Executivo

Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2010, 11h:02 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Rumo à Copa de 2014

5 consórcios de SP e 1 de MT disputam reforma do Verdão

    Cinco dos seis consórcios que entregaram proposta à secretaria estadual de Infraestrutura nesta quarta (20) para se candidatar a construir o novo estádio Verdão, em Cuiabá, são de outros Estados. Quatro são de São Paulo, um é formado por empresas paulistas e de Minas Gerais e apenas o Consórcio Pantanal é de Mato Grosso. O motivo para poucas empresas do Estado participarem do certame se deve ao fato principalmente de uma das cláusulas do edital prever que, para concorrer, a empresa deve ter em caixa pelo menos 10% do valor da obra. Como serão investidos R$ 450 milhões, a empreiteira deve ter disponível pelo menos R$ 45 milhões.

  Apesar do acompanhamento da execução das obras ficar a cargo da Agecopa, todo o processo licitatório vem sendo conduzido pela Sinfra. Desde agosto, cerca de 70 empresas e consórcios retiraram edital para participação da concorrência pública junto à Sinfra, mas apenas seis consórcios formalizaram as propostas nesta quarta. Estão na disputa os consórcios Construcap CCPS Engenharia e Comércio S/A (CCPS Engenharia e Comércio S/A - Convap Engenharia e Construções S/A); Pantanal (Construtora Sanches Tripoloni e Lotufo Engenharia e Construções); Contern Viero (Contern Construções e Comércio e Construtora Viero); Kallas Usiminas (Kallas Engenharia e Usiminas Mecânica); Santa Bárbara Engenharia e Mendes Júnior (Santa Bárbara Engenharia S/A e Construtora Mendes Júnior) e Consórcio Paulitec Recoma (Paulitec Construções e Recoma Construções Comércio e Indústria).

   A Sinfra montou uma equipe exclusiva para analisar a documentação entregue pelas empresas. Os envelopes foram abertos nesta quarta, mas a Sinfra têm até 1° de fevereiro para anunciar quem está habilitado a continuar no processo. A partir daí, o procedimento será conduzido pela Agecopa. Após a escolha oficial da empresa, será feito o planejamento de como a demolição do espaço poderá ser feita sem transtornos à população, para somente depois o novo Verdão começar a ser construído. A expectativa é que isso ocorra na segunda quinzena de fevereiro. O prédio que vai ser extinto existe desde 1976. O novo espaço será amplo, arborizado, com praça de alimentação e vai abrigar mais de 42 mil pessoas.

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • Patrice | Sexta-Feira, 29 de Janeiro de 2010, 11h28
    0
    0

    Concordo que o novo estadio deveria ser em outro local, principalmente pela facilidade de acesso sem maiores transtorno a população local, imagine o acesso ao verdão nos dias de jogos. Sem contar que o verdão já faz parte da história cuiabana, não esquecendo que teriamos uma e baita economia, assim poderiamos investir na área de saúde, que é um verdadeiro caos... SENHORES DIRIGENTES DA AGECOPA PENSE NISSO, PROMOVA UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA ESCUTAR AS OPINIÕES DA POVO CUIABANO.

  • a. barroso | Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2010, 15h36
    0
    0

    A decisão mais acertada é demolir uma obra que hoje está ultrapassada e construir-se uma mais moderna. O Estado não tem condições de ficar mantendo as despesas de manutenção de um estádio antigo ou outra obra sem a devida utilidade. Deve-se ser prático. O essencial é a Saúde, a Educação, a Segurança e ainda, sobrar para as obras de infraestruturas que são muitas para o estado que mais cresce e recebe imigrantes deste Brasil. Uma Cuiabá mais moderna e funcional é o que todos esperamos. Que venha a Copa.

  • Paim | Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2010, 15h03
    0
    0

    TB ACHO.....VAI DAR LOTUFO.......ETA MATO GROSSO SEM PORTERA...

  • Paulo | Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2010, 14h34
    0
    0

    Pergunto ao Augusto: Então pode superfaturar, desde que o contrato seja cumprido?

  • ANTONIO DE SOUZA | Sexta-Feira, 22 de Janeiro de 2010, 11h01
    0
    0

    OLHA,NINGUEM É CONTRA A CONSTRUÇÃO DO NOVO ESTÁDIO, O QUE NÓS CUIABANOS NÃO PODEMOS ACEITA É A DEMOLIÇÃO DO VERDÃO, CUIABÁ TEM MUITAS ÁREAS. O GOV.SERÁ LEMBRADO COMO O DESTRUIDOR DO VERDÃO.

  • devair valim de melo | Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2010, 22h36
    0
    0

    Olha voces que criticao a contruçao do estadio, e pura iginorancia de voces,ate porque este recurço nunca viria se nao fosse para esse fim, errado foi nao fazer um plebicito para escolha do local,ou varias audiencias publicas, pois e de um mal gosto colocar uma obra de meio bilhao de reais fora as estrutura que vao ser feita para ter acesso que deve custar ums 200.000.000,00 e ainda o local e fim de linha aquela regiao,poderia colocalo na regiao da avenida das tores,saida da guia e outros locais que era so prolongar varios acessos que seria 70 por cento mais barato e sim com econonia fazer um grande hospital publico com desculpa de termos a copa em cuiaba ok,,,parabem para todos que lutaram para isse evento e as grandes obras que viram com muitos empregos para nosso povo,so que depois dos transtornos desta mega implantalao deste estadio voces vao lembras deste comentario ok. quando construirao o verdao nao espludiram o dutrinha, agora nao poderia espludir um belo centro de esporte e eventos que e o verdao para contruir outro estadio e sim deixalo para treino dos times locais proficionais e competiçao amadora,,isso seria inteligente.

  • MONEL ITO | Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2010, 18h39
    0
    0

    500 MILHÕES PRA COPNSTRUIR UM ESTÁDIO ... ENQUANTO ISSO ESTÃO MORRENDO POR CAUSA DA DENQUGUE.. NUM TEM HOSPITAL EM CUIABÁ... P.SOCCORO A BEIRA DO CAOS.. JULIO MULLER TBEM... QUE BELEZAAA !!!!

  • kelvin luis | Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2010, 16h51
    0
    0

    VAI DAR LOTUFO,VAI DAR LOTUFO ,VAI DAR LOTUFO ...TA NA CARA

  • augusto | Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2010, 16h06
    0
    0

    A importancia é cumprir o contrato,o resto é lero lero.

  • Neurélio (engº) | Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2010, 15h23
    0
    0

    Dos males o menor, que o vencedor seja daqui porque os dividendos circularão aqui e logicamente beneficiarão nossa capital e indiretamente todo o estado.

Candidato a reitor e 2 apoios fortes

dimorvan rui 400   O candidato de oposição a reitor do IFMT, Deiver Teixeira, recebeu dois apoios importantes. As manifestações de adesão à candidatura vieram dos professores Ruy Oliveira e Dimorvan Brescancim. Ruy foi candidato a reitor nos últimos dois pleitos e é um pesquisador...

Abílio e Medeiros rejeitam Fernanda

coronel fernanda 400 curtinha   Abílio Júnior e o deputado José Medeiros, presidente do Pode-MT e que foi derrotado para senador, querem distância da coronel Rubia Fernanda (foto) da campanha neste segundo turno em Cuiabá. Nos bastidores, comentam que não precisam da militar filiada ao Patriota e que ficou...

Com maioria na Câmara de Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   A prefeita eleita de Cáceres Eliene Liberato (foto), que conquistou 15.881 votos (38,16% dos válidos), terá apoio da maioria dos 15 vereadores. Destes, oito garantiram cadeira pela coligação da própria Eliene, o que representa 53%. As duas maiores bancadas são do PSB de...

Gamba quer Tuti presidindo a Câmara

tuti 400 alta floresta curtinha   O prefeito eleito de Alta Floresta, Chico Gamba (PSDB), tem se articulado para eleger presidente da Câmara o vereador reeleito do seu partido, Oslen Dias dos Santos, o Tuti (foto), que obteve a segunda maior votação, com 814 votos. Na tentativa de convencer os novos integrantes da próxima...

Várzea Grande paga a folha já na 6ª

lucimar campos 400   A prefeita várzea-grandense Lucimar Campos, prestes a concluir o segundo mandato, anunciou que na sexta, a três dias de fechar o mês, conclui o pagamento da folha de novembro. E, nesta quarta (25), já libera a diferença da correção do piso federal para os professores. No total...

Críticas à busca do poder pelo poder

marcia pinheiro 400   Em um ato realizado na praça Alencastro, nesta segunda à noite, a primeira-dama de Cuiabá Marcia Pinheiro disparou críticas aos adversários do prefeito Emanuel, que busca a reeleição. Segundo ela, as alianças formadas por Abílio neste segundo turno são...

MAIS LIDAS