-prefeito Tião da Zaeli (foto), que motivou o amigo e empresário Flávio Vargas, dono do frigorífico Frical, a entrar na disputa à sucessão municipal. E Flávio conseguiu construir um amplo arco de...

A única dos maiores fora da reeleição

rosana martinelli 400 curtinha   Seis dos 10 prefeitos dos maiores municípios de MT poderiam disputar a reeleição neste ano por estarem no primeiro mandato ou já tendo exercido outros não consecutivos. E, destes, somente Rosana Martinelli (foto), de Sinop, não se recandidatou. Percebeu dificuldades...

Poconé tem 4 no páreo; Euclides dança

euclides santos 400 curtinha   Em Poconé, o ex-prefeito Euclides Santos (foto) nadou e morreu na praia. Numa queda de braço dentro do PSDB, Euclides, que havia se mudado para Cuiabá e tem o filho na disputa para vereador, perdeu espaço e autonomia para a ex-prefeita Meire Adauto, presidente municipal da legenda tucana e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.