Executivo

Terça-Feira, 12 de Fevereiro de 2019, 10h:48 | Atualizado: 12/02/2019, 17h:34

RONDOLÂNDIA

Me perseguiam e pediam mensalinho na rua e na minha casa, diz prefeito afastado

Reprodução

Prefeito de Rondol�ndia Agnaldo Rodrigues de Carvalho (PP)

Agnaldo de Carvalho diz que vereadores inventavam acusações

O prefeito afastado de Rondolândia, Agnaldo Rodrigues de Carvalho (PP), garante que se viu obrigado a pagar propina a vereadores para não ser investigado em CPIs na Câmara. Ao , disse ter sido “perseguido” e “extorquido” pelos parlamentares. “Eu falei toda a verdade para o Ministério Público. Eu não tinha outra saída. Estava gastando dinheiro do meu próprio bolso e o pedido [de propina] era constante. Eu não tinha outra saída, realmente, naquele momento”, disse ao .

O progressista foi afastado por decisão da Justiça a pedido do Ministério Público Estadual. Na mesma decisão, foram decretadas as prisões de três, dos nove vereadores por Rondolândia. Diones Miranda Carvalho, o Diones do Rubão (PSB), Lígia Neiva (PTB) e Joaquim da Cruz, o Kinca Boiadeiro (SD) são acusados de recebimento de propina, conhecida como “mensalinho”.

 “Os vereadores iam na minha casa, me procuravam nos lugares e falavam que eu tinha que ajudar eles. Já tinham colocado várias denúncias, que eu reverti por meio de liminar. Eles inventavam coisas, tiravam do ar, não tinha nada de concreto. Tanto é que eu não fui acusado de desviar nenhum real [de dinheiro] público”, afirmou.

Agnaldo disse ter começado a colaborar com o MPE no passado. A cassação pela Câmara Municipal teria vindo logo em seguida, em agosto de 2018. Agnaldo reverteu o afastamento por meio de decisão liminar na Justiça.

“Se eu não os ajudasse, eles diziam que iriam criar a CPI para me tirar do mandato. Quando eu entreguei ao Ministério Público, eles fizeram. Usaram a lei em benefício próprio”, concluiu.

Além de afastar Agnaldo do cargo, a Justiça bloqueou R$ 100 mil das contas do prefeito. Os vereadores, além de presos, também foram afastados e tiveram o bloqueio de R$ 24 mil de suas contas.

Tanto o prefeito, quanto os parlamentares estão proibidos de acessarem às dependências do Legislativo e do Executivo, sem perda do salário, durante a fase de instrução da ação civil pública movida pelo MPE.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Carlos | Terça-Feira, 12 de Fevereiro de 2019, 20h25
    0
    0

    Será que isso só ocorreu em rondolandia!

Matéria(s) relacionada(s):

4 fora da reeleição em Rondonópolis

jailton 400 vereador curtinha   Em Rondonópolis, quatro dos 21 vereadores não devem ir à reeleição, sendo eles Thiago Muniz (DEM), Rodrigo da Zaeli (PSDB), Hélio Pichioni (PSD) e Jailton do Pesque e Pague (foto), do PSDB. Thiago e Rodrigo têm esperanças de concorrer a...

Prefeito apoia vice à briga em Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   Francis Maris vai mesmo declarar apoio oficial à pré-candidatura da empresária Eliene Liberato à sucessão em Cáceres. Em público, o prefeito faz mistério para não contrariar outros pretensos candidatos do grupo e que têm esperanças de receber...

Preparando um dos aliados a federal

mauro carvalho 400 curtinha   Embora não comente publicamente, o governador Mauro Mendes está "costurando" acordos políticos com líderes mais próximos, visando não só o pleito de 2020, mas também às eleições gerais de 2022. Em época de busca de projetos e de...

Salvando 1º ano de mandato no cargo

selma arruda 400 curtinha   Embora "sangrando" e com a imagem arranhada, a juíza aposentada e senadora cassada pelo TRE-MT Selma Arruda, que trocou o PSL pelo Podemos, consegue concluir este primeiro de oito anos de mandato. E vai se licenciar nos próximos dias para ceder espaço aquele que financiou a sua campanha,...

Barbudo é menos empreguista de MT

nelson barbudo 400 curtinha   Dos oito deputados federais de MT, o estreante Nelson Barbudo (foto) é o menos "empreguista". Nestes 10 primeiros meses de mandato, ele nomeou no gabinete em Brasília e no escritório político em Cuiabá apenas 15 assessores. Cada gabinete pode ter até 25 secretários...

Rossato quer "minar" reeleição de Ari

dilceu rossato 400 curtinha   Em Sorriso, a capital nacional do agronegócio, a tendência é da disputa à sucessão no próximo ano ficar polarizada entre o prefeito Ari Lafin, do PSDB, e seu antecessor, Dilceu Rossato (foto), hoje filiado ao PSL. Embora se movimente nos bastidores, o deputado Xuxu Dal Molin...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.