ENTREVISTA ESPECIAL

Quinta-Feira, 19 de Dezembro de 2019, 14h:11 | Atualizado: 19/12/2019, 15h:06

Revelação em MT, Léo enaltece histórico do MDB e conta com DEM para reeleição

Prefeito de Primavera do Leste há dois anos, Léo Bortolin já articula reeleição com apoio de Mauro Mendes

Rodinei Crescêncio/Arte/Rdnews

Leo Bortolin

 

Considerado o prefeito mais jovem de Mato Grosso, com 34 anos de idade, Leonardo Bortolin (MDB) tem sido tratado no meio político como uma revelação. Com trato para fazer articulações de peso, já conquistou apoio do governador Mauro Mendes (DEM), que declara apoio à sua gestão e a seu projeto de reeleição em 2020. Com a perspectiva de transformar Primavera do Leste no novo pólo industrial de Mato Grosso, o gestor tem fomentado a atração de novas indústrias e vai encerrar seu mandato de três anos entregando um distrito industrial com 15 empresas. Sendo expoente da nova política ao mesmo tempo em que é filiado a um partido tradicional, que é liderado pelo político mais longevo do Estado, Carlos Bezerra, Léo defende que os patrimônios políticos dos partidos precisam ser respeitados. 

Confira os principais trechos da entrevista:

Qual a avaliação que o senhor faz da sua gestão no fim deste 2º ano de mandato, partindo para o último. Conseguiu realizar todas as metas estabelecidas? Qual a sua auto-crítica?

Eu acredito que nós tivemos muitos acertos, apesar do menor tempo de mandato. Enquanto que outros prefeitos tiveram três anos, nós tivemos dois. Neste período já entregamos seis postos de saúde e serão oito ao final do mandato. Estamos fomentando a parte econômica do município através da vinda de indústrias e grandes empresas, focando na geração de emprego e renda na cidade. São seis novas praças construídas e todas elas com equipamentos de alto padrão. Acredito que o município avançou muito na parte fiscal e financeira. Para se ter ideia, na quarta (18), o salário de dezembro já foi pago, são R$ 21 milhões injetados no município. Vamos terminar o ano com todos os nossos fornecedores pagos. Nós criamos leis que buscam o atrativo de novas empresas. Além do atrativo na parte de legislação, adquirimos área para o distrito industrial. Só no ano que vem serão 15 grandes empresas, que vão gerar mais de 1,1 mil empregos diretos.

Muitos prefeitos enfrentam o problema de desequilíbrio financeiro, principalmente por conta dos altos gastos com folha salarial - o que coloca em risco o limite da LRF, por exemplo. Esse também é um problema de Primavera?

Quando nós entramos, deparamos com o limite prudencial acima do permitido. Nós tivemos que tomar muitas decisões para reorganizar financeiramente a casa e conseguir eficiência da gestão. Enquanto muitos municípios vão parcelar o 13º ou pagar o salário de dezembro atrasado, nós já pagamos o salário de novembro, dezembro e 13º, o que ajuda economicamente o comércio local. Em outras épocas, o comércio estaria preocupado neste momento do ano. E agora o comércio atrai os consumidores, que nem precisam mais sair da cidade para fazer compras ou contratar serviços.

Assessoria

Leo Bortolin

O prefeito Léo Bortolin em seu gabinete na Prefeitura de Primavera do Leste; o emedebista concedeu entrevista exclusiva, por telefone, ao Rdnews

Qual avaliação do Governo Mauro? Que nota daria ao democrata em relação a forma que os prefeitos são atendidos? A questão dos atrasos de repasses ainda existe ou preocupa?

O governo de Pedro Taques (PSDB) para nós foi extremamente traumático. O governo não conseguiu cumprir com as obrigações, atrasou repasses em mais de um ano. Foi um governo de ilusão. Para mim foi decepcionante e traumático. Com o Mauro tem todos os predicados para acreditar, e eu tenho certeza que o Mauro vai endireitar as contas públicas do Estado. Quando ele entrou teve que tomar medidas impopulares, mas necessárias. Em relação à saúde, o que o secretário Gilberto Figueiredo tem feito é uma verdadeira missão de guerra e tem conseguido cumprir com as obrigações. Os municípios, muitas vezes, não precisam muito do Estado, mas precisam apenas que o Estado cumpra com suas obrigações. Em relação a isso, eu não tenho reclamação nenhuma para fazer, pelo contrário. Acho que o Mauro e os secretários tem sido muito sensíveis. Com os secretário do Mauro não precisa marcar hora para falar, ao contrário do ex-secretário de saúde do Pedro, que eu fiquei um ano tentando agendar e não consegui falar com ele. Quando eu quero falar com o Gilberto, eu ligo no celular e consigo falar com ele pelo WhatsApp. O que Mauro tem feito pelos municípios tem ajudado muito, e eu acredito muito no governo dele.

O próprio governador já manifestou apoio do DEM ao senhor em um eventual projeto de reeleição. O partido, com isso, abriria mão de lançar candidatura própria no município. Como o senhor recebe essa manifestação? E se sente preparado para uma reeleição?

Eu acredito que estamos no melhor momento. Estamos analisando e avaliando com muito carinho. Não se constrói nenhum projeto sozinho. Em muito especial, o DEM é um partido co-irmão da nossa gestão. Nós temos um grande patrimônio político dentro do DEM, que é o ex-prefeito Erico Piana. Temos o presidente da Câmara, que tem contribuído muito e feito um excelente trabalho, Paulo Marcio. Dentro da minha equipe, a procuradora-geral do Município e o secretário de Fazenda são um cordão umbilical com o Governo. Existe uma relação de lealdade da minha parte com o governador Mauro Mendes. A briga tem que deixar de ser partidária e o apoio político deve ser por pessoa. Fico muito feliz na fala do governador, tendo o apoio pessoal dele e do DEM que é com certeza um dos partidos mais fortes do Estado e do Brasil. Tenho certeza, que tudo dando certo, teremos condições de por mais quatro anos construir novos projetos políticos.

O senhor é colocado como representante de uma nova política. No entanto, faz parte de uma sigla tradicional, com políticos com longa carreira, a exemplo de Carlos Bezerra. Como balancear tais fatos? O senhor acredita que isso lhe traz algum desgaste?

Eu avaliou que em nenhum processo político, a gente pode deixar de aprender com quem fez parte do passado ou que tenha uma carreira. Uma pessoa que ocupou 90% dos cargos políticos da constituição brasileira, merece respeito. Carlos Bezerra já foi deputado estadual, é deputado federal, foi prefeito, governador, senador. Então, ele tem um patrimônio histórico que merece ser respeitado. Assim como em todos os outros partidos. Mesmo a gente falando em um novo momento da política, não podemos deixar de reconhecer as pessoas que trabalharam e, todos os partidos têm seu patrimônio político e merecem respeito. Não podemos deixar de respeitar essas pessoas. O próprio MDB hoje também tem novos expoentes como é o caso da deputada Janaina Riva, que tem um brilhantismo em sua profissão. Mato Grosso nunca teve tantos políticos jovens para poder oxigenar.

Assessoria

Leo Bortolin

O prefeito Léo venceu eleição suplementar em 2017 e já se articula para reeleição, com apoio de Mauro Mendes

O senhor desbancou o grupo político tradicional do município, os Viana. Acredita que eles ainda são seus principais adversários políticos?

Hoje a minha equipe tem pessoas que foram da equipe do Getúlio Viana e do Erico Piana. Primavera é o que é hoje porque sempre foi bem administrada. Cada um com sua visão diferente, mas cada um teve o seu momento de importância. Agora, o que tem que ser reconhecido é o município estar andando e em momento de franca expansão. Primavera é um município movimentado economicamente. Todo dia chegando novas empresas e indústrias. Estamos tocando em torno de 12 obras públicas com recursos próprios. O município está em bom momento. E é claro que a única situação é que hoje, por exemplo, a vereadora Iva Viana, esposa do ex-deputado Zeca, tem me dado total suporte na gestão. O contrário do marido dela, que teria que ter um pouco mais de trato e humildade nestas condições de partido, de apoio. Acredito, que fazer oposição só por oposição é passado. A população não gosta mais disso e tem recusado políticos dessa forma. É um novo momento da política, estou muito preparado e muito empolgado e tenho certeza que vamos fazer e trazer excelentes práticas para Primavera do Leste, usando de criatividade e parcerias. Minha gratidão a entidades como Sindicato Rural, CDL, Associação Comercial, a Maçonaria, eu tenho tentado envolver todas as entidades, as igrejas, tanto evangélicas quanto católicas e tenho multiplicado os resultados.

Sobre a eventual reeleição, o senhor já conversa com os partidos aliados e já trabalha uma coligação e vice?

Eu tenho um carinho de pai e filho pelo vice-prefeito, Sérgio Luiz Fava (PR). É uma pessoa que me passa maturidade, é um produtor rural muito respeitado, pessoa que está aqui há quase 40 anos, é um pioneiro da cidade. Pessoa totalmente envolvida nas atividades sociais, já presidiu a APAE, é envolvido com as cooperativas de crédito. A referência número 1 é que ele seja nosso parceiro no processo de construção de um projeto de reeleição. Somente ele vai dizer se vai ter condição de continuar ou não. Em relação ao arco de aliança, temos uma situação na qual do 15 vereadores, 14 nos apoia. Em outros momentos, Primavera viveu verdadeiras divergências políticas entre os poderes Legislativo e Executivo. 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • vladimir palma pinto da fonseca | Quinta-Feira, 19 de Dezembro de 2019, 17h09
    1
    0

    parabens prefeito não conheço faz uma otima administração, sucesso entre colunas

  • jurandi messias alves | Quinta-Feira, 19 de Dezembro de 2019, 15h04
    1
    0

    um otimo gestor,parabens amigo e continue assim com sua visão brilhante ok

Senadora, ataques e defesa de Galvan

selma arruda 400 curtinha   Selma Arruda, senadora cassada por crimes eleitorais, um deles caixa 2, escreveu artigo entitulado "MP x Aprosoja. Afinal, quem tem razão", especialmente para defender o aliado político Antonio Galvan, presidente da Aprosoja. Ao concordar com plantio de soja dentro de período proibido pela...

Deputado, carona e ainda se gabando

paulo araujo 400 curtinha   Considerado de baixo clero na Assembleia, o deputado Paulo Araújo (foto) agiu de carona e num oportunismo condenável acerca do decreto do governador Mauro Mendes da última quinta, quando resolveu relaxar as medidas restritivas em meio à pandemia do coronavírus e liberou o funcionamento...

Políticos querem suspender eleição

Cresce o movimento entre políticos para adiar as eleições municipais de outubro. O argumento utilizado é o impacto que o coronavírus terá na economia, saúde e vida das pessoas. Isso porque, neste ano, uma vacina não deve ficar disponível ao mercado e os prejuízos causados pela Covid-19 ainda estão só começando. Entre os políticos de MT que defendem adiar o pleito para 2022, quando a...

Ex-vereador, demagogia e contradição

everton pop 400   O ex-vereador por Cuiabá e apresentador de um programa popular de TV que leva o seu nome, Everton Pop (foto), gravou um vídeo em que critica o fato da Mesa Diretora da Câmara da Capital pagar os servidores todo dia 20, antecipando o salário em 10 dias do fechamento do mês. Pop só não...

Jayme é contra decreto do governador

jayme campos 400 curtinha   O senador Jayme Campos (foto), que já foi governador e prefeito, engrossa a lista dos que defendem isolamento social mais rigoroso neste momento. A postura vai na contramão do correligionário Mauro Mendes. O governador editou decreto que prevê a abertura de shoppings e comércio, desde...

EP e 2 medidas junto à Águas Cuiabá

emanuel pinheiro 400 curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) impôs duas medidas à concessionária Águas de Cuiabá. A empresa está proibida de cortar a água de inadimplentes e não terá direito a um aumento de 6%, aprovado pela Arsec. As medidas, segundo o prefeito, são...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.