Estado e seus Servidores

Sexta-Feira, 25 de Janeiro de 2019, 08h:46 | Atualizado: 28/01/2019, 10h:18

EMPRESAS PÚBLICAS

Abrigando aliados de Taques, Desenvolve MT pagou até R$ 43 mil a servidor - lista

Selo Estado e seus Servidores

 

A Desenvolve MT, antiga Agência de Fomento de Mato Grosso (MT Fomento), teve diversos secretários e aliados do ex-governador Pedro Taques (PSDB) nomeados em cargos dos conselhos de administração e fiscal com salários de até R$ 43 mil. A sociedade de economia mista está entre aquelas que o governador Mauro Mendes (DEM) pretende extinguir para cortar gastos do Executivo.

Na noite de ontem (24), a Assembleia Legislativa aprovou a reforma administrativa com emenda de lideranças partidárias que dá prazo de seis meses para que a Desenvolve MT apresente um plano de viabilidade financeira.

O pesquisou os salários dos quatro últimos meses de 2018 na Desenvolve MT que estão disponíveis no Portal Transparência. Entre os salários exclusivamente da Desenvolve MT, o maior valor foi despendido com então diretor-presidente da agência, José Adolpho. Em novembro, ele recebeu R$ 43,1 mil com a soma do salário de R$ 18,2 mil e mais R$ 24,9 mil a título de “outras vantagens”. Nos demais meses pesquisados, o ex-presidente recebeu remuneração de R$ 21,8 mil, incluindo R$ 3,5 mil de “outras vantagens”.

Entre setembro e dezembro, o atual secretário de Estado de Fazenda Rogério Gallo, que já estava no cargo, ficou alocado como conselheiro de administração com remuneração de R$ 3.102,65 – valor pago a todos os membros do conselho. Gallo é procurador do Estado com salário de R$ 33,6 mil e recebeu no período R$ 6,3 mil a título de comissão pelo cargo de secretário. No total, foram R$ 43,1 mil, sem descontos.

Gustavo Oliveira, que foi secretário de Fazenda entre dezembro de 2016 e dezembro de 2017, esteve no Conselho Administrativo da Desenvolve MT no período pesquisado com os mesmos R$ 3,1 mil de Gallo.

O ex-secretário de Estado de Planejamento Guilherme Muller também foi conselheiro de administração da agência entre setembro e dezembro. Além dos R$ 3,1 mil da Desenvolve MT, no período ele recebia R$ 18,2 mil pelo cargo na secretaria de Estado de Planejamento (Seplan).

Júlio Modesto chefiou a Secretaria de Estado de Gestão (Seges) de janeiro de 2015 a abril de 2018, quando foi nomeado secretário-chefe da Casa Civil. Ele deixou a pasta em meados de junho. Na Desenvolve MT, Modesto esteve como conselheiro de administração nos quatro meses pesquisados.

Outro aliado estratégico de Taques que ocupou cadeira no Conselho Administrativo da agência no período pesquisado foi José Arlindo de Oliveira. Ele ocupou interinamente a secretaria de Estado de Educação (Seduc), após a saída do ex-secretário Permínio Pinto em meio ao escândalo da Operação Rêmora, em maio de 2016. José Arlindo foi responsável por coordenar a Caravana da Transformação, carro chefe da administração Taques. Em 2018, ele ainda chefiou a Secretaria de Assuntos Estratégicos.

Conselho Fiscal

O Conselho Fiscal da agência também alocou outros aliados do tucano. Os assessores Everaldo Magalhães Andrade Júnior e Ana Rosa Fagundes, que acompanharam Taques desde sua passagem pelo Senado Federal, tiveram cadeiras no conselho entre setembro e novembro. No período do levantamento, Ana Rosa era servidora comissionada do Gabinete de Comunicação, com salário bruto de R$ 9,3 mil, além dos R$ 1,5 mil pago aos conselheiros fiscais da Desenvolve MT.

Marimax da Silva de Almeida, assessora de Taques que esteve lotada na Seduc, ocupou cadeira no Conselho Fiscal no mês de dezembro de 2018.

Rodinei Crescêncio/Arte/Rdnews

Quadro salarios Desenvolve MT

Quadro com maiores salários dos servidores que atuam exclusivamente na Desenvolve MT; recorte dos últimos 4 meses disponíveis no Portal Transparência

Maiores salários

Entre os demais servidores da agência, os maiores salários estão entre aqueles que ocupavam cargos de direção nos meses levantados. Anne Cristine Antunes Siqueira era responsável pela área de Desenvolvimento e Crédito, João Alexandre Gebara Júnior era diretor de Operações e Levi Salies Filho era Diretor de Finanças. Os três receberam um salário de R$ 14,6 mil no período.

Fora da direção, os maiores salários foram dispendidos aos assessores jurídicos da Desenvolve MT: R$ 9.218,71 mensais. Breno Mendes Taques, Natazia Alves Alencar, Rodrigo Silveira e Monica Furtado de Oliveira receberam o valor nos meses em que estiveram lotados na agência.

Agência de Fomento

No total, a folha salarial da Desenvolve MT teve um custo de R$ 627.744,5 em dezembro, de R$ 651.065,87 em novembro, de R$ 597.224,2 em outubro e R$ 597.083,71 em setembro.

 A agência foi fundada em 2006 para oferecer linhas de crédito para financiamento a diversos segmentos no Estado. Em nota divulgada à imprensa, a Desenvolve MT afirmou que não recebe recursos do Estado, nem para a folha de pagamento e nem para custeio de despesas. Os recursos da agência, diz a nota, são provenientes das operações de crédito e serviços financeiros ofertados.

Recursos vindos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) e do Fundo de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Fundeic), entre outros fundos, são operacionalizados por meio da agência. Segundo a Desenvolve MT, a manutenção da agência pode trazer mais de R$ 30 milhões em investimentos ao Estado.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Agenor | Sábado, 26 de Janeiro de 2019, 06h55
    0
    0

    Mais um órgão que os especialistas em gestão pública não sabe para que veio. Por sinal, numa mesa redonda na TV, o pessoal desceu o pau nas estatísticas suspeitas de diversos órgãos públicos que querem a todo custo evitar a sua extinção.

  • arildo | Sexta-Feira, 25 de Janeiro de 2019, 12h50
    6
    11

    isso acontece em todas estatais,porem para quem conhece o desenvolve mt sabe que presta um grande servico para o pequeno produtor e micro empresario

  • Elias | Sexta-Feira, 25 de Janeiro de 2019, 12h34
    16
    6

    Pelo benefício/custo não compensa. É mais cabide de emprego do que agência de fomento, portanto também deveria ser extinta.

  • Antonio Cuiabano | Sexta-Feira, 25 de Janeiro de 2019, 11h15
    16
    4

    Infelizmente essa agência perdeu o foco que era de finaciar maquinas , equipamentos e capital de giro, virou um cabide de emprego!!

Matéria(s) relacionada(s):

5 ensaiam em Cáceres pela oposição

tulio fontes curtinha   Enquanto três tucanos da base do prefeito Francis vivem expectativa por candidatura pelo palanque situacionista em Cáceres, grupos de oposição se movimentam para lançar nomes competitivos. O advogado e ex-prefeito por dois mandatos Túlio Fontes (foto), do PV, demonstra certo...

Base de Francis, Júnior e divergências

eliene liberado curtinha   O prefeito de Cáceres Francis Maris, no segundo mandato e, portanto, fora do projeto majoritário de 2020, não esconde mais de ninguém que o nome preferencial para a disputa à sucessão é do seu secretário de Turismo, Júnior Trindade. E isso não tem...

Prefeito é ovacionado em solenidade

emanuel pinheiro curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) foi ovacionado nesta segunda (17), durante a solenidade que marcou entrega das chaves das unidades do Residencial Nico Baracat I,  no Jardim Liberdade, região da Grande Osmar Cabral. No geral, 360 famílias receberam as chaves dos imóveis, programa do Minha...

Governador, Nota MT e provocação

mauro mendes curtinha   Ao lançar a Nota MT, programa que estimula e incentiva o contribuinte a pedir nota em toda compra de mercadoria, o que ajuda na cultura do combate à sonegação fiscal, o governador Mauro Mendes (foto) copia para o Estado a mesma proposta implantada em Cuiabá na época em que foi...

Cândida Farias troca MDB pelo DEM

candida farias curtinha   Aos 68 anos, completados nesta segunda (17), a empresária Cândida Farias (foto), segunda-suplente do senador Jayme Campos, está desembarcando do MDB e vai se filiar ao DEM. Apesar da mudança de legenda, ela não tem pretensões de concorrer a cargo eletivo nas urnas de 2020....

Vander forte pela oposição em Tangará

vander masson curtinha   O nome mais forte hoje da oposição em Tangará da Serra, do ponto de vista da densidade eleitoral, é do empresário Vander Masson (foto), que ficou em terceiro lugar para prefeito em 2016 e, no pleito do ano passado, concorreu e perdeu para deputado federal. Filho do ex-prefeito e...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.