Executivo

Quinta-Feira, 07 de Fevereiro de 2019, 11h:37 | Atualizado: 07/02/2019, 16h:00

Logística

Tragédia de Brumadinho prejudica a construção da Fico; Senado deve abrir CPI

Com a tragédia do rompimento da barragem de Brumadinho (MG), o governo federal decidiu adiar a antecipação da renovação do contrato de exploração da Vale sobre duas ferrovias, o que geraria como contrapartida R$ 4 bilhões de investimentos na Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), entre Campinorte (GO) e Água Boa (a 746 km de Cuiabá).

Assessoria

Wellington Fagundes

Wellington Fagundes cobra esclarecimentos sobre tragédia e diz que decisão é natural

O recurso seria uma contrapartida da mineradora pela renovação da outorga das ferrovias do Carajás, que liga o Pará ao Maranhão e a Vitória-Minas, que liga Minas Gerais ao Espírito Santo.

Na avaliação do senador Wellington Fagundes (PR), apesar de a decisão impactar no projeto estratégico de desenvolvimento ferroviário de Mato Grosso, é uma decisão natural e prudente. “A catástrofe de Brumadinho exige esclarecimentos", pondera.

Ainda segundo ele, o próprio Senado deve criar uma CPI, que conta com o seu apoio, para buscar explicações e adotar eventuais medidas de responsabilização. Apesar da tragédia, o parlamentar ressalta a importância da Vale. "É um dos maiores patrimônios do nosso país, que nasceu como uma empresa pública. Emprega mais de 70 mil pessoas. E como tal, sua atuação deve ser voltada a contemplar os interesses maiores da nossa federação", ressalta.

A Fico é um dos projetos de ferrovia mais avançados de Mato Grosso, tendo sido incluída no Plano Nacional de Viação por meio da Lei 11.722/2008. No traçado inicial, a ferrovia ligará Campinorte (GO) a Vilhena (RO), com cerca de 1.641 km de extensão. O trecho entre Campinorte e Água Boa já possui Licença Prévia do IBAMA, e tinha a projeção de já ser começada a ser construída este ano.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

Prefeitos e dinheiro público com shows

marquinhos do dede curtinha   Algumas prefeitos estão aproveitando datas comemorativas, como o aniversário de seus municípios, para promover farra artística com dinheiro público. Em Paranatinga, por exemplo, o prefeito Marquinhos do Dedé (foto) autorizou gastar R$ 115 mil em dois shows dentro da...

Possível duelo entre Pátio e Sachetti

adilton sachetti curtinha   Em 2008, Adilton Sachetti (foto) era prefeito de Rondonópolis e, com a máquina a seu favor, tentou a reeleição e, mesmo assim, foi derrotado por Zé do Pátio. No próximo ano, 12 anos depois, os dois devem se enfrentar de novo nas urnas. Agora em posições...

Situação de emergência na MT-100

As péssimas condições de trafegabilidade da MT-100, agravadas por ingerências e irresponsabilidade de empreiteiras que fizeram obras pela metade, levaram o governo estadual a decretar situação de emergência no trecho entre Torixoréu e Pontal do Araguaia e sob interferência da Defesa Civil. Com isso, está sendo possível executar obras paliativas sem licitação, uma forma de amenizar o transtorno,...

Após governador, prefeito vai à Bolívia

francis maris curtinha   Duas semanas depois do governador Mauro e dois secretários terem ido à Bolívia tratar da comercialização do gás e do fornecimento de ureia para MT, o prefeito de Cáceres Francis Maris (foto) e sua vice Eliene Liberato vão fazer igual. Ambos ficarão 10 dias em...

Articulação rumo ao Palácio Alencastro

cidinho curtinha   Continua repercutindo nos meios sociais, políticos e empresariais a festa do ano realizada em Cuiabá, na última quarta, pelo ex-senador Cidinho (foto). Para comemorar o cinquentenário e Bodas de Prata com a esposa Marli Becker, ele recebeu mil convidados, desde grandes empresários do PIB...

Câmara, Misael, corte de VI e pepino

misael galvao curtinha   Sobrou para o presidente da Câmara de Cuiabá, Misael Galvão (foto), o pepino de providenciar o corte de uma fatia generosa da VI dos vereadores por Cuiabá. Isso porque, o Supremo decidiu que os parlamentares poderão receber, a título de reembolso, até 60%  dos...

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.