ENTREVISTA ESPECIAL

Quinta-Feira, 27 de Abril de 2017, 07h:50 | Atualizado: 27/04/2017, 07h:54

Quem é alguém para discriminar outro ser humano?, diz miss gay MT

Divulgação

miss_gay_mt

Aya Bittencourt derrotou outras 14 concorrentes no concurso

Janvier Ricardo Pinheiro tem 30 anos e nasceu em Sorriso (distante cerca de 400 quilômetros ao norte de Cuiabá) e é o atual Miss Mato Grosso Gay 2017, título conquistado recentemente, sob a pele de Aya Bittencourt, seu personagem transformista. Ela derrotou nada menos que outras 14 concorrentes vindas de todos os cantos do Estado, gente de formação, raça, compleição física e aparências distintas. Venceu por meio de critérios que vão desde qualidade da maquiagem até postura em traje de gala. Agora, Aya vai representar Mato Grosso no Miss Brasil Gay, em setembro, em São Paulo, e afirma que vai usar a coroa em prol do movimento LGBT, das causas sociais, "dando visibilidade à nossa comunidade, que é denominada de minoria, mas não somos minoria em números e sim minorias políticas". Uma luta, lembra, diária para reverter essa situação. Considera que o título de miss irá abrir portas tanto pra ele como para os demais LGBTs para  "projetar a nossa política de amor e respeito", além de dividir o mérito do título com toda a comunidade LGBT. "Todos nós seremos protagonistas dessa história de luta". Leia na íntegra a entrevista que Janvier Aya concedeu ao

Quando aconteceu o concurso?

Dia 15 de abril, agora. 

Quantas concorrentes você venceu?

Éramos 15 concorrentes. Venci, portanto, 14 candidatas. 

Quais os critérios para a escolha de uma Miss Gay?

No concurso deste ano a votação foi feita por um júri. Primeiro vem passarela, depois cabelo, maquiagem, postura no palco e comportamento em traje de gala. 

Há quanto tempo você é transformista?

Comecei a fazer performances de transformismo há cinco anos. 

Enfrenta preconceitos por causa dessas performances?

Nunca teve preconceito comigo. Só da família, com relação à minha homossexualidade, e muito no começo. Hoje são muito tranquilos, não sofro mais nada disso. Também nunca sofri nenhum preconceito social por ser transformista. No meu trabalho e os meus amigos sempre me aceitaram. Nunca passei por isso. 

"Se a gente quer respeito, a gente tem que dar respeito"

Quando você se revelou?

Me assumi aos 21 anos. Mas, claro, nasci gay. 

Como é sua relação com seus pais? Como eles reagiram à revelação?

Eu vivi mais tempo com meus avós. Meu avô, a primeira pessoa para quem falei, entendeu numa boa. O preconceito partiu mesmo dos meus tios e minha mãe, logo que falei. 

Divulgação

miss_mt550

Empresário de Sorriso, miss gay revela que começou a fazer performances de transformismo há cinco anos

Você acha que é preciso enfrentar preconceitos de uma forma mais audaciosa e sem medo dos olhares, como circular de mãos dadas e beijar na rua?

Não concordo muito com isso não. Se a gente quer respeito, a gente tem que dar respeito também. Não sou tão a favor disso, mas cada um vive como quiser. Faça o que quiser. 

Você tem heróis na militância gay?

Não. Não tenho não. 

Há algo ou alguém que te inspire?

Também não tenho isso não (risos). 

Você é a favor do casamento gay? 

Sim. Totalmente a favor. 

O que acha de religiosos que condenam as relações homoafetivas?

Eu não ligo nem um pouco pra essas coisas, para não dar muito o que falar. Sou polêmico em relação a algumas dessas coisas, mas quem são eles para nos julgar? Aliás, quem é alguém pra discriminar ou julgar qualquer outro ser humano? Não concordo com nenhum tipo de discriminação.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Vice que morreu na praia em Tangará

renato gouveia 400 curtinha   Assim que percebeu que não seria escolhido pelo prefeito Fabio Junqueira (MDB) como o candidato governista na briga pela Prefeitura de Tangará da Serra, ainda em junho, o vice-prefeito Renato Gouveia (foto), do PV, correu para os braços do tucano Vander Masson. Levou com ele uma chapa de 21...

Câmara chama secretária para vaga

chico 2000 curtinha   Após a destituição de Ralf Leite (MDB) da vaga de Chico 2000 (foto), licenciado, por força de decisão judicial, a Câmara de Cuiabá convocou a primeira suplente Luciana Zamproni (MDB) para assumir mandato temporário no Legislativo, menos de 30 dias. Ela atua como...

PTB perdeu uns, mas ganhou outros

emanuelzinho 400   Em Várzea Grande, enquanto alguns militantes do PTB, puxados pelo secretário jaymista Silvio Fidelis foram para os braços do candidato a prefeito Kalil Baracat (MDB), que tem Hazama (DEM) de vice, militantes de outras legendas decidiram abraçar a candidatura do petebista Emanuelzinho (foto). São...

PT de Cuiabá passivo; ROO, autêntico

kleber amorim 400 curtinha   O PT de Rondonópolis se organizou melhor, mobilizou a militância, se tornando mais autêntico do que o núcleo petista de Cuiabá. Para se ter ideia, o partido, numa posição de coragem e levando preocupação ao prefeito Zé do Pátio, que tinha...

DEM é "suprapartidário" em Cuiabá

wilson santos, 400 curtinha   Para uns, o DEM de Cuiabá se tornou "suprapartidário". Para outros, um partido de aluguel. Além de não ter cabeça de chapa para prefeito, o partido do governador Mauro e dos irmãos Júlio e Jayme Campos enfrenta uma situação inusitada de concorrentes...

Diretório do Podemos-VG dissolvido

mara podemos curtinha 400   A direção estadual do Podemos, sob o deputado José Medeiros, destituiu o diretório municipal de Várzea Grande e anulou o encaminhamento para apoio a Kalil Baracat a prefeito. Agora sob comando provisório da professora Wilcimara Carnelós, a Mara (foto), que está na...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.