ENTREVISTA ESPECIAL

Sábado, 28 de Novembro de 2020, 08h:21 | Atualizado: 28/11/2020, 08h:41

Quem não der resultado em 6 meses será demitido, diz prefeita eleita sobre staff

Eliene Liberato diz aceitar indicação das 13 siglas aliadas, mas poderá demitir quem for incompetente

Rodinei Crescêncio/Arte/Rdnews

Eliene Liberado

Mulher nordestina, a vice-prefeita de Cáceres Eliene Liberato (PSB) fez história nas eleições municipais 2020. Quando chegou ao município para visitar parentes, aos 18 anos de idade, se encantou com o lugar e fincou raízes. Na época, nem poderia imaginar que se tornaria a primeira mulher eleita prefeita nos 242 anos de emancipação da “Princesinha do Pantanal” - com 15.881 votos (38,16% dos válidos). Além de construir uma carreira profissional na educação e construir família, Eliene se destacou em Cáceres pelos trabalhos sociais que a levaram para a vida política, ocupando secretarias e, desde 2013, o cargo de vice-prefeita. Após não receber o apoio do prefeito Francis Maris (PSDB) para sucessão na Prefeitura, a professora decidiu traçar seu próprio caminho, reunindo coligação com 13 siglas (Republicanos, PP, PDT, MDB, PSL, Podemos, Cidadania, Avante, Pros, PSB, PV, PSD, Solidariedade). Já pensando na montagem do seu secretariado, a eleita ressalta o desejo de montar um staff mais técnico do que político. Concorda em aceitar indicações partidárias, mas ressalta que o nome indicado precisa ter capacidade de gestão e terá apenas seis meses para apresentar trabalho; caso contrário será demitido. Em entrevista especial ao , Eliene falou da sua trajetória política, campanha e do que pretende fazer em áreas importantes, como Saúde, Covid-19 e Educação.

Leia e assista os principais trechos da entrevista feita por videochamada:

A senhora está há quase oito anos no cargo de vice e se lançou a prefeita como oposição ao prefeito Francis Maris (PSDB). Como se descolar da imagem da atual gestão, já que a senhora participa do governo?

Uma situação que não foi fácil. Em abril tive uma conversa com o prefeito (que já havia demonstrado intenção de projetar um ou outro secretário e não demonstrava empatia maior em me apoiar) e ele me disse que iria apoiar quem estivesse bem nas pesquisas. Já sabia que estava bem avaliada. Ele chegou a dizer que iria me apoiar. Eu fui bem sincera ao dizer que gostaria de ser a sucessora e que esperava o apoio dele, até pelo trabalho que realizamos. O grupo do prefeito tentou me convencer por outro nome, que projetaríamos para avaliar a aceitação em pesquisa e eu não aceitei. Senti que estavam fazendo pressão para eu desistir ou ser anulada. Fui construir minha candidatura, já que até junho achava que teria o apoio. Quando vi que não teria, conversei com partidos de oposição e 13 siglas me apoiaram. Queria um projeto que me representasse e que tivesse condições de ser a Eliene.

Rodinei Crescêncio

Eliene Liberado

A prefeita eleita Eliene Liberato em entrevista por videochamada com o jornalista Airton Marques, quando falou sobre campanha histórica

Acredita que o fato do prefeito não ter te apoiado tenha sido melhor para sua candidatura?

Fiquei oito anos na prefeitura e posso dizer que ele foi um excelente gestor, mas não tem habilidade política. A pessoa com essa habilidade ao lado dele era eu. Foi uma parceria que deu certo. Quando ele ficou ao lado de um grupo sem respaldo político e nem habilidade, não tinha mais como sobreviver. Mas, se eu estivesse ao lado do prefeito, eu teria costurado da mesma forma um grande arco de alianças com também grande chance de ser eleita. Foram oito anos juntos, mas acabou. Nós rompemos, mas não somos inimigos. No dia 16 (após a eleição) disse: desmontem os palanques e agora eu serei prefeita dos 98 mil habitantes de Cáceres. Se ele tivesse aceitado a forma com que gostaria de levar o processo, teria dado certo. A gestão é bem avaliada, mas a população rejeita a pessoa. Se eu estivesse com ele, eu saberia como trabalhar e ter a população com a gente. Agora é outra forma de gestão, que será pautada pelo diálogo. O que é bom será mantido.

Cáceres foi um dos municípios em que a situação da pandemia foi mais alarmante. Francis chegou a decretar lockdown no período mais crítico. Como a senhora avalia as medidas adotadas nesse ano e o que pretende fazer quando assumir a prefeitura?

A Saúde é um ponto muito importante e será prioridade na minha gestão. A população me cobrou muito a melhoria dessa área, já que ainda estamos na pandemia. Iremos traçar alguns planos já no período de transição, já conversei com meu vice que é médico. Algumas ações imediatas serão para reestruturar nossas unidades de saúde e atendimento de especialidades, já que nesse período de pandemia, a prioridade foi a Covid-19, o deixou muitos usuários (que precisam de atendimento médico para outras doenças) na fila de espera para a realização de exames. Sugeri a realização de mutirões. É a Saúde que iremos focar no início da gestão. Em relação a Covid, vou continuar as ações que foram feitas até então.

As aulas de 2020 tiveram prejuízos com a pandemia. Os professores interinos chegaram a ter uma ameaça de corte dos salários. Como ficará a situação da educação em 2021?

A Educação é a base de toda a sociedade e foi muito prejudicada nesse período de pandemia. Sei a necessidade que temos de reestruturação, para inserir nossas unidades escolares no século XXI. Ainda estamos num processo distante do mundo virtual. Por isso, não estávamos preparados (para as aulas foram da sala de aula). Houve a necessidade desse modelo híbrido de aula (presencial e remoto), mas nós não estávamos preparados. Os professores não estavam capacitados, assim como os espaços físicos. É uma situação que precisamos mudar. O primeiro passo é definirmos como vamos atender esses alunos, já que até agora não tiveram um atendimento de qualidade. Não acho justo fazer com que o profissional da educação pague essa conta. Não deu para suprir o ano letivo, mas foi o que conseguimos fazer com a estrutura que temos. Precisamos traçar um plano, reestruturar nossas unidades, chamar as universidades, capacitar nossos profissionais e trazer a comunidade escolar.

Esses contratados continuarão recebendo?

Não temos professores efetivos para atender todas as unidades. São 38 escolas, sendo 14 na zona rural, com grandes distâncias (há aluno que fica 4 horas no trajeto até a escola). Onde for preciso, nós iremos manter os contratados, mas cada ano letivo que acaba, o contrato é encerrado e se não for mais necessário, não temos como contratar. E temos que remunerar. Mesmo que o profissional esteja em casa, ele está preparando aula.

A senhora terá apoio da maioria dos 15 vereadores eleitos nesse ano. Oito garantiram cadeira pela coligação que a apoiou, o que representa 53%. E tem 13 partidos aliados. Como a senhora pretende trabalhar com essa base aliada forte e montar o staff?

Temos a maioria na Câmara, mas quero manter um diálogo de respeito e harmonia com todos os vereadores, já que teremos projetos importantes para o município. Sobre o staff, sempre deixei claro que o perfil será de pessoas técnicas e competentes. Lógico que vou ouvir a sugestão dos partidos, porém passa pelo meu crivo. A gestão é diferente do processo político. Preciso colocar as pessoas certas no lugar certo. Minha política será de resultados. A partir do momento que fizer o convite, independente de indicação, darei prazo de seis meses para ter resultados. Se não der, tenho a liberdade de trocar. Muitas vezes disseram que eu não darei conta e que não sou capaz, mas, a partir do momento que assumi o compromisso, é meu CPF e história que estará em jogo. Não posso me aventurar ou me colocar em situações que me comprometam. Não posso errar. Vou procurar ter uma equidade entre homens e mulheres, mas não tenho problema em ter homens no governo. Esse equilíbrio é importante. Pretendo não definir o comando das 15 secretarias de imediato, vou escolher no máximo oito.

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Kleber | Domingo, 29 de Novembro de 2020, 15h20
    5
    0

    A cada 6 meses ela troca de secretários ms nós vamos ter que esperar 4 anos pra pode a trocar.

  • Cabide de emprego | Domingo, 29 de Novembro de 2020, 09h56
    6
    1

    O corjesus que será indicação da ilustre prefeita não precisa de 6 meses para mostrar sua incompetência, já que o cargo de secretário de agricultura será um cabide de emprego para acomodar o irmão do deputado Leonardo que o próprio irmão sabe de sua incompetência. Vai lá Eliene sabemos que não findar a o seu mandato.

  • João Edson Fanaia | Domingo, 29 de Novembro de 2020, 09h26
    3
    5

    Apenas para informar. A candidata eleita cursou Licenciatura Plena em História na UNEMAT (Universidade do Estado de Mato Grosso). Desejo sucesso em sua gestão.

  • Sônia Campos | Domingo, 29 de Novembro de 2020, 00h16
    7
    4

    Com 6 meses, ela pede pra sair! Com mais 6 meses, sai o vice! Assume o presidente da Câmara de Vereadores! Aí lascou!

  • Nívia Medeiros | Sábado, 28 de Novembro de 2020, 23h18
    4
    5

    O mais importante já foi concluído sim .Foi eleita uma mulher de fibra! Confio em Eliene. Nossa Cáceres merece essa Guerreira 🙏🙏🙏

  • Célia Rodrigues | Sábado, 28 de Novembro de 2020, 23h15
    5
    5

    Ela vai saber conduzir sim confio plenamente nesta Mulher 👏👏👏🤝🤝

  • Celio macedo | Sábado, 28 de Novembro de 2020, 19h07
    7
    2

    E se ela for a imcompetente quem vai demitir ela?

  • Olho vivo | Sábado, 28 de Novembro de 2020, 13h57
    5
    2

    Não entendi nada da prefeita eleita em Cáceres, mas vamos aguardar pra vermos no q vai dar,acredito que o Francis vai fazer na prefeitura quem viver verá, o vice está querendo abraçar tudo e deixar os companheiros na lona......kkkkkkk

  • Amaral antunes | Sábado, 28 de Novembro de 2020, 08h57
    6
    6

    Conversa estupida de uma pessoa. Você, Eliene, tá incluida nesta afirmacao? Pare de falar asneira.

Desembargadores recebem 6 auxílios

maria helena povoas 400   O Tribunal de Justiça de MT, presidido pela desembargadora Maria Helena Póvoas (foto), paga uma série de direitos e vantagens que "engordam" substancialmente o subsídio de seus magistrados. O salário de desembargador é de R$ 35,4 mil. Entre os chamados penduricalhos pagos pelo...

Hospital cobra R$ 2,4 mi da prefeitura

luiz carlos pereira 400 tce   O Instituto de Saúde Santa Rosa recorreu ao TCE, na esperança de encontrar respaldo para receber R$ 2,4 milhões da secretaria de Saúde da Capital. Argumenta que a prefeitura, com quem mantém contrato desde 2019, está inadimplente, pois não teria pago integralmente os...

Definido novo presidente do Sanear

hermes avila 400   O prefeito Zé do Pátio nomeou à presidência do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) o engenheiro Hermes Ávila de Castro (foto), que tende a se efetivar no cargo. Hermes ocupa a cadeira que, desde janeiro de 2017, pertencia à Terezinha Silva de Souza,...

Afilhado de Bezerra nomeado adjunto

clovis cardoso 400   O MDB, sob o cacique político Carlos Bezerra, "emplacou" mais um filiado histórico em cargo relevante na gestão Mauro Mendes. O advogado e ex-superintendente regional do Incra-MT, Clovis Figueiredo Cardoso (foto), foi indicado e já nomeado para o cargo de secretário-adjunto de Agricultura...

MPE suspende censo previdenciário

jose antonio borges 400 curtinha   O procurador-geral de Justiça, promotor José Antonio Borges (foto), suspendeu o censo previdenciário cadastral dos membros e servidores inativos e pensionistas do MPE. O recadastramento deveria ter iniciado no último dia 11 para ser concluído no final de fevereiro. Borges tomou...

Juca e os 7 secretários da Câmara

andre pozetti 400 curtinha   O presidente Juca do Guaraná definiu sete dos nove secretários que vão ajudá-lo a administrar a Câmara de Cuiabá. O secretário de Administração é Bolanger José de Almeida. O coronel PM da reserva Edson Leite conduz o Patrimônio e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.