Executivo

Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2010, 19h:02 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Palácio Paiaguás

Antes de deixar o cargo, Maggi impõe limites aos gastos do staff

    O governador Blairo Maggi (PR), que deve renunciar ao cargo em abril para se dedicar à pré-campanha ao Senado, resolveu impor limites e regras aos gastos do secretariado em 2010. Dois decretos foram publicados em Diário Oficial nos dias 11 e 14 deste mês, cujos textos tratam do contingenciamento dos recursos do Poder Executivo e da maior disciplina e rigor na aplicação dos mesmos este ano, bem como estabelece regras sobre a execução orçamentária e financeira do exercício deste ano.

   De acordo com o auditor-geral do Estado, José Botelho, agora os secretários e gestores que estão à frente dos órgãos e entidades da administração direta e indireta, inclusive empresas públicas, sociedades de economia, deverão entregar até o dia 31 deste mês à secretaria de Planejamento uma planilha detalhada (empenho global ou estimativo) correspondente ao valor anual de todos os seus gastos contratados em andamento, inclusive os relativos aos serviços de natureza contínua, dívidas e custeio.

   “Os órgãos devem fazer esse levantamento de gastos para que Seplan empenhe o orçamento até 31 de janeiro. Essa é uma medida que visa fazer com que esse valor estimado de gastos com custeio e compromissos já assumidos seja imediatamente separado do orçamento, evitando com isso que se gaste o dinheiro destinado a pagar as contas e tolhendo qualquer ação que faça com que ao final de deste mandato a Lei de Responsabilidade não seja cumprida. Novos gastos só serão possíveis depois de submetidos à apreciação e aprovados pela Câmara Fiscal do Estado, que é composta pelas secretarias de Estado de Planejamento, Fazenda, Administração e Auditoria Geral do Estado”, explicou Botelho.

   As regras referem-se a gastos com pessoal, contratação de operações de crédito, endividamento, realização de despesas que se estenderão até o exercício seguinte (Restos a Pagar) e as chamadas transferências voluntárias. A síntese dessas regras é que o gestor não deixe dívidas, nem faça compromissos para serem honrados pelos gestores seguintes.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Luisa Santiago | Terça-Feira, 19 de Janeiro de 2010, 11h21
    0
    0

    Sr. Lucas, por acaso você é um dos SEGURANÇA DO HOMI?????? kkkkkkkkk Ou melhor, você concorda com a lei que PERMITE um ex representante do povo, que ganha (e muitissimo bem para isso) tenha esse tipo de beneméssia???????????? Mesmo após sair do Governo????? Carlos Bezerra não usa e jamais usou seus seguranças e foi governador, Senador etc... e tal.....

  • Sérgio | Terça-Feira, 19 de Janeiro de 2010, 06h11
    0
    0

    Será que o governador está com medo que o vice (candidato), possa fazer uso da máquina pra tentar se eleger e acabe sujando o seu governo? Isso sim é confiança!Rsrsrs.

  • Carlos Magno | Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2010, 23h49
    0
    0

    Bobo o Governador, né? Fica com uma Rua em Rondonópolis, todas as propriedades asfaltadas, 6 seguranças e quer limintar os gastos. Um exemplo de probidade!

  • lauro | Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2010, 22h46
    0
    0

    Para de ser desenformado.. todos os Governadores tem direito a 6 seguranças após sua saida.. isso é uma lei de proteção

  • marcos | Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2010, 19h37
    0
    0

    nao parece que o maggi esta preocupado com gastos para o estado,pois o mesmo fez uma lei para ter 6 segurancas particular apos a sua saida do governo,quem vai pagar tanto seguranca? nos contribuintes.

Empossado no comando do Incra-MT

ivanildo incra curtinha   Apesar de já estar atuando desde o início do mês, Ivanildo Teixeira Thomaz (foto) tomou posse na segunda (22) como novo superintendente do Incra/MT, numa solenidade em Brasília que marcou a posse de outros dois, sendo eles Cassius Rodrigo de Almeida na regional do Rio de Janeiro, e Antonio...

Setor produtivo pressiona deputados

Algumas entidades, especialmente do setor produtivo, estão exercendo muita pressão sobre deputados, inclusive econômica, na tentativa de convencê-los a votar pela rejeição do projeto que estabelece reinstituição dos incentivos fiscais e que já foi aprovado, semana passada, em primeira votação, inclusive pelo placar de 15 a 7.  Há empresários do agronegócio que foram pessoalmente à AL...

Governador chateado com grevistas

jayme_curtinha   Embora pareça, muitas vezes, ignorar o movimento grevista, agindo como o árbitro de futebol, que finge não ouvir os gritos da torcida, Mauro Mendes não está nada feliz com o tom das críticas de alguns servidores. Jayme (foto), líder do Democratas, mesmo partido de Mauro, pediu hoje...

Ministro lamenta ausência de prefeito

mandetta_curtinha   Ministro da Sáude Luís Henrique Mandetta fez questão de ressaltar a ausência do prefeito da Capital Emanuel Pinheiro na solenidade de reabertura da Santa Casa hoje. Mandetta disse que Emanuel foi muitas vezes a Brasília “pedir por esse hospital”, que foi fechado após a...

Dinheiro para Fipe veio da Assembleia

allan kardec curtinha   O secretário estadual Allan Kardec (foto), da Cultura, Esporte e Lazer, confirma que, de fato, o Estado repassou R$ 1,5 milhão para o tradicional Festival Internacional de Pesca Esportiva, realizado este mês em Cáceres. Enfatiza que esse dinheiro havia retornado para o Poder Executivo em forma de...

Vice estuda nova mudança de partido

niuan ribeiro curtinha   O deputado federal José Medeiros, que comanda o Podemos no Estado, convidou para se filiar ao partido o vice-prefeito de Cuiabá Niuan Ribeiro (foto). Filho do ex-vice-governador Oswaldo Sobrinho, Niuan, que estava no PTB e migrou para o PSD, se mostrou animado com essa possibilidade. No novo partido poderia,...

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.