Executivo

Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 12h:40 | Atualizado: 15/04/2019, 14h:41

Apesar de reduzir déficit, Mauro não fixa mês para voltar a pagar folha no dia 10

Rodinei Crescêncio

Governador Mauro Mendes

Governador Mauro Mendes afirma que prioridade é atender demandas de toda a sociedade 

Apesar da redução do rombo em R$ 50 milhões nas contas do Estado, o governador Mauro Mendes (DEM) não promete afrouxar o cinto dos gastos públicos. E isso inclui a regularização do pagamento de salários dos servidores do Executivo,  tão esperado pela categoria. O democrata afirmou que, ante a situação do funcionalismo, se pauta pela “ansiedade do cidadão”.

“Essa ansiedade é do servidor. Cem mil servidores no Estado de Mato Grosso, que merecem todo nosso respeito. Mas nós, Governo, trabalhamos com a expectativa de mais de 3 milhões de habitantes que vivem nesse Estado”, declarou na manhã desta segunda (15).

O planejamento do Governo era parar o regime de escalonamento de salários no segundo semestre deste ano ou no mês de agosto, e retornar para dia 10 o pagamento dos vencimentos. Mas, em fevereiro, Mauro conseguiu uma melhora no caixa reduzir mais de R$ 50 milhões do déficit de R$ 168 milhões em relação ao mês anterior. O valor se deve ao contingenciamento de despesas com o decreto de calamidade financeira e a redução de R$ 64 milhões nos proventos dos servidores ativos.

Mas nós, Governo, trabalhamos com a expectativa de mais de 3 milhões de habitantes que vivem nesse Estado

Governador Mauro Mendes

Servidores esperam que, com melhora do quadro fiscal, o escalonamento poderia ser interrompido antes do previsto. Mas Mauro pontou  que trabalha primeiramente com a “ansiedade do cidadão”. O governador citou em seguida que, apesar do objetivo da gestão em restabelecer o salário para o dia 10, precisa também honrar o pagamento com empresas contratadas, fornecedores e hospitais.

“Vamos trabalhar sim para voltar todos para o dia 10, mas estamos trabalhando para pagar os nossos fornecedores, para pagar os hospitais, para pagar o fornecedor de medicamento por que isso traz dor e sofrimento aí na falta de remédio e medicamento em todo Estado”, concluiu.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Pagador | Terça-Feira, 16 de Abril de 2019, 08h56
    1
    0

    Sou servidor e pago a renúncia fiscal que o estado faz. O cidadão Mato-grossense também paga...

  • joaoderondonopolis | Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 15h49
    9
    4

    Os servidores do estado, não podem esquecer na hora de votar neste governador para reeleição ou quem ele indicar a prefeito da capital e do interior de MT. Assim como ele tirou o sono e desgraçou a vida de muitos servidores, iremos tirar o sono dele também, tudo tem a hora certa. Dê tempo ao tempo, que o tempo dá o tempo. Ele pagou a RGA para todos os poderes, e não autorizou para os servidores do executivo.

  • edriane welter | Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 14h18
    12
    5

    Este senhor nunca me enganou! Pleito único kkkk

  • Servidor | Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 13h41
    19
    3

    Governador o servidor do executivo sofreu quatros anos nas mãos do Pedro Taques e depositou toda a esperança na sua fala de campanha de que iria valorizar o servidor e pagar os salários dentro do mês do trabalho.. E, agora nós trata desta forma pode certeza que vamos lembrar de suas palavras na hora do voto e vai começar pela eleição municipal e terminar com sua derrota na sua reeleição.. Servidores e seus familiares irão te dar a resposta pode esperar o Pedro Taques pagou para ver...

Matéria(s) relacionada(s):

Desgaste no começo, lisura e entregas

emanuel pinheiro curtinha   A dedicação com que o prefeito Emanuel Pinheiro conduz a capital administrativamente e sem escândalo, coisa que se tornou raro nos executivos municipais, tem surpreendido lideranças até da oposição. Com a massificação do episódio do vídeo em que...

Selma diz não para "fio desencapado"

abilio junior curtinha   O emblemático vereador Abílio Júnior (foto), do PSC, iria lançar pré-candidatura a prefeito de Cuiabá esta semana, conforme ele próprio havia planejado. Só faltava um detalhe: apoio da senadora Selma Arruda, do PSL. Mas, na última sexta, ao ser perguntada sobre...

Recado do governador e a carapuça

junior fecomercio curtinha   Em comunicado oficial, o governador Mauro Mendes manda recado a alguns empresários, quando destaca que incentivos fiscais foram concedidos no passado a determinados setores de forma irregular, em troca de propina, confessada, inclusive, em delação premiada. O recado tem endereço certo:...

Elogios ao prefeito e à primeira-dama

julio campos curtinha   O ex-governador, ex-senador, ex-deputado e ex-prefeito várzea-grandense Júlio Campos (foto), um dos líderes do DEM, partido do governador Mauro, disse nesta quarta, em visita à sede do Rdnews, que é preciso reconhecer que o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro está fazendo uma...

Oposição tenta vencer pelo cansaço

L�dio Cabral curtinha   A oposição formada pelos deputados Lúdio Cabral (foto), Valdir Barranco - ambos do PT - e Wilson Santos (PT), que decidiu obstruir a pauta da Assembleia enquanto o Executivo não apresentar uma prosposta aos trabalhadores da educação, tentam vencer o presidente...

Boicote à audiência sobre Fethab Milho

Conduzida pelo deputado Ulysses Moraes, a audiência pública na Assembleia para debater a questão do Fethab Milho e a possibilidade de exclui-lo da taxação não aconteceu conforme o planejado por causa de boicote dentro da própria AL. A TV Assembleia, que costuma transmitir ao vivo esse tipo de debate, não o fez. Alegou que uma peça de transmissão estragou. De última hora, mudaram a sessão de local, de um...

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.